Seguro Viagem: Tudo Que Você Precisa Saber Para Contratar o Seu

como-escolher-seguro-viagem

Você sabe qual é o principal detalhe que você deve cuidar antes de realizar uma viagem?

Duvido que você tenha pensado nisso, mas a resposta é a contratação de um seguro viagem.

What?!

Qualquer viagem, pequena ou longa, nacional ou internacional, requer preparo prévio.

E se preparar para uma viagem não é uma tarefa fácil (e isso nos explicamos melhor neste incrível post).

São muitas coisas importantes para se lembrar e qualquer esquecimento pode comprometer toda a magia dessa maravilhosa experiência.

Já imaginou chegar ao seu destino e perceber que você não lembrou de confirmar a sua reserva no hotel?

Ou verificar de última hora que o seu carro ainda não havia passado por uma revisão obrigatória?

E se a viagem é internacional, verificou se está tudo ok com o seu passaporte?

Muitos detalhes, não é mesmo?!

Porém, há um detalhe que acaba sempre ficando de fora: o seguro viagem.

Pode admitir: diferente do que acontece com o seguro auto, quase ninguém se lembra (ou mesmo se importa) em contratar um serviço para se proteger de imprevistos durante uma viagem.

Se você quer proteger o seu patrimônio e trilhar o caminho em direção à independência financeira, é bom começar a considerar um seguro viagem para a próxima vez que estiver planejando o seu passeio.

Então, continue lendo este artigo para aprender assuntos importantes, como:

  • Entender a importância do seguro viagem para o seu planejamento
  • Quais são as principais coberturas oferecidas para quem contrata esse tipo de serviço
  • A diferença entre um seguro para viagem nacional e internacional
  • O que deve ser levado em conta na hora de contratar um seguro viagem
  • Quanto custa a contratação desse tipo de serviço
  • Como escolher corretamente um seguro viagem

Você já sabe o que fazer agora, não é mesmo?

Compartilhe este texto com outras pessoas, para que elas também aprendam a importância do seguro viagem para a próxima vez que estiverem planejando seus passeios!

POR QUE CONTRATAR UM SEGURO VIAGEM?

por-que-escolher-um-seguro-viagem

Quem contrata um seguro para o carro, para a moto ou até mesmo para a sua vida, frequentemente se questiona sobre a “utilidade” desse tipo de serviço.

Isso geralmente acontece porque raramente precisamos recorrer ao seguro contratado.

Em vez de reclamar, o certo seria agradecer.

Afinal, se não precisamos acionar o seguro, é sinal de que nada de ruim aconteceu.

Diante desse raciocínio, as pessoas finalmente decidem contratar um seguro auto, mesmo que a contragosto.

Mas por que isso também não acontece com o seguro viagem?

Afinal, o objetivo é o mesmo: livrar-se da possibilidade de enfrentar imprevistos nada agradáveis, que podem ser verdadeiros obstáculos no seu planejamento financeiro.

E se você é um leitor mais frequente no Clube do Valor, sabe que uma das principais dicas de finanças pessoais é justamente estar sempre preparado para imprevistos desagradáveis.

Se já não é difícil imaginar a quantidade de coisas ruins que podem acontecer se você estiver andando de carro ou de moto, imagina só em uma viagem.

Ao fazer uma visita em algum lugar novo ou diferente, você pode acabar se envolvendo em um dos seguintes casos:

  • Extravio da bagagem
  • Doença
  • Necessidade de assistência jurídica
  • Perda dos documentos
  • Envolvimento em algum acidente

E esses são apenas alguns imprevistos que podem acontecer durante uma viagem…

Portanto, é muito importante considerar a contratação de um seguro quando você estiver planejando as suas férias ou até mesmo um passeio de final de semana.

No final das contas, ninguém quer ter que ficar lidando com situações como essas – ou até muito piores – sem estar devidamente preparado.

É exatamente para isso que serve o seguro viagem.

A boa notícia é que, como veremos a seguir, não é tão caro contratar esse tipo de seguro.

Especialmente se considerarmos a quantidade de benefícios que podemos ter ao estarmos protegidos desta forma.

E as pessoas já perceberam isso.

De acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), a venda de seguro viagem aumentou dez vezes de 2005 a 2013, passando de R$ 9,5 milhões para R$ 95 milhões.

Portanto, fique esperto e entenda a importância do seguro viagem para a sua vida (e suas viagens).

ANTES DE FALARMOS SOBRE COMO ESCOLHER SEGURO VIAGEM…

seguro-viagem-internacional

Eu sei que você está louco para descobrir quanto custa, quais são os tipos de coberturas garantidas por um seguro viagem e como contratar o melhor seguro na relação de custo x benefício.

