A Genialidade de ir Contra o Senso Comum: Conheça Warren Buffett e Saiba Por Que ele é Considerado o Maior Investidor de Todos os Tempos

Warren Buffet

Warren Buffett praticamente dispensa apresentações.

Se você se interessa por investimentos (seja um iniciante no assunto ou não), muito provavelmente já ouviu falar dele.

No mundo das finanças, se referir a Buffett como o maior investidor de todos os tempos é mais do que comum.

Comum também é encontrarmos aparições suas nos noticiários econômicos norte-americanos, sempre nos brindando com belíssimos insights e ensinamentos para todas as gerações.

Além disso, ele também faz parte da lista de homens mais ricos do mundo.

Mas quem de fato é Warren Buffett?

E o que ele tem a nos ensinar?

Neste artigo do Clube do Valor, quero apresentar um pouco da história desse homem que anda na direção contrária do senso comum da bolsa de valores.

Prepare-se para conhecer os principais ensinamentos de Buffett e por que ele é considerado o maior investidor de todos os tempos.

Mas antes de avançarmos nesse tema interessantíssimo, peço que você compartilhe este texto com outras pessoas.

Eu acredito que todos deveriam conhecer a lendária sabedoria de Buffett e aplicar suas boas práticas na vida financeira, não importando se você já é rico ou se ainda está na caminhada.

Clique no botão abaixo para compartilhar o artigo na sua rede social favorita:

A HISTÓRIA DE WARREN BUFFET

2-dinheiro-warren-buffett

Warren Edward Buffett é considerado por muitos (e eu me incluo nestes) uma lenda viva.

Nascido no dia 30 de agosto de 1930 (ano seguinte ao crash da bolsa de valores), passou uma pequena parte de sua infância em sua cidade natal, Omaha, estado de Nebraska, Estados Unidos.

Ele é o segundo de três filhos e o único filho homem de Leila com Howard Buffett.

Por conta da sua cidade (e do seu sucesso como investidor), Buffett também é conhecido como o “Oráculo de Omaha”.

Desde muito jovem ele já demonstrava interesse em ganhar dinheiro.

Começou cedo, vendendo caixas de chicletes aos seis anos de idade.

Com o tempo, passou a vender engradados de Coca-Cola de porta em porta e, posteriormente, bolas de golfe usadas, amendoins e pipocas durante os jogos de futebol americano da Universidade de Omaha.

Ainda durante a sua infância e adolescência, fez bicos como entregador de jornais e montou um negócio de aluguel de máquinas de fliperama…

Estes primeiros empreendimentos da sua vida já deixavam algo muito claro: Buffett era ambicioso e gostava de negócios.

Naturalmente, seu interesse pela bolsa de valores também começou cedo.

Quando tinha apenas 10 anos de idade, em uma viagem a Nova Iorque, fez questão de visitar a New York Stock Exchance, lugar onde eram negociadas as ações norte-americanas.

Saiu de lá com ações compradas para ele e sua irmã.

Sua aptidão financeira fez com que ele terminasse o colégio tendo acumulado cerca de US$ 10.000,00, ou impressionantes US$ 90.000,00, se atualizarmos o valor pela inflação norte americana até hoje.

Os Primeiros Anos da Carreira de Buffett

Em 1950, aos 19 anos, formou-se em Economia pela Universidade Nebraska-Lincoln, depois de cursar dois anos na badalada Wharton Business School.

No ano seguinte, se tornou mestre em Economia pela Columbia Business School.

Lá, foi aluno de seus grandes ídolos Benjamin Graham e David Dodd, autores do livro “Security Analysis” e “The Inteligent Investor”, duas obras que Buffett já havia lido dezena de vezes.

“A verdade é que eu conhecia o livro (Security Analysis) muito melhor do que Dodd. Podia citar qualquer trecho de cor. Naquela época eu sabia, literalmente, cada exemplo de quase todas aquelas 700 ou 800 páginas. Eu simplesmente suguei o livro.” ~ Warren Buffett

Iniciou a sua carreira no mercado financeiro como corretor de ações em Omaha, na corretora de sua família.

