7 Poderosas Dicas Para Você Mudar Seus Hábitos e Conquistar a Liberdade Financeira

Você já pensou como seria a sua vida se você já tivesse alcançado a liberdade financeira?

Já imaginou ter a liberdade para viajar com frequência?

Ou a possibilidade de passar mais tempo com as pessoas que você mais gosta e trabalhar com aquilo que lhe traz mais felicidade?

Os benefícios da conquista da liberdade financeira são incríveis.

Entretanto, um assunto crucial para essa conquista é muito evitado por todos: a organização das finanças pessoais.

Por isso eu aproveitei o início de um novo ano para escrever este post.

Porque é justamente no início do ano que as pessoas param para definir metas e objetivos a serem conquistados.

Por mais que a mudança de ano seja uma mera formalidade de calendário, ela é uma ótima oportunidade para marcar mudanças de hábitos.

E o aspecto mais importante para alcançar a liberdade financeira está justamente na mudança de hábitos.

Neste texto, um dos primeiros a ser postado em 2017, quero compartilhar algumas dicas que vão ajudá-lo a transformar este ano no melhor ano da sua vida.

É lógico que algumas dessas dicas já podem estar em curso no momento em que você lê este artigo.

Se isso for verdade, parabéns!

Provavelmente é sinal de que você já está um passo mais próximo de conquistar sua independência financeira e de tornar 2017 o melhor ano de sua vida.

Mas não deixe que essa seja uma realidade apenas para você.

Compartilhe este texto com seus amigos e familiares.

Assim mais pessoas estarão preparadas para transformar suas vidas e não deixar que suas vidas sejam transformadas por fatores externos.

E continue lendo este artigo para saber mais sobre coisas como…

1. POUPE DINHEIRO

“Pay yourself first” ~ Uma das lições do livro “O Homem Mais Rico da Babilônia”

A regra financeira mais básica para a conquista da liberdade financeira é esta: guarde dinheiro todos os meses.

Estipule uma porcentagem de sua renda (de pelo menos 15%) e, assim que você a receber, aplique-a.

Não importa se você ganha R$ 1.000, R$ 10.000 ou R$ 1.000.000.

A cada 30 dias, um valor específico e pré-determinado deve ser destinado para a sua poupança.

E não estou falando necessariamente da Caderneta de Poupança.

Estou falando de uma reserva investida para o longo prazo, capaz de gerar retornos que excedam a inflação com o tempo.

Eu poderia dar diversos exemplos, mas vou me limitar a incentivar a dica de guardar dinheiro.

O motivo?

Se você ainda não construiu o seu colchão de liquidez, esse pode ser um argumento bem forte para te motivar.

A própria liberdade financeira depende dessa reserva financeira para ser alcançada.

Se você já está preparado para imprevistos, guarde dinheiro para estar preparado para outras oportunidades de investimentos.

O importante é criar e manter o hábito de poupar dinheiro mensalmente.

Nunca se sabe quando um bom negócio vai surgir.

Quando isso acontecer, é bom estar preparado, e uma boa quantia de dinheiro pode ajudar bastante em uma possível negociação.

2. PLANEJE SUAS FINANÇAS

De nada adianta começar a guardar uma grande porcentagem do seu salário se você não souber o que acontece com o seu dinheiro.

É por isso que o planejamento financeiro é tão importante.

É preciso identificar de onde o seu dinheiro vem e para onde ele está indo.

Um encanador jamais vai conseguir consertar um vazamento sem antes identificar a fonte do problema.

A lógica é a mesma para o dinheiro.

Para você avançar em sua caminhada para a independência financeira, é preciso fazer um controle minucioso de todos os seus gastos.

Estou falando de controlar até mesmo os centavos que pingam e escorrem da sua conta.

Não se preocupe: essa prática não vai torná-lo necessariamente uma pessoa avarenta, controladora e mesquinha.

O objetivo é realmente identificar possíveis problemas no seu orçamento e se preparar para corrigi-los.

Mas o planejamento financeiro é mais do que simplesmente colocar todos os seus rendimentos e gastos em uma planilha.

Como eu expliquei em meu artigo sobre esse assunto, o tema também envolve a definição de um objetivo e um prazo para alcançá-lo.

Fazendo isso você estará um passo mais próximo de atender a dica número #3 que explicarei logo abaixo.

E se você quiser ler mais sobre planejamento financeiro, recomendo este excelente artigo que escrevi no blog HC Investimentos.

