Você já deve ter ouvido histórias de pessoas que ganham dinheiro na bolsa de valores em prazos curtíssimos. Ainda assim, a capacidade de obter lucros significativos com a prática de especulação gera desconfiança. Afinal, será que a estratégia é válida ou o day trade é furada?

Para saber a resposta, é importante entender do que se trata o day trade. Além disso, é preciso conhecer quais são as características que podem tornar a prática pouco vantajosa para quem busca resultados consistentes.

Pensando nisso, você aprenderá, neste artigo, 9 motivos para não utilizar essa estratégia e entender por que o day trade é furada. Continue a leitura!

O que é day trade?

Day trade é furada - Motivos para não utilizar essa estratégia

O day trade é uma das estratégias utilizadas por quem busca lucrar no curtíssimo prazo na bolsa de valores. Nesse caso, o processo de compra e venda de ativos e derivativos dura menos de um dia, pois ocorre dentro do mesmo pregão.

Apesar de ser possível obter lucros, a técnica apresenta maior grau de risco, pois ele se apresenta de maneira proporcional às possibilidades de ganho na bolsa. Ou seja, ainda que o day trade ofereça potencial de lucro, ele também pode fazer o especulador perder muito dinheiro.

Por esse motivo, a prática tende a ser mais utilizada por traders com maior grau de familiaridade com o mercado financeiro e tolerância aos riscos envolvidos.

Como funciona o day trade?

O potencial de rentabilidade do day trade vem da diferença de preços dos ativos e derivativos. O trader pode, por exemplo, comprar ações em baixa e vendê-las quando estão em alta. Também é possível ao vender um ativo, por meio do aluguel dos papéis, e recomprá-lo mais barato após uma queda.

Para isso, o especulador deve identificar o ativo ou derivativo com potencial de valorização ou desvalorização no curto prazo. Assim, ele pode encontrar o melhor momento para entrar ou sair de uma posição na busca por resultados positivos.

Algumas ferramentas são bastante importantes nesse processo. A análise técnica, por exemplo, baseia a tomada de decisões em elementos gráficos e diversos fatores, como cotação e volume de transações.

Nesse caso, o objetivo é auxiliar o trader a compreender as movimentações, identificar oportunidades e antecipar tendências de preço. Afinal, é fundamental que as decisões sejam tomadas com base em uma estratégia pré-definida.

Para tanto, ela deve se basear na avaliação das informações de mercado, trazendo informações relevantes ao trader. Além de ter um método, é necessário ser disciplinado para colocar a estratégia em prática.

Como a abertura e o fechamento das posições ocorrem no mesmo dia, o trader pode realizar diversas operações ao longo do mesmo pregão. Contudo, por suas características, o processo exige bastante estudo, controle emocional e conhecimento para que seja possível alcançar resultados positivos.

9 Motivos para não utilizar essa estratégia

O day trade vem se popularizando no mercado financeiro. Inclusive, é possível encontrar muitos cursos para operar no curto prazo na bolsa de valores. Vale ter muito cuidado porque muitos deles são oferecidos por pessoas sem capacitação para ensinar sobre o tema.

Confira a seguir 9 motivos para não utilizar essa estratégia se o seu objetivo é obter resultados consistentes na bolsa de valores ao longo do tempo!

  1. É uma modalidade especulativa

O primeiro motivo para não fazer day trade está no fato de que a modalidade é especulativa, e não uma estratégia de investimento para longo prazo. Para saber mais, é importante entender qual a diferença entre especular e investir na bolsa de valores.

Tanto os objetivos quanto a forma de operar e de se expor aos riscos são diferentes. Por exemplo, o investimento em ações costuma ter foco no longo prazo. Ou seja, a ideia é adquirir os papéis e mantê-los na carteira por tempo indeterminado.

Nesse caso, a venda só ocorre quando a valorização desejada é obtida ou quando a empresa deixa de apresentar os fundamentos que fizeram você investir nela. O investimento, então, envolve a participação nos resultados da companhia e o amadurecimento ao longo dos anos.

