Antes de realizar o investimento em ações é indispensável realizar uma análise completa sobre a oportunidade. Ainda que a empresa pareça promissora, é preciso garantir que a escolha faz sentido para a sua carteira. Por isso, vale a pena conhecer as características da USIM5, a ação da Usiminas.

Essa é uma alternativa que faz parte de um setor de base da economia, então pode apresentar vantagens. Ao mesmo tempo, os riscos devem ser considerados para uma decisão mais segura. Portanto, você deve aprender a avaliar este ativo, considerando as suas necessidades. 

Quer entender como fazer isso? Então continue lendo e descubra se vale a pena investir nas ações USIM5!

Qual é a história da Usiminas?

USIM5 vale a pena investir nas ações da Usiminas

Sigla para Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S/A, a Usiminas é uma das principais empresas do setor de siderurgia do Brasil. As operações da companhia tiveram início em outubro de 1962, na Usina de Ipatinga, após a fundação ter ocorrido em 1956.

No começo, a empresa tinha apenas o Alto-Forno 1 em funcionamento. Mas, após três anos, aumentou o número de processos de produção — incluindo um segundo alto-forno. Em 1974, a siderúrgica inaugurou seu novo alto-forno e, em 1980, foi a vez da sede de Belo Horizonte.

Já em 1991, a Usiminas passou pelo processo de privatização e continuou sua evolução. Nesse sentido, em 2000, a empresa compôs uma joint venture com a Nippon Steel Corporation, uma empresa de aço sediada em Tóquio, no Japão.

IPO na B3

A abertura de capital da empresa aconteceu pouco após sua privatização, em 1994. Porém, a B3, a bolsa de valores brasileira, não é o único mercado organizado no qual os papéis são negociados. A Usiminas também tem ações na Latibex, a bolsa de valores de Madrid.

Criação de outras empresas

Além da siderúrgica que deu início à companhia, a Usiminas passou a ser composta por outros negócios ao longo do tempo. Em 1969, por exemplo, surgiu a Fundação São Francisco Xavier, voltada para os empreendimentos sociais.

No ano seguinte, desenvolveu-se a Usiminas Mecânica, orientada para o setor de montagens industriais. Anos depois, em 1993, a empresa desenvolveu o Centro Cultural Usiminas. Em 2000, foi criada a Unigal, voltada para a linha de galvanização a quente.

Já em 2009 surgiu a Soluções Usiminas, focada em serviços de transformação e distribuição de aço. Por fim, a Mineração Usiminas (MUSA) existe desde 2010, com foco na produção de minério de ferro. 

Como o setor siderúrgico se caracteriza na B3?

A Usiminas faz parte do setor de materiais básicos da bolsa de valores, encaixando-se na subcategoria de siderurgia e metalurgia. Nessa classificação específica, estão outras cinco empresas, como a Metalúrgica Gerdau e a Companhia Siderúrgica Nacional. 

Mesmo com o número limitado de companhias, esse pode ser um setor interessante. Isso se dá, primeiramente, porque o aço é um material básico presente em diversas áreas. Além de afetar a produção industrial de um grande número de produtos, ele está relacionado à construção civil. 

Afinal, são utilizados materiais como chapas longas, bobinas, aços longos, tiras a frio e outras estruturas no setor. Ademais, o Brasil tem uma atuação significativa no mercado internacional de aços. 

Entre janeiro e abril de 2021, por exemplo, foram exportadas 3,5 milhões de toneladas de aço, somando US$ 2,4 bilhões. Em relação ao pagamento de dividendos, historicamente o setor tem um bom desempenho — e o mesmo acontece com o segmento de mineração.

Porém, também é preciso observar o cenário internacional, especialmente no caso do minério de ferro, considerado uma commodity. Isso porque a volatilidade nos preços de negociação pode interferir nos resultados dos negócios classificados dessa maneira.

Quais são as principais características das ações USIM5?

Agora que você conhece a trajetória da Usiminas e as características do setor no qual ela está inserida, é interessante entender melhor as características das ações USIM5. Assim, você terá a chance de decidir se o investimento se alinha ou não ao seu portfólio.

A seguir, conheça os principais pontos sobre a presença da Usiminas na bolsa e veja o que observar!

