Você certamente quer ter um futuro muito próspero e com muita tranquilidade financeira, sem depender do governo ou de familiares, não é?

Se sim, é importante você começar a pensar em investir para a aposentadoria!

E isso independe da idade que você tem!

Seja 20, 30, 40, ou até mais do que isso, nunca é cedo e nunca é tarde para começar a planejar seu futuro financeiro com mais estratégia!

E, se você quer garantir uma boa rentabilidade para seu dinheiro, o mercado de ações pode ser seu melhor amigo!

Aliás, ela pode até antecipar sua aposentadoria, trazendo ela até 20 anos antes do que você imagina, para que você possa aproveitar sua liberdade muito mais!

Muita gente fica nervosa na hora de investir na Bolsa de Valores, e acaba mantendo seu dinheiro apenas na renda fixa, com muito pouco rendimento.

Mas eu acredito que qualquer um, com um bom passo a passo e uma boa estratégia, pode investir para a aposentadoria sem problemas!

E é por isso que eu criei a Metodologia DOBRAR, que é a base do meu curso completo Descomplicando o Mercado de Ações, e que vou ensinar aqui hoje!

Essa é uma sigla que ilustra os 6 pontos essenciais para voc~e conseguir grandes resultados no longo prazo na Bolsa!

Continue lendo para um grande passo a passo de como investir para a aposentadoria na Bolsa de Valores!

D – DIREÇÃO

Gestão de carteira de investimentos

A primeira letra da sigla DOBRAR é o “D”, de “Direção”!

O mercado de ações é o lugar ideal para garantir boas rentabilidades no longo prazo, mas ele também possui muitas armadilhas, especialmente quando se trata de promessas de enriquecimento rápido.

Por isso, você precisa entender qual é a sua direção, ou seja, para onde você está indo.

Assim, você consegue filtrar tudo que é ruído e enganação e focar no que realmente importa para você. No que realmente você controla e tem poder de ação.

E, para isso, tem um exercício bem simples que eu quero te propor.

Vamos lá: pega um papel e uma caneta ou abra uma nota no celular e anote a seguinte pergunta: POR QUE O DINHEIRO É IMPORTANTE PARA MIM?

Reflita por um tempo. Pare, pense e responda.

Se você está aqui para aprender a investir para a aposentadoria, possivelmente, você pensará em algo como “liberdade”, “saúde” ou qualquer valor importante à sua vida.

No meu caso, por exemplo, a primeira coisa que veio em mente era “liberdade”.

Então, faça uma nova pergunta: POR QUE [resposta da pergunta 1] é importante para mim?

Aí, as coisas ficarão mais claras… No meu caso, eu percebi que liberdade é importante porque eu valorizo muito estar próximo das pessoas que eu amo…

Ao fazer isso, eu comecei a entender o que estava por trás da ideia de “ter mais liberdade”… E sei que você também vai conseguir entender com mais profundidade por que você valoriza o que valoriza.

Mas o exercício ainda não acaba aqui.

Olhe para as respostas das 2 primeiras perguntas e faça uma terceira: COMO SERIA A MINHA VIDA COM MAIS [resposta da pergunta 1 e resposta da pergunta 2]?

Aí, escreva como seria sua vida ideal. E pronto: você terá muito claro uma direção. Um motivo pelo qual vale a pena investir em ações para antecipar a sua aposentadoria!

Pode parecer perda de tempo, mas esse exercício é essencial para te dar clareza do que realmente importa para você, e de onde você quer chegar!

Depois de fazê-lo, passe para a letra O!

O – OBJETIVOS

dicas-de-investimentos

Assim que você sabe para onde quer ir, é hora de pensar nos seus Objetivos!

E, por incrível que pareça, “se aposentar” não é um objetivo de verdade!

Isso mesmo!

Um objetivo financeiro válido precisa ter 3 pontos essenciais:

  • Um “O Quê”, que é o que você quer conquistar.
  • Um “Quando”, que é a data desejada para o objetivo
  • Um “Quanto custa”, que é o valor financeiro necessário para ele!

Por isso, “se aposentar” não se configura como um objetivo, porém “se aposentar com seus investimentos em ações, em 2034, com 5 milhões de reais”, sim!

Portanto, nesse segundo ponto, o exercício é escrever todos os seus objetivos financeiros nesse formato!

Investir para a aposentadoria, viagens, reformas, troca de carro… tudo!

Depois de ter essa lista, é hora de aplicar a Fórmula 1.5+ para saber como você vai investir para cada um deles!

Essa fórmula nada mais é do que a divisão de seus objetivos em diferentes prazos para conquista:

  • 1 = Até 1 ano
  • 5 = Entre 1 e 5 anos
  • + = Mais de 5 anos

Quando isso estiver definido, você pode começar a investir do jeito certo para cada um deles!

