Ah, receber dividendos mensais…

Esse é certamente um dos sonhos principais de quem investe na Bolsa de Valores!

E não é à toa: é muito bom mesmo ter um dinheiro pingando de forma passiva na sua conta, com previsibilidade, e sem que você precise trabalhar ativamente por ele.

E é por isso que, neste artigo, eu vou falar um pouco mais sobre aquele que é, para mim, o melhor investimento para quem quer receber proventos mensalmente, de forma previsível.

E eu já adianto: não estou falando das ações boas pagadoras de dividendos!

Aliás, eu acredito que você não deve, de forma nenhuma, confiar apenas nelas para isso!

Esse assunto te interessa? Então acompanha esse artigo para aprender como receber dividendos mensais!

AS AÇÕES BOAS PAGADORAS DE DIVIDENDOS (E POR QUE NÃO DEPENDER SÓ DELAS)

Eu sei. É só falar de dividendos que elas já vêm à sua cabeça, não é?

As “ações boas pagadoras de dividendos”…

Como, por exemplo, os papéis de financeiras, como Itaú, Itaúsa e Bradesco; de empresas energéticas, como a CEMIG, a Energias do Brasil e a AES Tietê; ou até da Odontoprev, uma empresa que vende planos de saúde odontológicos.

E porque essas empresas são conhecidas pelo seu pagamento de proventos?

É na verdade bem simples.

Quando uma empresa obtém lucro, ela tem 2 escolhas do que fazer com esse resultado:

  1. Distribuir entre os acionistas
  2. Reinvestir no próprio negócio

Muitas das empresas listadas na Bolsa optam por reinvestir seus lucros no próprio negócio, para aumentar sua fatia de mercado, o tamanho de sua operação e, assim, expandir seus lucros futuros!

Porém, no caso de algumas companhias específicas, não é possível ou proveitoso fazer esse reinvestimento.

Empresas elétricas, por exemplo, trabalham sob contratos de concessão do estado.

Por essa razão, elas raramente vão reinvestir em si mesmas.

Isso porque, se elas optarem por, por exemplo, abrir uma nova usina, elas precisariam receber uma nova concessão para isso.

Não é um processo tão simples assim para vários tipos de negócio.

Já companhias de porte muito grande, e com uma fatia de seu mercado já muito expressiva, dificilmente vão ter grandes retornos reinvestindo seus lucros.

Esse é o caso de gigantes como a Ambev (no ramo de bebidas) e o Itaú (no setor bancário).

E, portanto, muitas vezes os gestores dessas empresas preferem fazer a divisão dos lucros entre os acionistas em vez de reinvestir.

Por isso, existe um pequeno grupo de ações conhecidas como “boas pagadoras de dividendos”.

No entanto, você não deve confiar apenas nelas, e isso ficou mais claro recentemente.

Eu escrevo esse texto em agosto de 2020, em um momento pelo qual estamos passando por uma crise causada pelo Coronavírus, devido à qual as pessoas estão em casa e a economia está desaquecida.

E, por causa desse contexto, várias empresas que antes pagavam altos dividendos estão distribuindo bem menos lucros no momento.

O Itaú, por exemplo, já teve seu potencial pagamento de dividendos limitado pelo governo.

As empresas estão vulneráveis a eventos externos, a prejuízos e a contrair dívidas.

Esse é o primeiro de dois motivos pelos quais eu acredito que você não pode depender apenas de ações para obter dividendos mensais!

Qual o segundo?

É que mesmo as empresas que mais pagam dividendos perdem para os proventos pagos por outra classe de ativos: os Fundos Imobiliários.

E é isso que vou mostrar agora!

COMO RECEBER DIVIDENDOS MENSAIS COM FUNDOS IMOBILIÁRIOS

investimento em credito imobiliario

Os famosos Fundos de Investimento Imobiliário!

Basicamente, reuniões de investidores que juntam seu patrimônio para investir em um shopping, um galpão logístico, um prédio de negócios, ou até em ativos de renda fixa ou outros Fundos, visando lucros no longo prazo!