Porém, antes de nos aprofundarmos nesses assuntos, precisamos aprender alguns conceitos importantes sobre o tema.

Esse é exatamente o mesmo exercício que fizemos ao explorar todos os aspectos do seguro auto.

Precisamos disso para entender um pouco mais sobre esse mercado e podermos negociar melhor na hora da contratação do seguro viagem.

Dentro do contexto da contratação de um seguro, temos basicamente três personagens:

  • O segurado
  • A seguradora
  • O corretor

O segurado é a pessoa que está realizando a contratação do serviço.

Prêmio é o nome dado à quantia oferecida no momento do contrato do seguro, algo que pode ser encarado com o preço do seguro.

Esse valor é dado à seguradora.

É ela quem vai emitir a apólice – documento que define os benefícios, direitos e deveres de cada parte – e vai arcar com o sinistro, caso ele ocorra.

Esse tal de sinistro é o imprevisto que vai exigir o pagamento ou reparação de algum bem.

Quando esse valor é pago pela seguradora, podemos chamá-lo de indenização.

No meio de todo esse contexto, o corretor de seguro – que pode ser uma pessoa física ou jurídica– é aquele que faz o “meio de campo” na relação entre o segurado e a seguradora.

Ainda há muitos outros termos e definições que podem ajudar na hora de negociar um seguro viagem.

Mais uma vez, não é meu objetivo discutir todos esses tópicos aqui.

Se você quiser aprender mais sobre o assunto, recomendo a leitura do glossário do site “Tudo Sobre Seguros”, que oferece uma coletânea completa de termos para quem está se aprofundando nesse tema.

COBERTURAS DO SEGURO VIAGEM: QUAIS SÃO OS IMPREVISTOS QUE ESSE TIPO DE SERVIÇO ABRANGE

glossario-seguros-viagens

Se você ainda não se convenceu da importância de um seguro viagem, provavelmente vai entender isso ao perceber a quantidade de situações que esse serviço atende.

Mas antes de falarmos sobre isso, é importante deixar claro que as normas desse mercado foram recentemente alteradas pelo Conselho Nacional de Seguros Privados.

Isso aconteceu por meio da Resolução CNSP n° 315, de 26/09/2014, mas foi prorrogado em mais 180 dias a partir do dia 22/09/2015 através da Resolução CNSP n° 329, entrando em vigor em março de 2016.

Uma das principais mudanças dessa norma garante que todo seguro viagem deixa de ser basicamente de acidente pessoais – com cobertura de morte e invalidez permanente por acidente – e passa a oferecer uma gama maior de proteções.

Portanto, desde março de 2016, ao contratar um seguro viagem você estará protegido por várias das seguintes coberturas básicas:

  • Morte em viagem: falecimento do segurado por causas naturais ou acidentais
  • Morte acidental em viagem: falecimento do segurado apenas por acidente pessoal
  • Invalidez permanente total ou parcial: comprometimento definitivo, total ou parcial, dos membros ou órgãos definidos no contrato
  • Translado médico: transferência do segurado para local de atendimento mais próximo por causa de enfermidade ou acidente pessoal coberto pelo seguro
  • Regresso sanitário: transferência do segurado para o local de origem da viagem caso ele não se encontre em condições de retornar de forma regular
  • Translado de corpo: transferência do corpo do segurado em caso de falecimento até o domicílio ou local de sepultamento
  • Despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas (DMHO) em viagem nacional: indenização por causa de acidente pessoal ou enfermidade súbita
  • Despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas (DMHO) em viagem ao exterior: indenização por causa de acidente pessoal ou enfermidade súbita

coberturas-de-seguros-viagens

O que todo esse palavreado complicado tem a nos dizer, no final das contas, é que podemos estar protegidos caso cada uma dessas ocorrências apareça durante a viagem.

Como é impossível prever quando essas coisas vão acontecer, é bom estar sempre preparado.

É claro que cada seguro pode ter variações em suas coberturas.

O segurado também pode optar por adicionar ainda mais proteção ao seu contrato.

É possível contratar um seguro viagem que vai indenizá-lo em caso de incidentes com a bagagem, cancelamento de viagem, regresso antecipado e até a necessidade de realização de funeral.

Tudo isso vai variar de acordo com a seguradora, tempo de viagem, pacote contrato e destino, que são fatores que ainda vamos discutir.

FATORES QUE PODEM ENCARECER A COTAÇÃO DO SEGURO VIAGEM E COMO NEGOCIAR VALORES COM SEU CORRETOR OU AGÊNCIA

Da mesma forma que no seguro auto, é preciso encontrar um equilíbrio entre cobertura e valor de contratação do serviço.