Por esse motivo, o investidor pode ficar menos exposto à volatilidade, o que tende a mitigar os riscos. Já a especulação aproveita as oscilações de curto e curtíssimo prazo na bolsa. Como a compra e venda dos ativos e derivativos ocorrem de maneira rápida, não há tempo para, efetivamente, participar dos resultados das empresas.

  1. Envolve riscos elevados

Na prática, as características do day trade fazem com que os riscos sejam maiores. Como há maior exposição à volatilidade, pequenas variações no mercado podem causar grandes impactos — e resultar em prejuízos elevados. O risco é ainda maior se fizer uso da alavancagem.

Logo, o especulador fica mais suscetível a grandes perdas no seu capital. Também é fundamental ficar atento ao processo de zeragem automática, que pode ser executado pela plataforma de negociação utilizada nas operações.

Esse procedimento pode ocorrer em duas situações: quando o trader excede o período de negociação ou quando a sua margem de garantia se esgota. O primeiro caso pode ocorrer quando a boleta de operação consta como day trade.

Nesses casos, as posições podem ser encerradas de forma automática. Isso ocorre independentemente dos resultados, o que pode gerar maiores prejuízos. Afinal, não será possível decidir o melhor momento para sair da operação.

Day trade é furada - Motivos para não utilizar essa estratégia
  1. Exige monitoramento constante do mercado

Depois de entender os riscos envolvidos no day trade, vale destacar que a estratégia exige acompanhar rigorosamente o momento certo para fazer as negociações.

Ao operar na bolsa, o trader não deve contar com a sorte. Ele precisa ter domínio sobre as ferramentas que permitem ter uma percepção apurada do que está acontecendo no mercado financeiro. 

Nesse cenário, muitos utilizam a análise técnica — embora ela não seja suficiente para antecipar as variações com precisão.

  1. Apresenta oscilações frequentes no curto prazo

As oscilações de preço na bolsa de valores acontecem por diversos motivos. Isso deixa os ativos e os derivativos suscetíveis às altas e baixas do mercado. No entanto, a volatilidade se torna necessária para a maior parte dos especuladores.

Isso porque eles buscam lucro no curto prazo a partir das oscilações do mercado. Contudo, dessa forma, os traders se expõem mais aos riscos. Ao operar diariamente, as chances de ser surpreendido com movimentos erráticos se torna maior.

Por outro lado, no caso dos investidores de longo prazo, a volatilidade pode não ser, necessariamente, um fator de risco. Eventuais prejuízos se consolidam apenas quando há a venda dos ativos, e eles possuem mais tempo para que os preços voltem a subir.

Dessa forma, quem decide fazer day trade não tem o tempo sendo utilizado a seu favor para diluição dos riscos. Por consequência, eles estão mais expostos aos efeitos da volatilidade no curto e curtíssimo prazo.

  1. Envolve altos custos

Como você viu, o day trade pode envolver diversas operações no mesmo dia. Por isso, a estratégia gera mais custos. Entre os principais custos estão a taxa de corretagem, a taxa de custódia, os emolumentos e o Imposto de Renda (IR).

No caso do IR, a alíquota é maior que de outros tipos de operações na bolsa de valores. Isso porque, se a compra e a venda ocorrem no mesmo dia, há a cobrança de 20% sobre os lucros obtidos. E não há faixa de isenção.

O pagamento deve ser feito por meio do DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais), até o último dia útil do mês seguinte às operações.

  1. Demanda controle emocional

No dia a dia, é comum se frustrar diante de expectativas não correspondidas. No mercado financeiro, isso também pode acontecer. Todavia, esse sentimento pode fazer o trader negar e distorcer a realidade — aumentando as chances de prejuízo.

Ademais, o fator emocional tem potencial de gerar medo. Se o especulador deixar esse sentimento predominar nas tomadas de decisões, ele pode fazer escolhas precipitadas e equivocadas. Na prática, quando o assunto é dinheiro, o sentimento de medo pode ser maior do que a ganância. 