Esse é um excelente investimento para quem visa viver de renda no futuro, até porque, com os Fundos Imobiliários, você pode ganhar dinheiro de duas formas:

  • Com o recebimento de dividendos
  • Com a valorização de suas cotas

E o melhor de tudo: essa classe de ativos de renda variável, ligada ao mercado imobiliário e negociada em Bolsa, possui uma previsibilidade de pagamento de dividendos muito maior do que as ações.

Isso porque os FIIs, como são chamados, são obrigados por lei a distribuírem pelo menos 95% de seus lucros semestrais entre os cotistas.

No entanto, a maioria dos Fundos Imobiliários faz esse repasse de dividendos mensalmente.

E eles não ganham das ações apenas na previsibilidade: eles ganham na quantidade de proventos pagos também!

A tabela abaixo mostra isso.

Nela, podemos ver a comparação entre a média de Dividend Yield pago nos últimos 12 meses pelas 5 ações de maior posição no IDIV, o Índice de Boas Pagadoras de Dividendos da B3, versus as 5 maiores posições do IFIX, o Índice de Fundos Imobiliários:

É possível ver que uma carteira composta das 5 maiores ações do IDIV, em proporções iguais,teria pago 5,56% de Dividend Yield no último ano.

Enquanto isso, uma carteira com os 5 maiores FIIs do IFIX teria pago 6,02% de DY, nas mesmas circunstâncias.

Isso mostra que o simples fato de uma ação ter destaque no pagamento de dividendos não é uma garantia de que você vai receber proventos em grandes quantidades ou de forma previsível só com ela.

Se é isso que você busca, pode ser interessante adicionar Fundos Imobiliários à sua carteira de longo prazo!

E se você tem interesse em baixar um material que calcula uma estimativa de quanto uma carteira com 15 FIIs (que consideramos a quantidade ideal) pagaria mensalmente em dividendos, dê uma olhada nessa planilha!

É só baixar o material, selecionar os 15 FIIs para sua carteira e o valor total investido, que ela calcula o DY médio (com base nos últimos 12 meses) e o do último mês!

Mas você pode estar pensando:

“Ok, Ramiro. Agora eu vejo a importância de investir em FIIs. Mas como eu posso fazer isso da forma certa?”

E é isso que eu vou te mostrar a seguir:

COMO INVESTIR EM FUNDOS IMOBILIÁRIOS

Imóvel ou Fundos Imobiliários

Se você queria saber como receber dividendos mensais, talvez já tenha entendido que a melhor forma de fazer isso é com FIIs.

No entanto, os Fundos Imobiliários ainda não são um tipo de investimento tão difundido no Brasil quanto as ações.

Por isso, pode ser meio difícil encontrar boas estratégias de investimento em FIIs.

E é justamente por isso que eu criei o meu curso “Como Investir em Fundos Imobiliários”.

Todo o conteúdo do curso é baseado na metodologia que o Clube do Valor utiliza para decidir quando comprar e quando vender um fundo imobiliário na gestão da carteira de seus clientes.

Essa metodologia, baseada no Deep Value Investing, foi batizada por nós de “Estratégia S-Rank”.

Você pode conhecê-la melhor e entender como ela é aplicada lendo esse artigo!

O que eu ensino no “Como Investir em Fundos Imobiliários” é exatamente aquilo que praticamos na gestão de mais de R$ 27 milhões de investimentos em fundos imobiliários.

E eu tenho certeza que esse treinamento, muito em conta porém muito completo, vai te ajudar a ter muito mais clareza, segurança e rentabilidade ao investir em FIIs por conta própria!

Você pode ler mais sobre ele aqui!

Vale lembrar que você pode deixar qualquer dúvida sobre este artigo aqui nos comentários, ou enviá-la por e-mail para [email protected]!

Meu time vai adorar te responder!

E, com isso, me despeço por hoje!

Um forte abraço e bons investimentos!

Ramiro Gomes Ferreira