Patrimônio Líquido: Como e Por Que Aplicar Este Conceito de Contabilidade em Sua Vida

Você sabia que existem muitos conceitos da contabilidade que podem ser aplicados na sua vida financeira?

E que esta aplicação pode lhe ajudar muito a organizar as suas finanças?

Sim.

A contabilidade tem muito a ensinar para todos nós!

Se você está na jornada rumo à independência financeira, deveria considerar seriamente aprender alguns conceitos dessa importante ciência social.

Afinal, estamos falando do ramo que estuda o patrimônio das entidades, sejam elas pessoas ou empresas.

E um dos mais importantes conceitos deste estudo é o de patrimônio líquido.

É por isso que neste artigo do Clube do Valor eu venho trazer um texto que explora um dos mais importantes conceitos das Ciências Contábeis: o Patrimônio Líquido.

Mas não se assuste!

Quero abordar esse tema de forma bastante prática.

Além disso, também faço questão de explicar como e por que esse conceito deve ser aplicado em sua vida.

Portanto, leia este artigo com atenção para entender:

O QUE É PATRIMÔNIO LÍQUIDO?

O patrimônio líquido (PL) faz referência ao grupo de contas que registra o valor contábil de uma entidade.

Trata-se de uma subconta contábil que leva em consideração aspectos como o capital social, os aportes financeiros de acionistas, os lucros acumulados, contas de reserva e até o fluxo de caixa.

Quando falamos de PL, geralmente estamos tratando de uma empresa, ou seja, uma pessoa jurídica.

Com base no patrimônio líquido, é possível tirar várias conclusões importantes sobre a saúde de um determinado negócio.

É por isso que muitos consideram-no como um poderoso termômetro para avaliar o desempenho das empresas.

Porém, não estou falando apenas com gestores financeiros e contadores.

Você pode não imaginar, mas é possível transportar o conceito de patrimônio líquido para nós, pessoas físicas.

Para isso, precisamos entender a definição de dois conceitos importantes: ativo e passivo.

Ativo e Passivo

Quem acompanha o Clube do Valor desde o começo, deve se lembrar que eu já tratei desse assunto aqui.

Em meu artigo com as 7 Dicas Matadoras para Você Organizar suas Finanças Pessoais, eu dei uma dica bônus para os leitores.

Trata-se do conceito de ativo e passivo, e a importância de entender a diferença entre eles.

Vamos recapitular o que foi dito naquele texto, com especial destaque para a célebre frase de Robert Kiyosaki (autor da obra “Pai Rico, Pai Pobre”):

“Um ativo é algo que põe dinheiro no seu bolso, quer você trabalhe ou não, e um passivo é algo que tira dinheiro do seu bolso.”

De acordo com esse raciocínio, uma casa e um carro são considerados passivos.

Porém, para o exercício do conceito de patrimônio líquido, vamos considerar a definição da contabilidade para ativos e passivos.

  • Ativos: bens e direitos; compõem a parte positiva do patrimônio
  • Passivos: obrigações; compõem a parte negativa do patrimônio

Portanto, alguns exemplos de ativos seriam:

  • Casa
  • Carro
  • Dinheiro em conta corrente
  • Aplicações em fundos de investimentos
  • Dinheiro na poupança
  • Dinheiro no FGTS
  • Investimento em previdência privada

Como passivos, podemos mencionar:

  • Saldo devedor da casa própria
  • Saldo devedor do financiamento do carro
  • Saldo do empréstimo bancário
  • Empréstimo pessoal
  • Débito no cartão de crédito

Agora que você sabe o que são ativos e passivos, é bem mais fácil entender como calcular o patrimônio líquido.

COMO CALCULAR O PATRIMÔNIO LÍQUIDO

A fórmula de cálculo do patrimônio líquido não poderia ser mais simples:

  • PL = ativos – passivos

Depois de aplicar esta simples conta, o valor que obtemos como resultado é o que é chamado de patrimônio líquido.

Ou seja: o número que determina, de fato, o que uma pessoa ou família tem de patrimônio.

Isto é, sua riqueza efetiva, o que lhe sobra depois de pagar todas as suas dívidas, considerando também todos os seus bens e direitos.

Se o PL é um conceito importante para avaliar o desempenho de uma empresa, não poderia ser diferente para nós.

Portanto, o patrimônio líquido é a medida real de evolução financeira de uma pessoa ou uma família.

A IMPORTÂNCIA DO CONCEITO DE PL PARA A SUA VIDA

O cálculo do patrimônio líquido não é uma atividade tão simples de ser realizada, embora sua fórmula seja fácil de entender.

Em empresas, é preciso levantar o valor de todos os bens/direitos e considerar também todas as obrigações.