Isso explica por que, em geral, a velocidade de queda da bolsa tende a superar os movimentos de alta no mercado. O motivo é que a possibilidade de perder dinheiro tende a assustar mais e pode ocasionar o efeito manada

Nesse sentido, imagine que você entra em uma operação esperando ter altos lucros e fecha a posição com um prejuízo importante. Isso pode causar danos na sua forma de enxergar as operações. Dessa forma, sua preocupação será maior e, mesmo inconscientemente, você evitará cometer o mesmo erro. 

Esse estado de alerta pode prejudicar a racionalidade e a qualidade da especulação. Por isso, o trader precisa saber identificar os gatilhos emocionais e controlá-los. No entanto, não é possível ter controle total sobre as emoções — o que tende a prejudicar as operações de curto prazo.

  1. Não há garantias de ganhos

Outro grande desafio que faz com que o day trade seja furada é a falta de garantia de resultados positivos. Independentemente do montante que você tenha para operar, não há como garantir os ganhos.

Nenhum especulador, por melhor que seja, consegue evitar perdas. Mesmo que elas sejam esporádicas, podem representar prejuízos consideráveis. Na prática, também é comum que elas sejam frequentes.

Então os resultados nessa estratégia são incertos. Para aumentar as chances de ter sucesso, é necessário desenvolver a capacidade de identificar seus erros em tempo hábil para agir com o objetivo de minimizá-los. Mas isso não é simples e exige muita experiência.

Já o investimento para o longo prazo, por outro lado, tende a aumentar as chances de sucesso no longo prazo. Afinal, apesar de não haver garantias de ganhos, uma escolha pautada em bons fundamentos corporativos eleva as possibilidades de sucesso com o investimento ao longo do tempo.

  1. Pode gerar perdas financeiras importantes

Apesar dos riscos envolvidos em qualquer investimento em renda variável, as operações de day trade contam com características específicas — que podem aumentar as chances de perda de capital. É o caso da alavancagem.

A alavancagem no day trade permite que investidores operem com volumes financeiros maiores do que possuem em conta. Assim, o especulador se expõe ao risco de perder altas somas financeiras caso o mercado siga na direção oposta àquela prevista.

Por outro lado, no longo prazo se torna mais fácil lidar com os riscos e mantê-los mais equilibrados.

  1. Requer simulações antes de começar a operar
Day trade é furada - Motivos para não utilizar essa estratégia

Muitos traders ficam ansiosos para obter lucro rápido. Para isso, buscam por estratégias que se mostrem vencedoras e começam a aplicá-las com dinheiro real. Outros preferem iniciar com mais cautela, colocando em prática estratégias de demonstração.

As duas práticas podem levar a frustrações no futuro. Por se tratar de uma operação delicada, que pode resultar em grandes prejuízos financeiros, é importante que o trader comece a testar uma estratégia em diferentes condições de mercado.

O processo, no entanto, exige tempo, ajustes e melhorias ao longo do tempo. Afinal, é preciso analisar como a estratégia se desenvolve em situações distintas da bolsa para estabelecer a melhor estratégia para você.

Ainda assim, o hábito não exclui a interferência das emoções no mercado real. Quando você sabe que está utilizando dinheiro de verdade, pode ser mais difícil controlar os sentimentos para evitar tomadas de decisões equivocadas.

Você conferiu 9 motivos pelos quais o day trade é furada, especialmente para quem deseja investir visando o longo prazo. Se esse for o seu caso, saiba que existem estratégias que permitem ter uma renda passiva no futuro e acumular patrimônio de maneira mais tranquila — e vale a pena conhecê-las.

Gostou de saber mais sobre o assunto e quer conhecer uma estratégia diferente de alocação? Complemente a leitura e saiba o que é buy and hold e entenda se vale a pena investir dessa forma!