Tipos de ações

Antes de investir na Usiminas é importante saber que existem três tipos de papéis negociados na B3: USIM3, USIM5 e USIM6. Portanto, você tem que conhecer a diferença entre esses ativos para entender a distinção entre os preços.

A USIM3, por exemplo, é a ação ordinária da siderúrgica. Ela dá direito a voto nas decisões da empresa. Porém, o poder de influência é limitado pela quantidade de ações adquiridas. Sendo assim, é preciso dispor de uma grande participação para ser capaz de influenciar a tomada de decisão.

Já a USIM5 é uma ação preferencial de classe A. Ou seja, ela dá ao acionista a preferência no recebimento de dividendos, caso aplicável. Por outro lado, não concede direito ao voto. Já a USIM6 é uma ação preferencial de classe B

A diferença é que ela também garante prioridade no reembolso de capital se a empresa for liquidada. Também existe uma diferença entre elas em relação ao volume de ações em circulação (free float). 

Na prática, as ações USIM5 e USIM6 têm maior free float, então elas têm maior liquidez que as ordinárias (USIM3).

Capitalização

Antes de fazer o investimento em USIM5, é fundamental considerar qual é o valor de capitalização da empresa. Na prática, esse conceito diz respeito ao valor total das ações em circulação, ou seja, o montante que seria necessário para comprar todas as ações disponíveis.

USIM5 vale a pena investir nas ações da Usiminas

De acordo com o nível de classificação, há três tipos principais: small caps, mid caps e large caps (ou blue chips). Considerando as características, as ações da Usiminas são classificadas como blue chips

Isso acontece porque não apenas o valor de capitalização é elevado, mas também há alto volume de negociação e consolidação da companhia. Para quem investe, isso pode ser positivo por se referir a um negócio mais sólido. Porém, também significa que há menos espaço para a valorização.

Participação em índices

Devido à sua elevada capitalização e à sua representatividade no mercado, a ação USIM5 compõe diversos índices de mercado no Brasil. Entre eles, o mais importante é o Índice Bovespa (Ibovespa). 

Considerado o principal indicador do mercado acionário brasileiro, ele inclui as ações mais representativas, considerando os critérios definidos pela B3. Ainda, em 2021, a ação USIM5 estava na carteira dos seguintes índices, em setembro de 2021:

  • Índice Brasil 100 (IBrX 100): reúne as 100 ações mais negociadas e representativas do mercado acionário brasileiro;
  • Índice Brasil 50 (IBrX 50): composto pelas 50 companhias com maior negociabilidade e representatividade no mercado de ações do Brasil;
  • Índice de Materiais Básicos (IMAT): um índice setorial que reúne os ativos mais representativos e negociados do segmento de materiais básicos.

Distribuição de dividendos

É muito comum que os investidores questionem quanto a Usiminas paga de dividendos. Esse tipo de provento passou a ser distribuído pela siderúrgica em 1999 e, desde então, a empresa costuma fazer pagamentos periódicos.

Para medir e comparar as informações em relação ao pagamento, é possível utilizar o dividend yield (DY). Ele é calculado da seguinte forma:

Dividend yield (DY) = Total de dividendos pagos nos últimos 12 meses / Preço de cotação do ativo

Porém, é importante entender que um teórico histórico positivo de pagamento de dividendos por parte da Usiminas não significa, obrigatoriamente, que isso ocorrerá no futuro. Afinal, a distribuição depende do lucro líquido obtido pela empresa.

Portanto, não há garantias de que o investimento em USIM5 levará a esse tipo de rendimento ou os valores que serão pagos. 

Riscos

Em relação aos riscos, é importante considerar que o setor siderúrgico faz parte do consumo cíclico. Dessa maneira, os momentos da economia tendem a afetar a capacidade de gerar resultados, o que afeta frontalmente os negócios que integram a área.

Ainda, o investimento na USIM5 envolve o risco de haver uma queda na demanda do aço no Brasil e no mundo. É o que ocorre quando a produção industrial desacelera, por exemplo. Caso isso aconteça, a empresa pode sofrer baixas no faturamento e prejuízos.