Entretanto, é um pouco mais difícil de se negociar a contratação de seguro viagem em comparação ao seguro auto.

Isso acontece porque estamos falando de um mercado (turismo) que não tem a mesma abrangência ou recorrência do mercado automobilístico.

No final das contas, o objetivo final de quem procura um seguro viagem não é reduzir ao máximo o valor do serviço contratado.

Como vimos antes, há coberturas obrigatórias que todos os planos devem atender.

Porém, mesmo assim, há fatores que podem reduzir (e muito) o seguro viagem.

Fator #1 – Tipo de cobertura

Como já mencionamos, o tipo de cobertura pode influenciar diretamente no valor do serviço contratado.

Se você optar por se proteger com todas as coberturas básicas e ainda escolher um plano que garanta ainda mais benefícios, vai pagar mais caro por isso.

Um exemplo simples: caso você escolha um seguro viagem que também garanta indenização no caso de extravio da bagagem, vai ter que arcar com o custo adicional que essa cobertura implica.

Dica de ouro: Para reduzir as cobranças extras no caso de coberturas, crie estratégias para minimizar a ocorrência de imprevistos.

Está com medo de perder a bagagem ou ter os seus pertences roubados?

seguro-viagem-extravio

Invista em mecanismos de rastreamento ou identifique muito bem todas as suas bolsas e malas.

A vantagem dessa estratégia é que você gasta uma única vez, mas garante um pouco mais de proteção para todas as suas viagens futuras.

Para contornar problemas como o adiantamento, prolongamento ou interrupção da viagem (outros imprevistos cobertos por alguns seguros), organize-se com bastante antecedência para evitar esse tipo de situação.

Fator #2 – Tempo de viagem

O tempo de viagem também tem impacto direto no valor total do seguro contrato.

E é fácil entender o porquê disso.

Há uma grande diferença entre permanecer um final de semana em determinado lugar e passar as suas férias de 30 dias nesse mesmo local.

Porém, a cobrança não está atrelada apenas à quantidade de tempo de permanência.

Seguradoras podem cobrar seguro viagem com valores diferenciados para determinadas épocas do ano.

Períodos festivos ou com grande aglomeração de pessoas – momentos em que a ocorrência de imprevistos tende a ser maior – também podem impactar diretamente no custo do seguro viagem.

Dica de ouro: se possível, evite fazer viagens na alta temporada, época do ano em que há muita movimentação de turistas para determinada região.

Durante esse período, as seguradoras acreditam haver maior chance de acontecer imprevistos, embora não seja possível afirmar isso.

seguro-viagem-nacional

Fator #3 – Destino

O destino de sua viagem também influencia o preço do seguro viagem.

Não há uma correlação exata de países e valores, mas há regiões do globo em que o seguro sai bem mais caro e há regiões que, inclusive, algumas seguradoras não trabalham.

Um seguro viagem para os Estados Unidos, por exemplo, acaba tendo um custo mais elevado do que para países da Europa por conta das despesas médias e hospitalares, que são mais acentuadas por lá.

Dica de ouro: na fase de planejamento de sua viagem, compare o preço entre diferentes destinos que você esteja planejando viajar para verificar se não há uma discrepância muito grande de preço que possa ser decisiva para sua tomada de decisão.

Fator #4 – Pacotes e planos

Pacotes empresariais ou planos corporativos podem reduzir bastante na hora de contratar serviços de seguro viagem.

Isso acontece porque a seguradora prefere cobrir uma grande quantidade de pessoas em vez de negociar individualmente com cada uma delas.

Administradores veem essa ação com bons olhos e procuram companhias que oferecem bons planos para proteger seus colaboradores.

Porém, nesses casos, não é o segurado que define questões como a cobertura, abrangência geográfica do plano e os casos cobertos.

Dica de ouro: viagens à negócios geralmente são protegidas por pacotes empresarias de seguro viagem.

A área de recursos humanos opta em contratar o serviço dessa forma para baratear os custos.

QUANTO CUSTA UM SEGURO VIAGEM INTERNACIONAL E UM NACIONAL?

valor-seguro-viagem

Como podemos aprender diante dos fatores acima, é possível variar bastante o valor cobrado pelo seguro viagem.

Porém, é possível estabelecer uma média, o que acaba convencendo definitivamente os indecisos na contratação desse serviço.