Entretanto, sua primeira experiência no mercado foi bastante negativa, sobretudo por conta do conflito de interesses que Buffett via no negócio de corretagem de ações, que ele comparava como “vendedor de remédios”:

“É como se ele (corretor) fosse pago pela quantidade de comprimidos que vende. Alguns pagam melhor que outros. Mas ninguém consultaria um médico cujo salário depende da quantidade de comprimido que você toma.”

Warren sentia este conflito na pele.

Nesta época, ele costumava recomendar com frequência, para sua família e amigos, ações da Geico (uma seguradora norte-americana), alertando-os que a melhor coisa a fazer era manter estas ações por um período de 20 anos.

Ou seja, trabalhando como corretor de ações, ele seria remunerado apenas no momento da compra das ações e, se seus clientes seguissem seus conselhos, 20 anos depois.

“Assim não dá para ganhar a vida. O sistema gera um conflito entre os seus interesses e os dos clientes”.

Por conta deste desgosto de trabalhar como “vendedor de remédios” e não como “médico”, Buffett buscou migrar sua carreira para a área de gestão de recursos.

Em 1954, depois de muita insistência, Buffett alcançou seu objetivo, sendo contratado para a Graham-Newman, a empresa de gestão de investimentos de Benjamin Graham.

A Experiência na Graham-Newman

Desta vez, ele se encaixou perfeitamente com o trabalho.

Lá, sua principal tarefa era analisar as ações com capital aberto e encontrar as mais baratas, que eram investidas pelo hedge fund gerido pela empresa.

Nos anos de Graham-Newman, Buffett foi colega de Walter Schloss, outro investidor lendário norte-americano, que ainda escreveremos sobre aqui no CDV.

Quando Buffett tinha 26 anos, tanto Graham quanto Newman decidiram se aposentar e, com isso, Buffett decidiu sair da empresa.

Com um patrimônio de US$ 174.000,00 dólares à época, Warren considerava-se aposentado:

“Aluguei uma casa na Underwood Avenue, 5.202, em Omaha, por 175 dólares mensais. Íamos viver com 12 mil dólares anuais e meu capital cresceria.”

Mas Warren definitivamente não parou de trabalhar.

As Primeiras Partnerships de Buffett e a Reinvenção da Lendária Berkshire Hathaway

Ainda aos 26 anos, decidiu abrir uma sociedade parecida com a Graham-Newman, criando suas primeiras partnerships, que funcionavam de forma similar aos fundos de investimentos de hoje.

Foi a partir daí que a sua fortuna (e de seus clientes) começou a crescer de forma exponencial.

Aos 30 anos, conseguiu acumular seu primeiro milhão de dólares, que se transformou em um bilhão antes de chegar aos 60.

A partir de 1962, Warren Buffett começou a comprara ações da empresa Berkshire Hathaway, companhia inicialmente trabalhava com a indústria têxtil.

Em poucos anos, o megainvestidor comprou papéis suficiente para assumir o controle da companhia e mudar o rumo dos investimentos.

Hoje, a Berkshire Hathaway é uma empresa que supervisiona e gere um conjunto de empresas subsidiárias.

Warren Buffet nos Dias de Hoje

Warren Buffett é o principal acionista da companhia, além de presidente e diretor executivo.

Embora seja constantemente listado pela Forbes como um dos homens mais ricos do mundo, seu salário é de apenas US$ 100 mil por ano, valor bem baixo se comparado os ganhos de outros executivos.

Apesar disso, a fortuna de Buffett foi estimada em mais de US$ 60 bilhões em 2016.

Buffet chama a atenção por seu estilo frugal de vida.

Ele vive na mesma casa desde 1958 e dirige seu próprio carro, um Cadillac DTS.

Teve três filhos (Susie, Howie e Peter) com sua falecida ex-exposa (Susan Buffett Thompson) e hoje é casado com Astrid Menks.

