Ao pensar no investimento em ações para iniciantes é fundamental considerar diversos pontos antes do aporte. Assim, será possível montar uma carteira com papéis que vão ao encontro de seus objetivos e perfil enquanto investidor.

Dessa maneira, existem dicas para ajudar os iniciantes na hora de organizar seus aportes em ações. Elas servem para montar uma estratégia, saber o que considerar e como dar os primeiros passos na compra dos papéis.

Quer começar a dar os primeiros passos na bolsa de valores? Então conheça 4 dicas para iniciantes investirem em ações com mais embasamento.

Confira!

1. Tenha um planejamento financeiro

A primeira dica sobre como começar a investir em ações é ter um planejamento financeiro. Isso é fundamental para que você monte uma estratégia, tenha um uso inteligente do dinheiro e saiba obter vantagens com os aportes.

Sem um planejamento financeiro, é difícil começar a investir. Afinal, não haverá dinheiro disponível. E separar um valor sem planejar pode piorar a sua situação financeira. Então comece sempre fazendo um controle de orçamento, sabendo quanto ganha, quanto gasta e quanto sobra por mês.

Com essa quantia poupada, é possível reservar uma parcela para fazer os seus investimentos. Lembre-se de que não é necessário ter um elevado capital ou muito dinheiro para investir em ações. Você pode começar com pouco.

2. Conheça seu perfil de investidor

O próximo passo fundamental para iniciar os seus investimentos em ações com tranquilidade é conhecer o seu perfil de investidor. Esse conceito diz respeito à tolerância aos riscos dos investimentos que cada pessoa tem.

Ele é dividido em conservador, moderado e arrojado, em ordem crescente de resistência aos riscos. Geralmente ele é definido pelo API, ou avaliação do perfil de investidor, que consiste em um questionário sobre o assunto.

O perfil é relevante e deve ser sempre respeitado ao fazer seus aportes, já que envolve seus limites para lidar com o risco. Um investidor conservador, por exemplo, terá diversos problemas ao montar uma carteira de ações com riscos mais altos.

Nesse cenário, será difícil manter a estratégia, ter tranquilidade e não tomar decisões precipitadas. Afinal, as oscilações de preços ou de liquidez da carteira de alto risco não são ideais para o investidor conservador. Por isso, ele não costuma ter tolerância para investir em ações.

Por outro lado, um investidor com perfil mais arrojado pode se sentir frustrado com os resultados de uma carteira mais conservadora. Isso acontece pela limitação dos ganhos, tendo em vista que esse perfil busca potencializar a rentabilidade — ainda que haja menos segurança.

3. Considere seus objetivos

Outra dica muito importante diz respeito aos objetivos financeiros. Eles sempre devem ser considerados ao montar a carteira, mesmo antes de começar a investir em ações.

Vale a pena lembrar que os investimentos devem servir para alcançar seus sonhos e suprir necessidades. Assim, eles não têm um fim em si mesmo e devem ser utilizados com propósitos específicos.

Por isso, uma atitude importante é definir seus objetivos, quanto você precisa para eles e seus respectivos prazos. Dessa forma, você poderá montar uma carteira de ações adequada, considerando também seu perfil.

Vale ressaltar que a estratégia de investimentos pode ser bastante diferente a depender de seus objetivos. Assim, é possível filtrar as alternativas disponíveis para entender e escolher aquelas que mais se encaixam nesses fatores.

Outra dica sobre esse ponto diz respeito à definição de objetivos concretos. Ou seja, seus sonhos financeiros precisam ter valores e prazos bem definidos. Claro que é possível alterar e adequar essas condições, mas nunca deixe de considerá-las.

4. Conheça as alternativas para investir em ações

Por fim, a última dica tem relação direta com conhecer as alternativas para investir em ações. Esse é um conhecimento muito importante, pois não há só o investimento direto nos papéis para se expor a esse mercado.

A seguir, você verá algumas possibilidades para iniciantes que desejam fazer investimento em ações. Mas, é preciso atenção: elas não caracterizam indicações de investimentos. Cabe a cada investidor avaliar e escolher sua estratégia.

Confira!

Investimento direto

O investimento direto em ações é aquele em que o investidor acessa a plataforma de negociações da bolsa de valores e adquire os papéis das empresas. Assim, ele deve analisar cada alternativa, fazer um estudo sobre as empresas emissoras e aportar de acordo com suas estratégias.

Esse é o tipo de investimento mais simples, feito diretamente, mas também exige um pouco mais de conhecimento para fazer escolhas adequadas.

Fundos de investimentos em ações

Outra forma de investir em ações se dá por meio dos FIA, os fundos de investimentos de ações. Eles são veículos financeiros que permitem um aporte em condomínio com outros investidores. A carteira de ações dos fundos é administrada por um gestor profissional.

Existem diversos fundos de ações e eles são negociados pelas plataformas de corretoras de valores ou bancos de investimentos. Assim, é possível encontrar FIAs destinados a diversos perfis e com objetivos diferentes.

ETFs

Os ETFs — ou fundos de índice — também são formas indiretas de se expor ao mercado de ações. Eles são fundos de investimento com uma estratégia específica: replicar os resultados de índices do mercado financeiro.

Dessa forma, eles alocam a sua carteira de forma bastante parecida com a carteira teórica do índice, o que possibilita esse espelhamento. Existem diversos ETFs relacionados aos índices de ações, mas é possível destacar o BOVA11 e o IVVB11.

O primeiro deles busca replicar o Ibovespa, o principal índice de ações da B3, a bolsa de valores brasileira. Logo, comprando cotas do BOVA11 é possível acompanhar o resultado das dezenas de ações mais negociadas na bolsa.

Já o IVVB11 se relaciona ao S&P 500, o índice mais importante do mercado de ações dos Estados Unidos. Ele monta sua carteira conforme as 500 ações das maiores e mais líquidas empresas das bolsas norte-americanas.

Pronto! Agora você já conhece 4 dicas de investimento em ações para iniciantes. Lembre-se de que é fundamental ter conhecimento sobre o assunto e analisar todas as alternativas para ter uma carteira adequada para suas características.

Quer aumentar seus conhecimentos sobre os investimentos e a alocação da carteira? Então assista ao nosso vídeo abaixo e saiba como montar o seu portfólio!

Bons investimentos!