De acordo com o site Tudo Sobre Seguros e algumas pesquisas feitas por mim junto à amigos corretores de seguros, temos o seguinte panorama com relação ao custo do seguro viagem:

  • O preço do prêmio vai depender dos fatores que discutimos anteriormente (cobertura, tempo de viagem, destino e pacote/planos)
  • Porém, para viagens internacionais, o custo gira em torno de R$ 9 e R$ 45 por dia
  • Para destinos nacionais, esse valor cai consideravelmente: entre R$ 2 e R$ 9 por dia
  • O valor do prêmio pode ser pago de uma só vez ou parcelado e geralmente as seguradoras não oferecem descontos para pagamento a vista

Diante desses custos, é difícil não defender a contratação de um seguro viagem para os seus próximos planos.

Como já mencionamos anteriormente, contar com esse tipo de proteção pode significar uma paz de espírito inigualável.

E, da mesma forma que no seguro auto, o devido valor a esse tipo de serviço só é dado quando imprevistos acontecem.

O melhor, portanto, é não ter que lidar com situações extremas para lembrar que teria sido uma boa ideia contratar um seguro viagem.

COMO ESCOLHER O MELHOR SEGURO VIAGEM?

como-escolher-o-melhor-seguro-viagem

Uma das grandes vantagens do seguro viagem é a sua facilidade de contratação.

Agências de turismo geralmente atuam como as corretoras de seguros, intermediando a negociação entre a seguradora e o segurado.

Isso significa que, ao fechar o pacote de viagem, o seguro viagem já é oferecido.

Em determinada ocasiões, essa contratação é até mesmo obrigatória, sendo impossível viajar sem ter assinado a apólice que o protege em determinada ocasiões.

No caso de viagens internacionais, por exemplo, algumas coberturas básicas (translado de corpo, regresso sanitário, translado médico e despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas) são contratações obrigatórias para qualquer um que estiver planejando uma viagem.

Porém, há casos em que a viagem não conta com a ajuda de agências.

Nessas ocasiões, o contato com um corretor de seguros é importante para obter os melhores preços e opções de cobertura.

Portanto, siga esses passos para escolher o melhor seguro viagem para a sua conveniência:

#1 – Procure uma agência ou um corretor

corretor-de-seguros-viagens

A contratação do seguro viagem vai ser realizado por intermédio de um desses dois personagens.

Agências de turismo geralmente oferecem planos mais rígidos, não permitindo a negociação de coberturas e permanências.

Nesses casos, planos fechados podem não agradar a todos os consumidores.

Assim, corretores podem ajudar a planejar um seguro que se encaixe perfeitamente para as suas necessidades.

#2 – Planeje a sua viagem com antecedência

Não deixe para fechar detalhes importantes da sua programação na última hora.

Planejamento é essencial para fazer com que o seguro viagem fique adequado ao seu orçamento, tempo de viagem, destino e pacotes disponíveis.

Nesse planejamento, considere possíveis imprevistos para tornar sua viagem um pouco mais maleável.

Porém, isso vai depender de cada caso.

Às vezes, “uma semana” de viagem não pode se transformar em “uma semana + um dia”.

Portanto, planeje-se!

planejamento-de-viagem

#3 – Não busque apenas o seguro mais barato

Diferente de outros tipos de serviços, o valor mais baixo não representa necessariamente a melhor opção.

Aspectos como a cobertura e abrangência territorial são mais importantes do que o preço final da contratação.

No final das contas, o seguro não será a parte mais cara da sua viagem, “roubando” entre 3% a 5% do seu investimento.

Assim, às vezes não vale a pena economizar.

Muitas vezes, o barato sai caro.

Se você tiver que optar por um seguro mais abrangente pagando um pouco a mais, essa provavelmente será a melhor opção.

Como acontece em diversos produtos e serviços, também é preciso fugir de ofertas muito mirabolantes.

O preço justo é aquele que vai atender a todas as suas expectativas, sem fugir do seu orçamento.

Se acontecer algum imprevisto, você vai agradecer muito por ter contratado esse seguro viagem.

CONCLUSÃO: NÃO FAÇA UMA VIAGEM SEM UM SEGURO VIAGEM

contrate-um-seguro-viagem

Diferente do seguro auto ou outros serviços que contratamos, o pacote para viagens geralmente não incomoda tanto a nossa consciência.

Portanto, não vacile na hora de planejar a sua viagem.

Conte com um bom seguro viagem para ter certeza de que você estará protegido no caso de alguma emergência ou imprevistos.

Se você achou esse texto útil, compartilhe-o com seus amigos.

Pode ter certeza de que mais pessoas poderão aproveitar as palavras aqui descritas.

Dessa forma, você poderá contribuir para que o Clube do Valor impacte cada vez mais vidas!

E se você gostou deste material sobre seguros, irá adorar o que também escrevemos sobre investimentos:

Um forte abraço,

Ramiro.

Imagens: Shutterstock