COMO WARREN BUFFETT INVESTE?

warren-buffet-investe

O Oráculo de Omaha tem um jeito bastante peculiar de investir.

Como eu disse no começo do artigo, ele caminha na direção contrária da maioria das pessoas que se aventuram na bolsa de valores.

Em vez de se preocupar com o sobe e desce diário das ações, Buffett procura olhar aspectos intrínsecos e mais duradouros das empresas em que vai investir.

Como poucos no mercado financeiro, ele entende que por trás de cada AÇÃO existe, de fato, uma EMPRESA.

A preocupação do megainvestidor está nos lucros, nas vendas e em outros indicadores de longo prazo das empresas.

Buffet definitivamente é um investidor, e não um especulador.

Quando ele compra ações, o faz pensando em manter os papéis por anos e até mesmo durante décadas.

Os princípios seguidos por Buffett, listados no livro O Jeito Warren Buffett de Investir, de Robert G Hagstrom, foram muito bem resumidos blog Viver de Investimento.

Nesse texto, Diogo Pereira lista as perguntas básicas que o megainvestidor faz quando está avaliando um negócio, dividas nas seguintes categorias:

  • Os Princípios da Empresa;
  • Os Princípios da Administração;
  • Os Princípios Financeiros;
  • Os Princípios de Mercado.

A leitura é recompensadora caso você queira aprender um pouco mais sobre como Warren Buffett faz seus investimentos.

AS ESTRATÉGIAS DE WARREN BUFFETT

warren-buffet-investidorPara fechar este artigo do Clube do Valor, quero deixar algumas dicas práticas para você.

Para fechar este artigo do Clube do Valor, quero deixar algumas dicas práticas para você.

São as três principais estratégias de Warren Buffett no mundo dos investimentos, que andam lado a lado com os princípios que mencionei há alguns parágrafos.

Se você é um investidor que está iniciando sua jornada para alcançar a independência financeira, essas são dicas preciosas para serem levadas para o resto da sua vida.

E isso não vale apenas para aqueles que pensam em investir em renda variável.

Se você está formando o seu colchão de liquidez, reserva financeira, ou está investindo em sua carreira profissional, também deveria dar atenção às palavras de Warren Buffett.

1. Crie o pensamento a longo prazo

Dentro do universo financeiro, a estratégia usada por Warren Buffett na bolsa de valores é conhecida como “Buy and Hold”.

Você também pode usar esse método em sua vida. Já lhe explico como.

Buy and Hold nada mais é do que uma estratégia de investimentos em que você está focando num horizonte de longo prazo.

E eu me refiro a longo prazo MESMO!

De 15, 20, 30 anos de horizonte temporal.

Somente assim você poderá aproveitar o verdadeiro poder dos juros compostos, que fará o seu dinheiro trabalhar para você.

Já sacou como utilizar este método na sua vida?

Se não, deixa que eu explico: sempre pense no longo prazo para escolher os caminhos a serem seguidos na sua carreira, vida pessoal e relacionamentos!

Antes de tomar qualquer decisão importante, faça a seguinte pergunta a si mesmo:

É isso que eu vou querer fazer pelos próximos 10, 20 ou 50 anos da minha vida?

Defina um objetivo bem claro e entenda como agir para alcançá-lo com o tempo (aliás, esta é uma das dicas sobre o sucesso financeiro que eu mais gosto).

2. Mantenha o foco na qualidade

A estratégia “Buy and Hold” se preocupa bastante com a qualidade das empresas na hora do investimento.

Você também precisa se preocupar com isso em todos os aspectos de sua vida, seja na parte financeira, pessoal ou profissional.

A preocupação com qualidade pode afetar diretamente o seu ganho mensal.

De que adianta fazer um curso de curta duração, se ele não vai ensiná-lo o que você realmente precisa aprender para ser um profissional mais qualificado?

Ou qual é o sentido em terminar rapidamente um serviço para se livrar o mais rápido possível, se ele vai voltar e exigir mais trabalho para a conclusão?

O foco em qualidade deve nortear todas as escolhas que você faz na sua vida.