Na minha visão, os investimentos para a parte “1” da fórmula devem ser simples: renda fixa pós-fixada, que sobe todo dia, com liquidez diária, como Tesouro SELIC ou a NuConta.

Seu foco deve ser não perder dinheiro!

Na parte “5”, entre 1 e 5 anos, você ainda deve focar em renda fixa, mas pode começar a pensar em LCIs, LCAs, CDBs e outros investimentos com maior período de carência!

Já para a parte +, para objetivos como investir para a aposentadoria, você pode pensar em renda variável, como o mercado de ações!

Então, faça a divisão de seus objetivos e aplique a fórmula 1.5+ a eles! E, depois disso, passe para a letra “B”, de “Base”!

B – BASE

como-comecar-a-investir

A terceira letra da DOBRAR se refere à “Base”.

Esse ponto é essencial, especialmente se você quer investir para a aposentadoria com ações!

Ter a base é ir além do conhecimento de como o mercado funciona.

Significa entender bem os riscos que existem em investimentos, o quanto de risco você tolera e saber quais investimentos são mais adequados para você.

Além disso, é na BASE que você conhece as primeiras estratégias de investimentos em ações e como elas funcionam.

Se você quer entender um pouco mais sobre a Base de como a Bolsa de Valores funciona, esse vídeo pode ser muito útil:

Se você já tem noções sobre a Bolsa, é hora de começar a pensar em uma estratégia para investir para a aposentadoria com ações!

E é a nossa estratégia que vou ensinar a seguir, na letra “R”!

R – RENTABILIDADE

Quais ativos investir?

Uma boa estratégia de investimento em ações precisa ser clara, te dizer quais ativos comprar, quando comprar e quando vender.

Porém, além disso, é essencial que ela também te dê uma boa rentabilidade!

E é exatamente isso que a minha Estratégia Bull Bear aliada ao Método Clube do Valor de Seleção de Ações faz!

Vamos por partes:

A minha estratégia de composição de carteira de ações para investir para a aposentadoria consiste na divisão do meu patrimônio investido em duas partes:

  • 50% Ações brasileiras, escolhidas através de Value Investing;
  • 50% Ações norte-americanas, nas quais invisto através de um ETF, ou Fundo de Índice, um fundo negociado em Bolsa que replica a rentabilidade do índice de ações dos EUA, o S&P 500.

Essa é a base da minha Estratégia Bull Bear, que recebe esse nome pois a parte de ações brasileiras oferece potencial em momentos de alta (Bull Market) enquanto o ETF americano oferece proteção nos de baixa (Bear Market).

Você pode ler mais sobre ela nesse artigo!

Já a escolha de ações da parte brasileira é bem simples também.

Ela se baseia na seleção de ativos descontados no mercado através da filosofia de Value Investing!

A ideia é que algumas ações, por pessimismo exagerado do mercado, ficam baratas demais. 

Assim, se elas derem bons resultados, quem investiu nelas pode auferir grandes lucros no longo prazo!

Nós utilizamos múltiplos de ações para encontrar esses papéis descontados!

Nosso favorito é o TEV Ebit, que é a relação entre o Valor Total da Empresa (Valor de Mercado + Dívida Líquida) sobre o Resultado Operacional no último período).

Quanto mais baixo (mas positivo), mais barata está a empresa em relação ao seu resultado!

Veja o resultado que o investimento em 20 ações com essa estratégia teria dado nas últimas décadas:

Nada mal, não é?

A minha estratégia teria transformado R$10.000 em R$2.055.036,98 ao longo dos últimos 24 anos.

O investimento em valor é, ao meu ver, a melhor forma de investir para a aposentadoria na Bolsa!

E é ele que eu ensino no meu curso Descomplicando o Mercado de Ações, que abre vagas algumas vezes por ano!

Para ver se ele está disponível no momento, dê uma olhada neste link!

A – ALOCAÇÃO DE ATIVOS

alocação de ativos

A alocação de ativos coloca sua carteira no piloto automático, e, na minha opinião, é a melhor forma de organizar seus investimentos!

Trata-se de uma definição de sua carteira ideal, com base em seu perfil de investidor, seus prazos e sua tolerância ao risco.

Um gráfico de uma Alocação de Ativos vai normalmente parecer com um gráfico de pizza como o da imagem acima.

Neste gráfico, vão estar delimitadas as proporções de classes de ativos que você definiu como ideais para você.

Aqui no Clube do Valor, usamos 6 tipos de ativo para fazer essa divisão:

  • Renda Fixa Prefixada
  • Renda Fixa Pós-Fixada
  • Renda Fixa atrelada à Inflação
  • Ações brasileiras
  • Ações norte-americanas
  • Fundos Imobiliários

A ideia é ter essa alocação ideal como “alvo” para seus investimentos.

