Preciso de uma Corretora Para Investir em Títulos Públicos? E Para Investir em Outros Ativos do Mercado Financeiro? Entenda a Importância da Corretora de Valor

Eu preciso de uma corretora para investir em Títulos Públicos?

E para investir em outros ativos, como fundos, ações e CDBs?

Essa é uma dúvida bastante frequente entre os investidores.

Ao longo desses anos aqui no Clube do Valor, vejo que muitas pessoas se perguntam se realmente precisam de uma corretora de valores para investir nos diferentes ativos disponíveis no mercado.

Pensando nisso, eu desenvolvi este artigo (e o vídeo acima) para explicar quando você precisa de uma corretora e se é possível investir sem ela.

Além disso, também compartilho a minha visão sobre o tema, o que pode ajudar alguns leitores a tomarem uma decisão.

Se esse tema chamou a sua atenção, então continue a leitura para dominar os seguintes pontos:

Se você quiser tirar alguma dúvida específica sobre este artigo ou outro tema de finanças pessoais, investimentos ou seguros, pode entrar em contato através do formulário abaixo.



PRECISO DE UMA CORRETORA PARA INVESTIR EM TÍTULOS PÚBLICOS?

Preciso de uma corretora para investir?

Respondendo diretamente à pergunta: sim, é preciso uma corretora para investir em Títulos Públicos.

E isso vale tanto para o Tesouro Direto – que é o programa do Tesouro Nacional para a venda de títulos para pessoas físicas –  quanto para os investidores que decidirem operar no mercado secundário.

No caso do TD, a instituição financeira habilitada faz o meio de campo entre o Tesouro Nacional e o investidor.

Não é possível simplesmente comprar Títulos Públicos sem antes passar pelo intermédio de uma corretora de valores.

A seguinte imagem representa como funciona a negociação no Tesouro Direto:

Preciso de uma corretora para investir?

Como você pode ver, a instituição financeira é uma parte essencial do processo.

Ou seja, não é possível fazer isso sem uma corretora e tampouco burlar isso.

E no mercado secundário?

Preciso de uma corretora para investir?

No caso do mercado secundário, que seria a compra e venda “direta” dos títulos sem a intermediação da B3, a corretora também é essencial.

A diferença é que os papéis ficam custodiados na SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) e não na CBLC.

E aqui vale uma ressalva importante.

Para operar no mercado secundário de Títulos Públicos, o investidor precisa operar com valores mínimos muito maiores quando comparado ao Tesouro Direto.

É preciso pelo menos o mínimo de R$ 50 mil para conseguir operar nesse mercado.

A vantagem, porém, é que o investidor não precisará arcar com a taxa de 0,3% ao ano da CBLC.

E PARA OUTROS ATIVOS? PRECISO DE UMA CORRETORA?

Preciso de uma corretora para investir?

“Mas e para outros ativos do mercado? Eu realmente preciso de uma corretora de valores para investir?”

Pensando na hipótese em que o investidor realmente não queira se vincular a uma corretora, posso dizer que é sim possível investir sem ela.

Como fazer isso?

Existem algumas formas diferentes.

Por exemplo: alguns títulos de crédito privado, como CDBs e LCs, dispensam o uso de uma corretora.

Para comprar um CDB de um banco qualquer, tudo o que você precisa fazer é abrir uma conta na instituição e comprar diretamente.

Nesse caso, você não precisa de uma corretora e pode fazer todo o processo diretamente com o emissor do título.

Contudo, destaco que a maioria dos CDBs e outros títulos privados provavelmente são negociados através das corretoras.

Outro bom exemplo de investimento sem uma empresa para intermediar o processo são os aportes em fundos de investimento.

Você pode entender mais sobre o assunto assistindo ao vídeo abaixo, no qual eu falo mais sobre como investir nesse tipo de ativo:

Mas tudo o que você precisa fazer basicamente é: contatar o gestor do fundo, abrir uma conta junto com a administradora do fundo (todo fundo possui uma administradora) e fazer uma transferência para a conta do fundo.

Depois disso, o investidor vai receber um comprovante mostrando quantas cotas ele comprou com essa transferência, passando a ser o detentor dessas cotas.

Porém, da mesma forma que os títulos privados, acredito que a maioria das negociações dos fundos deva acontecer através das corretoras.

Isso porque a intermediação dessas empresas facilita muito o processo e realmente simplifica ao invés de complicar.

Através de um único cadastro, o investidor tem acesso a diversos fundos e títulos privados.

Uma situação bem melhor do que ter que ficar abrindo conta em vários bancos ou entrar em contato com a administradora de cada fundo que se deseja investir.

MINHA VISÃO SOBRE O ASSUNTO

Preciso de uma corretora para investir?

Embora seja possível fazer alguns investimentos sem estar ligado a uma corretora, a minha recomendação é que você invista através de uma corretora.

Afinal, é praticamente impossível montar uma boa e diversificada carteira de investimentos sem a “ajuda” de uma.

Sem uma corretora, seu trabalho seria muito maior.

Além disso, sua carteira se restringiria a poucos ativos, correndo o risco de ficar muito concentrada e não atender aos objetivos financeiros do investidor.

Ao se cadastrar em uma corretora, o investidor passa a ter acesso a muitos outros ativos, como:

Portanto, encontre uma corretora com uma boa plataforma para se investir.

De preferência, evite aquelas corretoras vinculadas aos bancos.

Elas, infelizmente (geralmente), não oferecem muitas vantagens para o investidor e ainda cobram caro por um serviço que pode sair de graça em outras corretoras.

Esse é o caso de investimento em títulos públicos, por exemplo.

Nesse sentido, tenho uma série de recomendações para dar.

A primeira delas é que você assista ao vídeo abaixo, no qual eu explico como escolher a melhor corretora de valores para se investir:

Também recomendo que você dê uma olhada no site do Tesouro Nacional com a lista das instituições financeiras habilitadas.

Ali, você pode ter uma boa noção de como e quais empresas cobram para intermediar aplicações pelo Tesouro Direto.

Você vai perceber que várias instituições estão adotando a prática de cobrar taxa 0 para investir em títulos públicos, o que é muito bom.

CONCLUSÃO

Preciso de uma corretora para investir?

Então por hoje é isso!

Neste texto , você pôde entender a importância de possuir conta em uma corretora de valores.

Muito embora seja possível investir em títulos de crédito privado e fundos imobiliários sem uma corretora, minha recomendação é possuir uma para ser capaz de montar uma carteira diversificada de investimentos.

Se você ainda tem dúvidas sobre esse tema, recomendo este outro vídeo que eu fiz sobre o tema:

Um forte abraço,

Ramiro Gomes Ferreira.

Preciso de uma Corretora Para Investir em Títulos Públicos? E Para Investir em Outros Ativos do Mercado Financeiro? Entenda a Importância da Corretora de Valor
4.6 (92%) 5 votes