5 Lições Importantes sobre Dinheiro e Educação Financeira para Pais e Filhos

educac%cc%a7a%cc%83o-financeira-para-jovens

Educação financeira para jovens: como um assunto tão importante pode ser tão deixado de lado em nossas vidas?!

Pensa aí: quantas vezes você já não ouviu seus parentes ou amigos se queixando pelo fato de não conseguirem economizar dinheiro?

Frases como ahh, se pelo menos eu fosse mais jovemou se ao menos eu tivesse aprendido isso antessão bastante comuns de serem ouvidas por pessoas que não organizaram suas finanças pessoais.

De fato, o horizonte temporal é uma peça importante para a conquista da sua independência financeira.

Mas isso não torna a desculpa “se eu tivesse mais tempo” válida!

Aliás, assumir esta postura não só não resolve o seu problema, como também lhe cria uma barreira!

Uma barreira que talvez lhe impeça de buscar mais conhecimento e se aprofundar nos assuntos que você precisa aprender para ter sucesso financeiro.

barreira-conhecimento

“Como eu queria voltar no tempo e poder ter utilizado melhor o meu dinheiro…”

Se algum dia você já pensou em algo semelhante à frase acima, você tem duas grandes responsabilidades: parar de se lamentar e ensinar a seus filhos sobre dinheiro e educação financeira.

Afinal, muitas das pessoas que reclamam hoje são aquelas que não tiveram a oportunidade de aprender esses assuntos quando eram jovens.

Mas isso precisa mudar!

E a educação de seus filhos pode ajudar a promover grandes mudanças na sua e na vida deles.

Portanto, preste muita atenção nestas 5 lições sobre dinheiro e educação financeira para pais e filhos para aprender detalhes importantes, como:

Eu reforço: não adianta reclamar da vida hoje e não fazer nada para mudar o seu amanhã.

Se hoje você reconhece que tem essa postura, precisa mudar para que seus filhos não se espelhem nessa sua atitude.

Eu sei que é preciso ter persistência e determinação para modificar alguns aspectos da nossa vida.

Ninguém nunca disse que seria fácil.

Porém, não é impossível!

Então compartilhe esse texto com os seus amigos que têm filhos ou estão planejando aumentar a família em breve:

#1 – O DINHEIRO NÃO É INFINITO

dinheiro-em-arvore

Você muito provavelmente já ouviu a seguinte expressão: dinheiro não nasce em árvore”.

Uma das lições que os pais precisam ensinar logo cedo para os filhos é o fato de que o dinheiro não é infinito e uma hora ele pode acabar.

Esse aprendizado se torna ainda mais complicado por conta das facilidades e novas formas de pagamento que existem atualmente.

Se antes estávamos limitados ao uso do dinheiro, hoje podemos pagar contas usando o cartão de crédito/débito, os smartphones e uma infinidade de outros meios, como débito online e depósito de cheques.

Para uma criança que só vê os pais gastarem suas economias dessas formas, fica bastante difícil entender que o dinheiro tem um fim.

A impressão que ela vai criar é a de que aquele pedaço de plástico ou o celular possuem “a chave” para desbloquear o acesso a qualquer bem ou serviço.

Assim, se a criança quiser comprar alguma coisa e os pais se defenderem dizendo que não têm dinheiro vão ouvir um belo e estrondoso: “passa no cartão!”.

Para contornar esse problema, você pode usar a seguinte estratégia:

  • Leve a criança até o seu banco;
  • No caixa eletrônico, saque uma quantia X de dinheiro, o suficiente para que ela consiga entender o seu raciocínio (pode ser 10, 20 ou 50, o importante é a criança ter a capacidade de entender essa quantia);
  • Em seguida, deposite esse dinheiro novamente em sua conta e explique que o cartão/celular possui exatamente aquela mesma quantia que foi depositada, muito embora não mostre isso de forma explícita.

Trata-se de um exercício de abstração que pode ser difícil para algumas crianças acompanharem, especialmente para as mais novas.

Porém, quanto mais cedo ela entender que o dinheiro não é infinito, mais cedo ela vai passar a dar o devido valor a ele.

#2 – A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO FUTURO: CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO

crianca-e-escolhas

A partir do momento que a criança toma consciência do dinheiro, ela vai querer usá-lo para satisfazer seus desejos.

E geralmente são desejos momentâneos, que devem ser satisfeitos naquele exato segundo.

Comprar um novo brinquedo, ir a um novo parque de diversões que abriu na cidade, comprar balas e bolachas no supermercado, e muitos outros gastos.

Este vídeo abaixo é famoso por exemplificar muito bem esta tendência:

Nota: este vídeo é parte de um estudo da famosa teoria do Marshmallow. Se você quiser entender mais sobre esta teoria e suas aplicações nos investimentos, não deixe de conferir este incrível post do HC Investimentos.

A criança parece um ser descontrolado?

Mas como culpá-los se muitos adultos ainda se comportam dessa forma?

O que essas pessoas têm em comum é a falta de consciência sobre o planejamento futuro.

É a falta de visão de longo prazo!

E quem não possui essa visão, certamente ignora a importância da criação de planos para o curto, médio e longo prazo.

O problema pode não ser tão grave para uma criança, já que ela geralmente não tem muito acesso aos meios financeiros.

Mas a situação se complica quando estamos falando de um adulto com um cartão de crédito e um limite acima do normal.

A raiz das duas situações é a mesma, assim como o antidoto.

Ensine a criança desde muito cedo a se planejar e dividir todos os seus desejos de acordo com perspectivas de curto, médio e longo prazo.

Ela quer comprar um brinquedo novo?