Para deixar mais claro, vou usar como exemplo minha própria carteira.

Minha alocação de longo prazo (que não inclui minha Reserva de Emergência, que está em Renda Fixa Pós-Fixada) é 100% renda variável.

Isso porque eu sinto que tenho tolerância ao risco suficiente para aguentar mais oscilações de mercado do que a maioria das pessoas.

E essa minha carteira está dividida em partes iguais de ações brasileiras, norte-americanas e Fundos Imobiliários:

Assim, eu possuo um alvo claro: manter minha alocação em 33% ações BR, 33% ações EUA e 33% FIIs.

À medida que o tempo passa, alguns ativos sobem, outros caem, e a alocação da carteira vai se modificando.

Vamos imaginar que um trimestre passou, o mercado oscilou e minha alocação ficou assim:

Agora, as ações norte-americanas subiram e assumiram uma proporção maior da minha carteira do que deviam (passaram de 33% para 40%).

Já as ações brasileiras e os Fundos Imobiliários caíram (para 28% e 32%, respectivamente).

Respeitando minha alocação ideal, agora eu posso fazer o rebalanceamento buscando novamente o meu “alvo”.

Ou seja, vou vender algumas ações dos EUA e usar esse dinheiro para comprar algumas ações brasileiras e FIIs.

Viu como é fácil?

Dessa forma, o investidor a corrige em seu rebalanceamento programado, vendendo o que subiu e comprando o que caiu para voltar ao alvo!

Mas por que fazer essa divisão de classes de ativos?

O primeiro motivo é diversificação. O modelo de Alocação de Ativos se baseia na divisão dos investimentos em várias classes, o que diminui muito o risco da carteira.

Além disso, é importante possuir ativos de classes não-relacionadas, ou seja, sem correlação de valor entre si.

Assim, caso um ativo caia, os outros não vão necessariamente cair junto, o que ajuda a manter a carteira com uma certa segurança.

O segundo é o corte de custos. Pela organização que esse modelo oferece, o investidor faz menos movimentações na carteira, e paga menos taxas.

O último fator é a simplicidade.

Mesmo não sendo um investidor experiente, usando a Alocação de Ativos você sempre vai saber o que fazer para manter sua carteira no “rumo” ideal.

Isso evita que você cometa erros, e que deixe vieses comportamentais controlarem suas ações.

Você pode aprender mais sobre a Alocação de Ativos assistindo ao vídeo abaixo:

R – REBALANCEAMENTO

robos-de-investimento

Finalmente, depois das primeiras 5 letras da DOBRAR, vem o Rebalanceamento.

E essa talvez seja a parte mais importante para garantir uma boa rentabilidade de longo prazo para sua carteira!

Você não estava pensando que era só comprar e esquecer, não é?

Você precisa, além de aportar regularmente, ou seja, colocar mais dinheiro na sua carteira de ações, rebalanceá-la periodicamente também, usando como base o R, de rentabilidade, e o A, de Alocação de Ativos!

Ou seja, em períodos pré-definidos, como trimestralmente, vender as ações que não fazem mais sentido de acordo com sua estratégia, e comprar as que se tornaram atrativas.

E, além disso, vender a parte da sua carteira que subiu, e comprar mais da que caiu, de acordo com a sua Alocação ideal!

Fazendo isso e levando a sério todos os critérios que você definiu com a DOBRAR, investir para a aposentadoria se tornará uma jornada tranquila e até divertida!

Mas, se sobrou alguma dúvida ou se você precisar de uma ajuda para chegar lá, continue lendo!

INVESTIR PARA A APOSENTADORIA COM AÇÕES

Cuide da sua família

Depois desse passo a passo, você certamente já consegue ver um caminho para investir para a aposentadoria com bem mais clareza na sua frente, não é?

E eu tenho certeza que você chegará lá com sucesso! Tudo que você realmente precisa é:

  • Disciplina;
  • Método; e
  • Clareza.

Porém, eu sei também que algumas pessoas se sentem mais confortáveis se tiverem um apoio maior para buscar esse objetivo.

E é justamente por isso que eu criei o curso Descomplicando o Mercado de Ações!

Nele, eu ensino a Estratégia Bull Bear e o Método Clube do Valor de Seleção de Ações que mencionei no R de Rentabilidade na íntegra!

O curso abre vagas algumas vezes por ano, então não deixe de dar uma olhada para ver se ele está disponível, e para deixar seu e-mail para que eu possa te avisar da reabertura dele, caso não esteja!

E não esqueça de deixar qualquer dúvida aqui nos comentários! Minha equipe adorará te ajudar!

Com isso, me despeço por hoje!

Um forte abraço,

Ramiro Gomes Ferreira