O investimento em ações consiste na aquisição de papéis que concedem a participação nos resultados de uma empresa. Como uma das formas de obter lucro é pela venda dos papéis por um preço acima do que foi pago na compra, muitos investidores buscam as ações mais baratas da B3, a bolsa brasileira.

E, uma vez que o mercado dispõe de papéis com cotações mais baixas, até mesmo próximas a R$ 1, essas alternativas podem chamar a atenção. Ao mesmo tempo, surgem dúvidas se um investimento acessível é, necessariamente, um bom negócio.

Para ajudá-lo a responder essa questão, neste artigo você aprenderá se vale a pena buscar ações baratas e como avaliá-las antes de fazer suas escolhas. Confira!

Como deve ser feita a escolha de ações na bolsa?

Vale a pena investir nas ações mais baratas da B3

Existem centenas de empresas negociadas na B3. Assim, é importante saber como selecionar os papéis entre tantas alternativas. Para tanto, você precisa conhecer quais são os fatores que devem ser avaliados na escolha dos ativos — e que podem afetar os resultados da sua carteira.

Confira os principais pontos de atenção!

Identifique seu perfil de investidor

Antes de investir em ações, é preciso garantir que a sua tolerância de risco esteja alinhada ao funcionamento do mercado acionário. Afinal, esse tipo de investimento é de renda variável e apresenta riscos maiores.

Portanto, o primeiro passo é identificar o seu perfil de investidor. Ele determina qual é a sua capacidade de correr riscos e de suportar a volatilidade do mercado. Assim, o perfil pode orientar a tomada de decisão. 

Devido aos riscos envolvidos, o investimento em ações costuma estar mais alinhado aos investidores moderados ou arrojados. Por isso, avalie esse fator com cuidado antes da tomada de decisão.

Conheça seus objetivos financeiros

Considerando os prazos, também é fundamental pensar nos objetivos financeiros relacionados ao investimento em ações. Sendo assim, você deve considerar quais são seus interesses em alocar os recursos, pois as ações têm características específicas.

Na prática, esses ativos demandam um período maior para a maturação dos investimentos, diluição dos riscos e possibilidades de ganho. Logo, o investimento em ações tende a se encaixar melhor aos objetivos financeiros de longo prazo.

Nesse caso, pode ser interessante focar na aquisição de ações com a intenção de mantê-las na carteira por, no mínimo, 5 anos. Dessa forma, há mais chances de consolidar o aporte e a performance do seu portfólio.

Faça a análise fundamentalista

Como visto, investir em ações significa participar dos resultados das empresas. Desse modo, é preciso identificar se a companhia apresenta boas condições e se tem potencial para entregar o desempenho desejado ao longo do tempo. 

Para ajudar nessa tarefa, o investidor pode utilizar a análise fundamentalista. Ela se baseia na avaliação dos fundamentos dos negócios. Assim, o objetivo é conhecer a saúde financeira, o posicionamento de mercado e as perspectivas de performance.

A realização dessa análise também depende dos chamados indicadores fundamentalistas. Na sequência, você poderá conferir parte deles e entender como funcionam!

Vale a pena investir nas ações mais baratas da B3

P/L

É um indicador dado pela relação entre preço da ação e lucro por ação em determinado período. Assim, ele indica quanto o mercado está disposto a pagar pelo lucro obtido pela companhia.

P/VPA

Esse indicador é dado pela divisão entre cotação da ação e seu valor patrimonial por ação. Na prática, ele reflete quanto o mercado está disposto a pagar pelo patrimônio do negócio.

Margem EBITDA

É obtida pela relação entre o EBITDA do período e a receita operacional. O EBITDA corresponde ao Earnings Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization — ou lucro operacional. Com isso, aponta qual é a margem de lucro operacional do negócio. 

EV

Chamado de enterprise value ou valor da firma, é obtido com a soma do valor de mercado da empresa, da dívida de curto e da dívida de longo prazo menos o caixa e os ativos não operacionais. É uma maneira de fazer valuation do negócio, encontrando o quanto a companhia vale.

Dividend Yield (DY)

É calculado pela relação entre o total de dividendos por ação de determinado período pelo preço da ação. Logo, representa o retorno que pode ser obtido na forma de dividendos. Porém, lembre-se de que os dados passados não garantem rendimentos futuros.

Dividend Payout

É obtido ao dividir os dividendos pagos no período pelo lucro líquido obtido. Nesse caso, ele aponta qual foi a porcentagem de lucro distribuída pela empresa em certo momento.

Return on Equity (ROE)

Também chamado de Retorno sobre Patrimônio Líquido, é calculado pela relação entre lucro líquido e patrimônio líquido. Ele demonstra a capacidade do empreendimento de gerar resultados com base no próprio patrimônio.

Vale a pena investir ações que estão mais baratas?

Como você viu, a análise fundamentalista se baseia na interpretação dos indicadores. O objetivo é entender a real situação da empresa. É por isso que realizá-la é mais importante que apenas buscar as ações mais baratas da B3 para comprar.

Na prática, nem sempre vale a pena comprar papéis que parecem ser acessíveis e que poderiam ser boas oportunidades. Afinal, em vez de apenas focar no preço de negociação dos papéis, é preciso encontrar ações que tenham potencial de gerar ganhos. Nem sempre esse será o caso das ações baratas.

Como saber quando investir nas ações mais baratas da B3?

Vale a pena investir nas ações mais baratas da B3

Ao mesmo tempo, vale saber que investir em ações baratas que sejam promissoras e potencialmente lucrativas pode ser interessante. Porém, tudo depende das características da companhia.

Ao identificar um papel barato, é necessário considerar o valuation ou avaliação de valor do negócio. Desse modo, é possível identificar o preço justo do ativo e determinar se as ações estão descontadas e, portanto, realmente baratas. 

Uma ação com P/L ou P/VPA abaixo de 1, por exemplo, pode ser considerada barata em certos casos. Afinal, ela é vendida abaixo do que, teoricamente, vale. Porém, é preciso entender quais são os motivos para esse cenário.

Se a empresa tiver uma boa saúde financeira e a queda for fruto de um cenário pontual, a tendência pode ser de valorização do ativo. Ou seja, ele poderá voltar para seu preço justo e gerar lucros. Portanto, a análise de um conjunto de indicadores ajudará a ter uma visão ampla para embasar as suas decisões. 

Com essas informações, você descobriu que investir nas ações mais baratas da B3 não é, necessariamente, a melhor forma para obter resultados. Em vez disso, busque papéis que estejam descontados e que possam ser uma oportunidade, com o suporte da análise fundamentalista. Quer descobrir como investir em ações baratas e com potencial de crescimento? Inscreva-se no curso “Descomplicando o Mercado de Ações” e aprenda o método!