3. REDUZA E CONTROLE SEUS GASTOS

Somente com um planejamento financeiro adequado você conseguirá reduzir os seus gastos.

E, neste momento, estou realmente falando de uma planilha (seja ela impressa ou online) que documenta exatamente cada um de seus gastos.

Mas não se preocupe: não vou começar a falar sobre eliminar o cafezinho, o happy hour ou o futebol do final de semana.

Cada um desses gastos pode ser importante para manter a motivação e a capacidade de enfrentar um dia/semana/mês de trabalho.

Mas uma coisa é certa: é preciso enxugar o orçamento de alguma forma.

Tenho certeza que o vídeo abaixo, recentemente lançado, pode lhe ajudar muito nesta tarefa:

E tenho um macete interessante para quem não sabe onde começar a cortar gastos.

Em sua planilha financeira, comece a separar as suas contas em duas categorias: essenciais e supérfluos.

Na hora de preencher os dados, seja sincero e coloque na parte do essencial apenas aquilo que é estritamente necessário para a sua sobrevivência e da sua família.

Isso inclui: aluguel, condomínio, gastos com alimentação, mensalidade da escola, vestuário e outras despesas básicas.

Na outra parte, aquela que chamei de supérfluos, inclua os gastos que, de uma forma ou de outra, poderiam ter sido evitados.

A lista pode variar de uma família para outra, mas é possível colocar nesta seção os gastos com cinema e outros passeios, lanches e refeições fora de casa, compras em lojas de shoppings e até mesmo as despesas com telefone, internet e televisão.

Não se esqueça também dos gastos realizados através do cartão de crédito!

Em um primeiro momento, o mais importante é realmente identificar todas as suas despesas.

É por isso que a parte de planejamento financeiro vem antes daquela destinada a eliminação dos gastos.

Assim que você tiver um panorama mais amplo do seu dinheiro, vai poder tomar as decisões mais acertadas.

Pode ser que você perceba que seus gastos estão bem controlados e que não há muitos registros na seção de supérfluos.

Porém, pode ser que você identifique que essa parte do seu orçamento está maior do que deveria.

É tudo uma questão de encontrar um equilíbrio entre os gastos e aquilo que o ajuda a manter motivado (você e a sua família, na verdade) a enfrentar os desafios do dia a dia.

4. SAIA DAS DÍVIDAS

Em parceria com Cleiton Oliveira, do site Resenha Virtual, eu já postei 3 dicas práticas para se livrar das dívidas.

Essa é uma etapa essencial em sua busca para alcançar a liberdade financeira.

Afinal, para alcançar a liberdade financeira você precisa receber juros.

Com as dívidas, você passa a pagar juros. E juros muito mais altos do que você conseguiria obter com os investimentos.

Além disso, as dívidas são as principais responsáveis, também, por brigas entre casais e desentendimentos familiares.

E quando falo “dívidas”, estou mencionando principalmente daqueles saldos devedores que parecem não ter fim.

A fatura do cartão de crédito que não foi paga integralmente, o financiamento do carro e empréstimos bancários são bons exemplos.

É verdade que não é tão fácil se livrar de algumas dessas dívidas.

No caso do financiamento imobiliário, por exemplo, podemos estar falando de um contrato de 30 anos entre as partes que, muitas vezes, se faz absolutamente necessário para a aquisição dele.

Porém, dependendo da situação, é preciso reavaliar cada possibilidade.

E é por isso que aqui vai uma das maiores dicas para se livrar de verdade das dívidas: renegociação.

O maior interesse do credor é que o devedor pague aquilo que deve.

Portanto, se você tem alguma dívida (com uma pessoa, banco ou quem quer que seja), procure sempre meios legais de viabilizar esse pagamento.

Uma pequena dívida pode facilmente se transformar em um saldo devedor gigantesco se não for tratado a tempo.

É aquele famoso efeito bola de neve.

Assim, elimine as suas dívidas o mais rápido possível e conte com a renegociação para facilitar o cumprimento de todas as suas obrigações.

5. PROCURE UMA RENDA EXTRA

Se tem uma coisa que pode ajudar em todas as etapas anteriores, essa é a chamada renda extra.

Trata-se tão somente daquele dinheiro adicional ganho de forma honesta através de algum trabalho ou serviço realizado além da atividade remunerada principal.

Uma renda extra pode ajudar especialmente na tarefa de eliminar suas dívidas, um dos principais males da construção de riqueza.