Então faça um acordo com ela dizendo que você vai separar uma determinada quantia todas as semanas para a aquisição acontecer ao final do mês.

Vai rolar uma grande viagem no final do ano?

Então se programem juntos para separar a quantia necessária para que esse passeio possa ser realizado.

Dentro dessa organização, artifícios como a mesada e presentes podem ser usados para que a criança absorva mais facilmente os conceitos de planejamento.

#3 – APRENDA A DIZER “NÃO”

importancia-dizer-nao

A próxima lição tem relação com uma “palavra mágica” muito temida.

Trata-se do “não”.

Bastante ligado à lição anterior, o ato de dizer “não” é muito importante para a educação de uma criança – para o presente e para o futuro.

Afinal, cedo ou tarde ela vai descobrir que não é possível ter tudo o que se quer.

E não se preocupe: ela não vai te odiar por cercear algumas de suas liberdades ou negar alguns de seus desejos.

Muito pelo contrário.

Quando você diz “não” para uma criança, na realidade você está transmitindo sentimentos de confiança, amor e carinho.

Trata-se de uma forma de manifestação de preocupação.

Os adultos sabem que, na verdade, essa é a realidade da vida.

Quando crescemos, a palavra que mais ouvimos também é o temido “não”.

A vida, infelizmente, não vai te dar apenas “sins”.

Na realidade, ela vai te dar muitos “nãos”.

O adulto sabe disso, mas a criança não.

Não há problema nenhum em dizer “não” para uma criança.

Se ela cresce com a ilusão de que a vida vai ser recheada de “sins”, com certeza vai enfrentar dificuldades ao se deparar com as primeiras respostas negativas.

#4 – AS CRIANÇAS PRECISAM APRENDER COM SEUS PRÓPRIOS ERROS

crianca-proprios-erros

“Experiência é o nome que nós damos aos nossos próprios erros” ~ Oscar Wilde

A partir de certa idade, é difícil controlar o ímpeto das crianças.

Nesses casos, nem mesmo o “não” pode ser o suficiente para pará-las.

Por isso, aí vai outra lição importante para as crianças e seus pais: é preciso deixar os jovens aprenderem com seus próprios erros.

No começo, tudo se resume a pequenas “mancadas”.

Esquecer a lancheira na escola, deixar de entregar alguma lição, brigar com os amigos, quebrar a janela do vizinho com uma bola…

Porém, os pais não podem passar a mão na cabeça da criança para qualquer situação.

Se ela cresce com esse sentimento de vitimismo, com certeza vai replicar esse comportamento para a vida adulta.

E acredite em mim: o vitimismo só trará coisas ruins aos seus filhos…

Nós colhemos o que plantamos.

Sempre!

Se a criança entende isso, vai perceber logo cedo que se plantar corretamente, poderá colher bons frutos.

#5 – SEJA O EXEMPLO

familia-exemplo-filho

Se você quer passar uma lição importante para seus filhos, precisa antes de qualquer coisa mudar os seus próprios hábitos e comportamentos.

E eu reconheço que essa é uma das lições mais difíceis de colocar em prática.

Afinal, durante nossa vida, aprendemos diversas mentiras que acabam prejudicando a nossa busca pela independência financeira.

Mas essa mudança é essencial, especialmente porque os filhos seguem os exemplos dos pais.

Se uma criança vê a mãe gastar sem medida, que lição ela estará aprendendo?

Se um filho observa o pai passando outros para trás nos negócios, qual será o aprendizado?

As crianças absorvem absolutamente tudo o que é transmitido por seus pais e responsáveis.

Entre 0 e 11 anos, elas vão usar esses estímulos para formar seu carácter e personalidade.

Portanto, comporte-se da mesma forma que você gostaria de ver o seu filho se comportando no futuro.

De nada adianta ensinar centenas de lições sobre dinheiro e educação financeira se você mesmo não as coloca em prática.

CONCLUSÃO

educacao-financeira-pais-e-filhos

A educação é uma arte.

Por isso, devemos dar a ela o seu devido valor.

Se você é um adulto e tem crianças sob sua responsabilidade, considere sinceramente colocar essas lições em prática.

Você não vai se arrepender!

Caso você ainda não tenha filhos, comece incorporando as boas práticas sobre dinheiro e educação financeira que tenho ensinado aqui no Clube do Valor.

Lembre-se: você precisa ser um bom exemplo!

Afinal, você sabe qual é o melhor investimento que você pode fazer hoje!

Para finalizar, gostaria de sugerir alguns outros artigos que escrevi.

São textos com dicas que podem ser colocadas em prática agora mesmo em sua vida.

Se você gostou das lições contidas neste artigo, compartilhe com outras pessoas.

Não se esqueça de também deixar um comentário para eu saber o que você tem achado do meu trabalho.

Em breve retornaremos com mais dicas práticas para você e sua vida!

Forte abraço,

Ramiro.

  • Excelente tema Ramiro. A educação financeira é primordial em nossas vidas. O que falta para as pessoas é priorizar o que é mais importante em sua vida, isso faria com que parassem de se lamentar e apresentar desculpas pela vida que está levando.

    É preciso refletir e colocar em prática as ações para obter a vida que tanto almeja.

    Um grande abraço.

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Fala Cleiton!

      Muito obrigado pela participação e por deixar o post mais completo com seu comentários! Concordo plenamente com tudo que você colocou!

      Grande abraço!

  • José Eduardo de Araujo

    Ótimo texto! É um tema muito importante porém pouco comentado qdo se fala em economia doméstica. Parabéns!

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Muito obrigado pela participação e pelo feedback, José!

      Grande abraço!