Outro ponto importante para considerar é o risco cambial. Ele decorre da realização de exportações, que são feitas em dólar. Uma oscilação muito grande da moeda estrangeira pode afetar os ganhos. Além disso, mudanças no preço do minério também impactam o negócio e o desempenho da ação.

Vale a pena investir nas ações USIM5?

Embora você já tenha conhecimento sobre a Usiminas e suas ações na bolsa, não existe uma recomendação definitiva sobre fazer ou não o aporte. Essa é uma decisão que você deve tomar também considerando as suas estratégias de investimento

Por isso, veja quais passos seguir para compreender se vale a pena ter USIM5 em sua carteira de ações!

Entenda seu perfil e seus objetivos financeiros

Para começar, você deve entender qual é o seu perfil de investidor. Ele está relacionado à capacidade de assumir riscos e de lidar com a volatilidade e com a possibilidade de perdas. Quem investe em ações, em geral, tem um perfil moderado ou arrojado

Afinal, é comum que os investidores conservadores não estejam preparados para assumir os riscos da renda variável. No caso da USIM5, especificamente, é preciso avaliar se o risco apresentado pela empresa e pelo setor está alinhado ao seu nível de tolerância

Mesmo sendo uma empresa consolidada, essa questão não pode ser ignorada. Ainda, analise seus objetivos quanto ao investimento em ações. Se a intenção for obter uma ampla valorização ao longo do tempo, essa pode não ser a escolha ideal. 

Porém, você pode esperar para adquirir a ação se ela estiver descontada — esse é um princípio da metodologia de value investing. Por outro lado, o investimento em USIM5 pode fazer sentido para quem busca receber dividendos, dependendo de suas expectativas de pagamento. 

Faça uma análise fundamentalista

USIM5 vale a pena investir nas ações da Usiminas

Devido às características das ações, é comum que elas se encaixem melhor ao longo prazo. Logo, é preciso conferir se a empresa tem condições de se manter nesse horizonte. Uma das formas de fazer isso é pela busca de fundamentos econômicos, financeiros e de mercado.

Isso pode ser feito por meio da análise fundamentalista. Assim, você tem chances de identificar o desempenho do negócio, considerando o lucro, o endividamento, a geração de caixa e outras questões. 

Para realizá-la, é importante selecionar diversos indicadores fundamentalistas, de acordo com o que você julgar mais relevante para conhecer o negócio. Como cada investidor pode selecionar indicadores distintos e interpretá-los de forma diferente, a visão sobre a empresa também muda. 

Sendo assim, essa etapa é fundamental para garantir uma decisão que seja consistente com a sua estratégia.

Compare os indicadores fundamentalistas

Tão importante quanto calcular os indicadores fundamentalistas e saber o que eles representam é usá-los para identificar as melhores oportunidades. Uma das maneiras de fazer isso é pela comparação de indicadores entre companhias distintas.

Ou seja, pode ser interessante comparar os indicadores referentes à USIM5 com o de ações de outras empresas do setor. Assim, você pode saber se a empresa é a melhor do segmento de acordo com seus critérios.

Considere, por exemplo, que o seu objetivo é receber mais dividendos. Ao escolher uma empresa de siderurgia e da área de mineração, você pode comparar o DY entre elas. Aliando essa análise a outras avaliações, existe a chance de encontrar a companhia mais alinhada às suas necessidades.

Analise a composição da sua carteira

Caso já invista em ações, é importante fazer uma análise para saber se a adição de USIM5 faz sentido — em especial, considerando a importância da diversificação. Afinal, pode ser interessante contar com diversidade de setores e adotar uma composição que ajude a equilibrar os riscos

Tendo em vista que a estratégia varia conforme o investidor, avalie o seu portfólio para entender os impactos que o ativo pode trazer. Considere também se a nova configuração da sua carteira estará alinhada ao que você espera ou se é preciso fazer alterações, caso opte pelo aporte. 

Como você acompanhou, investir nas ações USIM5 pode trazer oportunidades, mas isso dependerá do seu perfil e objetivos financeiros. Portanto, use essas informações e realize uma análise personalizada para definir se a escolha faz sentido para você.

Ainda tem dúvidas sobre o seu nível de tolerância aos riscos para ajudar na tomada de decisão? Faça o nosso teste e identifique seu perfil de investidor!