Por isso, se você tem alguma habilidade específica da qual pode tirar algum benefício, trate de desenvolvê-la e criar meios de ser remunerado por isso.

Você pode ser um exímio cozinheiro e fazer doces deliciosos.

Ou quem sabe pode dominar uma determinada matéria ou assunto a ponto de conseguir ensinar a outros.

Não importa qual seja sua habilidade.

É provável que ela possa ser explorada de alguma forma para gerar uma renda extra para você e para sua família.

E se você realmente acredita que não possui habilidade para qualquer atividade, comece a desenvolver uma.

Pense em algo que você gosta de fazer e se torne bom naquilo.

Na pior das hipóteses, você vai acabar se tornando muito bom em algo que você já gostava de fazer.

6. ESTUDE MAIS

A velhice não está apenas diretamente ligada à idade, mas à vontade de aprender.

Só é considerada velha aquela pessoa que desistiu de estudar e adquirir conhecimentos.

Não seja essa pessoa!

Além de estudar para desenvolver uma habilidade que possa ser convertida em renda extra, pode-se aprender sobre diversos assuntos.

E não estou falando apenas de investimentos e finanças pessoais, os principais assuntos do Clube do Valor.

Encontre tempo para estudar sobre assuntos que despertem verdadeiramente o seu interesse.

Se você gosta de estudar sobre dinheiro, ótimo!

Se não, estude sobre outros assuntos.

Porém, a regra é: não pare de estudar!

Quanto mais você aprender, mais vontade você tem de aprender.

E quanto mais vontade você tem de aprender, mais feliz você se sentirá.

Quer duas fontes excelentes de estudo?

7. APROVEITE E CUIDE BEM DE SEUS RELACIONAMENTOS

Em tempos de crise, é preciso apertar o cinto para conseguir sobreviver.

Seguir estas dicas pode ser um indício de sucesso financeiro, mas não significa que você será bem-sucedido em outras áreas.

Geralmente, quem se dedica muito ao trabalho e estudos ou controla excessivamente suas finanças acaba deixando de lado outros aspectos importantes, como o relacionamento com o cônjuge, amigos e filhos.

Há aqueles que também negligenciam a si mesmo, optando por hábitos nada saudáveis e um estilo de vida pouco correto.

Não cometa esse erro!

É preciso aproveitar os seus relacionamentos e cuidar para que seja possível colher no futuro os frutos que você está plantando no presente.

O equilíbrio mais uma vez é a palavra-chave.

Ter uma vida desregrada e sem controle é tão prejudicial quanto ser excessivamente controlador ou exigente.

Se você vive com outras pessoas, o sucesso do seu plano depende do engajamento e motivação delas.

Se você mora sozinho, saiba que os amigos também vão ser impactados por suas escolhas.

Caso você decida eliminar completamente todos os compromissos sociais, por exemplo, em breve vai descobrir que não possui mais companheiros fiéis para conversar.

Portanto, aproveite e cuide de si mesmo e das outras pessoas!

CONCLUSÃO

O ano de 2016 não foi fácil para muitos.

Porém, o impacto de acontecimentos externos deve ser minimizado e não pode atrapalhar o seu objetivo de alcançar a liberdade financeira.

É por isso que eu formulei as dicas deste artigo.

Os próximos meses com certeza poderão influenciar a sua vida, mas não permita que eles sejam determinantes.

Quem pode escolher o que acontece com a sua vida é você.

Por isso, assuma as rédeas de 2017 e guie-o para onde você quiser.

Se você gostou do tema e quer ler conteúdos mais específicos sobre investimentos, recomendo os seguintes posts:

Ou ainda conheça o nosso canal no youtube.

E lembre-se: a estrada pode não ser das melhores, mas o destino com certeza é recompensador.

Um ótimo ano para todos vocês!

Abraços,

Ramiro.

  • Cleo Valentim

    Ótimo texto Ramiro!

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Oi Cleo!

      Muito obrigado pela participação e feedback 🙂

      Forte abraço!

  • Boa! Com planejamento financeiro é possível chegar lá.

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Fala Investidor de Risco!

      Exatamente! Basta criar os hábitos certos e criar um bom plano!

      Forte abraço!

  • Excelente texto Ramiro. São armas poderosas que se seguida a risca vai proporcionar a liberdade financeira.

    Um grande abraço

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Muito obrigado pela participação e pelo feedback, Cleiton!

      Frote abraço!