Eu aprendi esta lição ainda no final da minha adolescência e início da vida adulta (leia mais sobre esta história aqui) e, desde então, sigo à risca o seguinte ditado:

 “Tudo que merece ser feito, merece ser bem feito.”

3. Conserve a simplicidade

foco-estrategia-investimento

Everything should be made as simple as possible, but not simpler.” ~ Albert Einstein

Dentro do mercado financeiro, existem muitos jargões, teorias e estratégias complexas de investimento.

“Fronteira eficiente”, “simulação de montecarlo”, modelos dinâmicos de precificação de ativos e por aí vai…

Mesmo assim, a recomendação de Warren Buffett é para manter a simplicidade.

Isto significa ignorar gráficos, tendências e cálculos de risco x retorno para focar o que é importante ao comprar uma ação ou realizar qualquer investimento: a qualidade do ativo, o preço do ativo e a diversificação de sua carteira.

No que tange à vida pessoal, tentar iniciar qualquer projeto da forma mais difícil às vezes pode significar um começo que nunca vai existir.

Portanto, abuse da simplicidade no início e evolua em complexidade se (e apenas SE) for necessário.

Está pensando em iniciar um negócio próprio?

Comece criando um produto mínimo viável para verificar se a ideia tem potencial.

Está querendo se candidatar para uma vaga de emprego?

Comece criando um currículo para enviar para o RH da empresa.

À medida que a gente complica, mais difícil tende a ficar o início e o gerenciamento dos projetos.

Sempre se lembre que “feito é melhor que prefeito”.

Em suma, busque simplicidade!

CONCLUSÃO

conclusao-warrenÉ claro que Warren Buffett ainda tem um universo de ensinamentos a nos passar.

Seria impossível transmitir todos eles a partir de um único artigo.

O bilionário ainda é considerado um dos maiores filantropos da humanidade, mostrando que a riqueza não tem nada a ver com ganância.

Isso sem falar nos ensinamentos de Buffett sobre perseverança, administração e finanças pessoais.

Porém, agora que você já conhece um pouco mais sobre esse megainvestidor, certamente está cheio de ideias e novos conhecimentos para pôr em prática!

Por isso, se você gostou do artigo, deixe um comentário compartilhando comigo os pontos que você preferiu!

E não deixe de acompanhar outros posts memoráveis sobre investimentos aqui no CDV:

Muito em breve voltaremos a falar de Buffett e quem sabe outros grandes nomes dos investimentos aqui no Clube do Valor.

Grande abraço,

Ramiro.

  • Ábaco Líquido

    Opa, obrigado pelo post sobre minha pessoa, fico muito honrado, rs. brincadeira.
    W.B. tem muito a nos ensinar, não canso de ler sobre ele. Mas de vez em quando contrario algumas dicas dele, rs, por exemplo tenho três empresas de TI na minha carteira de longo prazo, coisa que ele não gosta.
    Abraço!
    Uó!

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Grande Uó, que bom que você gostou do post sobre a sua vida hehehehe

      Brincadeiras à parte, é sempre um prazer receber a sua participação aqui no CDV 🙂

      O WB é incrível, mesmo! Já li alguns livros sobre ele e tenho outros na minha lista de leituras futuras!

      A minha ideia é ir expandido este post no futuro, conforme eu vá encontrando mais passagens legais da vida dele para complementar o artigo…

      Grande abraço!

  • bacana o artigo o WB é um ponto fora da curva mesmo

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Totalmente!

      Obrigado pela participação! Grande abraço

  • Marcus Tinôco

    Ramiro, parabéns pelo seu blog, está muito bom.
    Quanto a esse artigo, está ótimo.
    Muito bem escrito e com boas informações, continue assim!!
    Abraço

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Muito obrigado pelo feedback e pela participação, Marcus!

      Grande abraço!

  • José Eduardo de Araujo

    Parabéns pelo artigo!! Consegui ótimas dicas!

    • Ramiro Gomes Ferreira

      Muito obrigado pela participação e pelo feedback, José Eduardo!

      Grande abraço!