O que é ação ordinária? (Guest Post do Yubb)

Débora Duarte e Bernardo Pascowitch, do Yubb

Já pensou em ter direito a voto nas assembleias das maiores empresas do Brasil? Parece sonho, mas isso é possível, mesmo com pouco dinheiro. É o que acontece quando o investidor compra uma ação ordinária.

Ao acessar o home broker da sua corretora, você já deve ter se deparado com os números 3 e 4 nos códigos (ticker) das ações. Esses números têm total relação com o tipo daquela ação: se é preferencial ou ordinária.

Todos os dias, recebemos muitas dúvidas sobre o que é uma ação ordinária e se vale a pena escolher esse tipo de ação.

É por isso que o Yubb, seu buscador de investimentos online e gratuito, está aqui no Clube do Valor. Vamos te explicar o que é uma ação ordinária e, principalmente, te ajudar a decidir: é melhor investir em preferencial ou ordinária?

Confira!

O que é uma ação ordinária?

acoes-ordinarias

Uma ação ordinária (ON) é aquela em que o acionista (ou seja, você, investidor) tem direito de voto nas assembleias da empresa.

Na maioria das empresas, uma ação dá direito a um voto. Quanto mais ações ordinárias você compra, mais participação você tem nas decisões da empresa.

Mas por que alguém gostaria de votar nas assembleias?

Existem muitos investidores que gostam de participar dessas reuniões para ter participação na gestão da empresa e realmente deliberar os rumos da companhia.

Se você pensa que isso é algo irreal e que você jamais poderia opinar nos rumos de uma grande empresa, saiba que isso acontece com mais frequência do que você imagina!

Existem muitos casos (vários publicados pela imprensa) de pequenos acionistas que literalmente conseguem bloquear e “travar” algumas estratégias de empresas, alterar os rumos de negócios e impedir operações de fusões e aquisições.

Claro que isso depende do quantidade de ações detida por um investidor, do nível de governança corporativa da companhia e das regras contidas no seu estatuto social. Mas saiba que isso é possível!

Comprando muitas ações ordinárias de determinada empresa, você pode se tornar um acionista relevante daquela empresa e o seu voto será decisivo nas assembleias.

Outro ponto importante é o seguinte: com grandes responsabilidades, vêm riscos. Caso a empresa seja dissolvida ou liquidada, os investidores preferenciais (que compraram ações preferenciais) têm prioridade em relação àqueles que compraram ações ordinárias.

Ou seja, as ações ordinárias possuem algumas vantagens, mas também algumas desvantagens com relação às ações preferenciais.

E lembra do número que te falei ali no início do post? Normalmente, uma ação ordinária é identificada por meio do número 3 na frente do código (ticker). PETR3, por exemplo, é a ação ordinária da Petrobrás. ITUB3 é a ação ordinária do Itaú Unibanco. E assim por diante.

Novo Mercado da B3

acoes-ordinarias

Se estamos falando de ações ordinárias, é interessante falarmos sobre o Novo Mercado da bolsa de valores brasileira (B3).

O Novo Mercado consiste em uma listagem especial que reúne empresas com os mais elevados níveis de governança corporativa do mercado.

De forma muito breve, “governança” (ou “governança corporativa’) quer dizer o nível de transparência, de gestão, prestação de contas, envolvimento de acionistas e outros processos e regras que regulam como uma empresa é administrada.

Esse segmento do Novo Mercado foi criado em 2000 e tem o objetivo de fomentar uma relação mais transparente entre a companhia e os seus acionistas.

Existem vários requisitos para uma empresa participar do Novo Mercado e também vários benefícios para os acionistas. Não vamos entrar em detalhes neste post, mas por que isso é importante?

Porque, nas empresas do Novo Mercado, só existem ações ordinárias. Se a empresa está listada nesse segmento, você não conseguirá comprar uma ação preferencial.

Isso acontece porque o objetivo do Novo Mercado é fomentar uma boa relação entre a empresa e os investidores. Ou seja, todos os investidores devem ter direito a voto nas assembleias da empresa para ter uma participação ativa naquela companhia.

A ideia é que nenhum acionista possa ser prejudicado pelos acionistas com direito de voto em virtude de serem acionistas preferenciais. Assim, todos possuem as mesmas ações e todos possuem direito de voto na proporção das suas ações.

Qual é a melhor: preferencial ou ordinária?

acoes-ordinarias

Neste post, já comentei um pouco sobre o que é uma ação ordinária. Agora é a hora de descobrirmos se é melhor investir em ações preferenciais ou ordinárias.

Se você não sabe o que é uma ação preferencial, dá uma olhada no post anterior que o Yubb escreveu aqui para o Clube do Valor. Lá, falamos tudo que você precisa saber sobre ações preferenciais.

Como você já deve saber, no mundo dos investimentos, não existe uma regra para perguntas como essa. Tudo vai depender de qual é o seu objetivo como investidor e em qual empresa você vai investir.

Mas, nós vamos te ajudar. Veja alguns cenários:

  • Se você prioriza o recebimento de dividendos, a melhor opção é a ação preferencial.
  • Se você quer comprar muitas ações daquela empresa com o objetivo de ter controle sobre ela ou poder deliberar nas assembleias, a melhor opção é a ação ordinária.
  • Se você NÃO quer participar das assembleias da empresa, a melhor opção é a ação preferencial.
  • Se você QUER ter direito a voto nas assembleias da empresa, a melhor opção é a ação ordinária.
  • Se você quer influenciar nos rumos dos negócios daquela empresa, a melhor opção é a ação ordinária.
  • Se você está investindo apenas pela valorização e pelos dividendos, a melhor opção é a ação preferencial.
  • Se você se preocupa com a liquidação/dissolução da empresa e busca menos risco, a melhor opção é a ação preferencial.
  • Se a empresa é sólida, você não se preocupa com o risco e ainda quer participar da gestão, a melhor opção é a ação ordinária.

Deu para entender que tudo vai depender de caso para caso?

Como escolher?

acoes-ordinarias

Agora que você já sabe como funciona uma ação ordinária e uma ação preferencial, você deve estar pensando “Mas como escolher a melhor ação?”. Afinal, mesmo sabendo se você quer preferencial ou ordinária, existem muitas empresas listadas na bolsa de valores.

É aí que mora a “pegadinha”. Não existe uma resposta certa para essa pergunta. A melhor empresa da bolsa é a melhor empresa PARA VOCÊ.

Existem dois tipos de análise para escolher uma ação: análise técnica ou análise fundamentalista.

No primeiro tipo, o investidor analisa gráficos com o objetivo de encontrar padrões de comportamento para aproveitar o momento do mercado. É muito utilizada para especulação.

Nós, do Yubb, sempre preferimos a análise fundamentalista. Nela, você analisa os fundamentos da empresa e, a partir disso, decide se quer se tornar sócio ou não.

Você pode analisar o lucro líquido, o patrimônio, a área de atuação da empresa… E muitos outros indicadores/fundamentos!

Nós sempre gostamos de falar que investimento é algo muito pessoal. É importante analisar se você gosta daquela empresa, se você é cliente dela, se você conhece o setor em que ela atua e assim por diante.

Só você poderá fazer uma análise das empresas listadas em bolsa e decidir se vai colocar aquela ação no seu portfólio.

Gostou de saber mais sobre ações ordinárias? Você prefere comprar ação ordinária ou preferencial? Deixe aqui embaixo seu comentário!

Débora Duarte

Débora é produtora de conteúdo no Yubb e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).


Artigos Relacionados