O setor imobiliário é um dos mais buscados por brasileiros quando o assunto é investimento. A perspectiva de possuir um imóvel e conseguir gerar renda com ele parece agradar a muitos. No entanto, em vez de ter apenas um imóvel, você pode ter o capital exposto a diversas propriedades.

Essa é uma possibilidade trazida pelos fundos de investimentos imobiliários (FIIs). O MORE11, por exemplo, é um fundo composto por cotas de outros FIIs. Isso significa que ele permite expor a sua carteira de investimentos a uma grande variedade de imóveis pertencentes a outros fundos.

Ficou interessado em saber como a alternativa funciona? Continue a leitura para saber mais sobre o MORE11 e veja se vale a pena investir nele!

O que são fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários são uma modalidade de investimento coletivo. Nele, diferentes investidores se reúnem com o objetivo de investir no setor imobiliário e o patrimônio do fundo é dividido em cotas. Ao adquiri-las você se torna cotista e passa a participar dos seus resultados.

Vale destacar que a carteira de um FII é administrada por um gestor profissional habilitado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, ele fica responsável pela escolha dos ativos que farão parte do portfólio do fundo, de acordo com a estratégia que pautou a sua criação.

Ademais, os FIIs podem ser divididos em 3 tipos: fundos de papel, fundos de tijolo e fundos de fundos. O primeiro investe em títulos e certificados imobiliários. Já o segundo foca na aquisição de imóveis físicos para a locação ou venda. Por fim, o terceiro faz aportes em cotas de outros FIIs.

Em relação à negociação das cotas dos fundos imobiliários, ela acontece na bolsa de valores, por meio de um home broker — uma plataforma digital para negociar ativos e derivativos financeiros no mercado. Para acessá-la é preciso ter conta em uma corretora ou banco de investimentos.

O que é o fundo MORE11?

Todos os ativos e derivativos negociados em bolsa possuem um código que o identifica. Nesse sentido, MORE11 é o ticker de negociação do fundo imobiliário More Real Estate.

O MORE11 foi lançado na bolsa em janeiro de 2020. Na ocasião, o fundo levantou R$ 58,3 milhões de capital. Já a segunda emissão de cotas (follow on) foi feita no mesmo mês do ano seguinte, captando outros R$ 173 milhões.

Em agosto de 2021, seu patrimônio líquido era de R$ 218,2 bilhões, com um total de 9.726 cotistas e 2.319.115 cotas emitidas. Ele também tem prazo indeterminado, portanto, não há uma data para encerramento.

Confira outras características dessa alternativa de investimento!

Quem é o administrador e o gestor desse fundo?

A administração do MORE11 é feita pelo BTG Pactual Serviços Financeiros S/A. Já a gestão fica a cargo da empresa More Invest Gestora de Recursos. A taxa de administração do fundo era de 1,00% ao ano, em agosto de 2021. Porém, esse valor pode mudar ao longo do tempo.

Além disso, por ter gestão ativa, o fundo conta com uma taxa de performance de 20% sobre o que exceder o benchmark. Nesse caso, existem duas definições: o IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado) + 3% ou 4,5% — o que for maior no semestre de apuração.

Qual é o tipo de fundo?

Como adiantado no início, o MORE 11 é um fundo de fundos. Ou seja, seu objetivo é obter rendimentos e ganhos de capital na aquisição de cotas de outros fundos imobiliários.

O MORE11 paga dividendos?

Conforme seu regulamento, o fundo distribui, no mínimo, 95% dos resultados apurados semestralmente, segundo o regime de caixa. A distribuição é feita a cada mês, sempre até o 14º dia útil do mês subsequente ao do recebimento dos recursos pelo fundo.

Para saber mais, é possível avaliar o histórico de distribuição. Porém, isso não garante o recebimento de dividendos no futuro, já que o pagamento depende dos resultados obtidos.

Qual é seu público-alvo?

No lançamento do fundo, o público-alvo eram os investidores qualificados — aqueles que possuem mais de R$ 1 milhão investidos ou certificação profissional aceita pela CVM. Posteriormente, o fundo foi aberto a investidores em geral e suas cotas podem ser adquiridas por qualquer interessado.

Quais são as vantagens e desvantagens de investir em FIIs?

Ao chegar até aqui você pode estar com dúvidas acerca das vantagens e desvantagens de investir no MORE11, correto?

A principal vantagem diz respeito à sua acessibilidade. Afinal, adquirir cotas de FIIs costuma ser bem mais barato do que comprar um imóvel por conta própria. Portanto, é um tipo de investimento que pode ser acessado mesmo por quem não detém muito capital.

A diversificação é outra vantagem, pois os FIIs podem ter carteiras com diferentes imóveis e, assim, os riscos do investimento são diluídos. Afinal, mesmo que um imóvel esteja vago, por exemplo, a distribuição dos lucros pode ser feita com a receita dos demais.

Em relação ao MORE11, o nível de diversificação pode ser ainda maior, considerando que é um fundo que investe em cotas de outros fundos. Isso significa que, ao adquirir suas cotas, você estará exposto a todos os imóveis presentes nas carteiras dos fundos que o MORE11 investe.

Contudo, também é preciso conhecer as desvantagens. Por ser de renda variável, ele tem um nível maior de riscos, podendo até resultar em perdas financeiras — a depender da variação dos preços e do mercado.

Outra desvantagem pode ser a tributação de 20% a título de IR (Imposto de Renda) sobre o ganho de capital sobre a vendas das cotas. Isso independe do tipo de operação (seja day trade ou swing trade).

Vale a pena investir em MORE11?

Após conferir todas essas informações, a decisão se vale a pena investir compete a cada investidor. Isso porque nem todos possuem os mesmos objetivos financeiros quando buscam alternativas de investimentos no mercado financeiro.

Por ser uma alternativa de renda variável, os FIIs costumam se alinhar a quem tem maior apetite aos riscos, como investidores moderados ou arrojados. A opção também pode ser atrativa para quem busca renda passiva, devido a possibilidade de receber dividendos.

Sabendo agora o que é MORE11 e suas principais características, você terá maiores condições de decidir se o investimento vale a pena. Porém, é importante você conferir o seu perfil e objetivos para escolher as alternativas de investimento mais adequadas a eles.

Quer aprender como escolher fundos imobiliários? Assista a uma aula gratuita sobre a nossa Estratégia S-Rank e entenda como fazemos essa seleção aqui no Clube do Valor!