Em nosso caso, também é preciso fazer uma análise minuciosa para chegar a um valor de PL bastante próximo da realidade.

Mas por quê?

Por que calcular o patrimônio líquido e gastar tempo determinando o valor de cada ativo e passivo, e descobrindo a diferença entre eles?

Simples: para determinar o seu nível de riqueza e o quão longe (ou perto) você está de alcançar seus objetivos financeiros.

Quer um exemplo?

Muitos desejam ser milionários.

Porém, poucos sabem que não basta apenas ter R$ 1 milhão na conta bancária para poder ser considerado um.

O que determina se você é um milionário ou não é o seu patrimônio líquido.

Se a sua soma de ativos subtraído da soma de passivos for igual ou superior a R$ 1 milhão, você já pode ser considerado um milionário.

Mas não é só para isso que serve o cálculo do PL.

Como eu já disse lá em cima, essa medida também é um bom indicador da evolução financeira de uma pessoa ou família.

É por isso que se recomenda que um novo cálculo do patrimônio líquido seja realizado a cada três meses.

Se o PL aumentou com relação à última medida, podemos dizer que houve evolução em termos de riqueza.

Se ele diminuiu, algo deu errado no meio do caminho.

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DO PL

Para ajudar no entendimento do conceito de patrimônio líquido, vamos fazer um exemplo de cálculo.

Imaginemos que uma determinada família possui os seguintes ativos (com seus respectivos valores):

  • Imóvel (valor de mercado): R$ 300.000,00
  • Automóvel (valor de mercado): R$ 50.000,00
  • Saldo FGTS: R$ 20.000,00
  • Saldo de aplicação financeira em um Fundo de Investimento: R$ 10.000,00
  • Saldo em um Fundo de Previdência Privada: R$ 15.000,00
  • Saldo atual na conta corrente do banco: R$ 2.000,00

Agora imagine os seguintes passivos (com seus respectivos valores):

  • Saldo devedor do financiamento do imóvel: R$ 100.000,00
  • Saldo devedor do financiamento do automóvel: R$ 30.000,00
  • Saldo devedor de empréstimo bancário: R$ 10.000,00
  • Saldo devedor do cartão de crédito: R$ 5.000,00

Agora devemos somar cada um desses valores para descobrir o valor total de ativos e passivos:

  • Valor total de ativos: R$ 397.000,00
  • Valor total de passivos: R$ 145.000,00

Para o cálculo do patrimônio líquido, basta apenas subtrair dos ativos a quantidade de passivos:

  • PL = ativos – passivos
  • PL = 397.000 – 145.000
  • Patrimônio líquido = R$ 252.000,00

Vale ressaltar que, para o cálculo do PL acima, considerei apenas valores redondos para facilitar as contas.

Na vida real, isso nem sempre vai acontecer.

É preciso considerar os valores exatos de cada ativo e de cada passivo para obter o PL mais próximo possível de sua realidade.

A SUA MEDIDA DE RIQUEZA

Na situação hipotética acima, essa família possui um patrimônio líquido positivo.

Porém, isso nem sempre pode ser o caso.

Quando o cálculo do PL resultar em um valor negativo, podemos dizer que estamos diante de um cenário bastante crítico.

No ramo contábil, quando nem mesmo a venda de todos os ativos é o suficiente para cobrir os passivos, denominamos a situação de Passivo a Descoberto.

Essa é uma conjuntura bastante desfavorável, geralmente associada a momentos de crise ou que antecedem o fechamento de uma empresa.

A analogia não é muito diferente quando transportamos o conceito de PL para as pessoas.

Se o seu cálculo do patrimônio líquido resultou em um valor negativo, é hora de ficar preocupado e procurar formas de reverter esse quadro.

CONCLUSÃO

À primeira vista, por causa de sua complexidade, o cálculo do PL realmente parece ser algo que deveria ficar reservado aos gestores financeiros e contadores.

Porém, isso não é verdade.

Realizar esse balanço patrimonial pelo menos uma vez por ano pode ajudar você a entender melhor como está a sua evolução financeira.

Recomendo fazer isso a cada três meses, se possível.

Assim você terá um acompanhamento fiel de como anda a sua vida financeira e terá mais artifícios para justificar uma tomada de ação.

Se para você o cálculo do patrimônio líquido resultou em um valor negativo, recomendo a leitura desses artigos:

Esses textos fornecem dicas preciosas de como diminuir seus passivos e ainda ajudar a aumentar a sua coluna de ativos.

Se ainda restarem dúvidas acerca desse assunto, ficarei feliz em ajudar a esclarecê-las!

Por isso, deixe seus comentários aqui embaixo!

Grande abraço,

Ramiro.