O avanço da tecnologia possibilitou acesso a diferentes plataformas para facilitar a vida das pessoas, como transferência de dinheiro, consultas a extratos e até para investir dinheiro em ações e renda fixa. Mas, juntamente a essa facilidade, os golpes financeiros ficaram mais comuns.

Desde mensagens por SMS, WhatsApp a até e-mails, os golpes financeiros podem ser dados tanto por pessoas de forma manual quanto por robôs de forma automatizada. Quem nunca recebeu um e-mail suspeito do banco ou uma mensagem de uma loja de um sorteio no WhatsApp ou numa rede social?

Mas você não precisa se preocupar! Há diversas ações que você pode fazer para não cair em golpes financeiros, e eu vou te ajudar você a manter o seu dinheiro seguro.

O que é um golpe financeiro?

tipos de golpe financeiro

Um golpe financeiro é um crime que envolve uma mentira ou ocultação de informações com o intuito de enganar alguém, podendo ser uma pessoa física ou uma empresa, no mundo on-line ou no físico. O maior objetivo deste tipo de golpe é o roubo de uma quantia de dinheiro, não existindo um valor mínimo.

Assim, o criminoso tenta obter ganhos pessoais em cima de outras pessoas, podendo roubar, além de dinheiro, a identidade e documentos para se fingir passar por elas.

É muito comum que o criminoso estabeleça uma relação de confiança com a pessoa antes de roubá-la, inventando histórias e envolvendo a vítima. O golpe financeiro pode acontecer por meio da contratação de um serviço, venda de um produto ou de um estelionato.

Por que as pessoas caem em golpes financeiros?

As pessoas costumam ver o bem nas outras. Por isso, acabam acreditando nas histórias contadas pelo criminoso. Frases como “nunca imaginei que ele faria isso” ou “ele parecia ser de confiança” podem ser muito comuns de serem ouvidas da vítima.

Além disso, o criminoso costuma oferecer ótimos produtos ou serviços por preços muito abaixo do mercado. Assim, as pessoas sentem que estarão perdendo uma oportunidade se não agirem rápido.

Outro tipo de golpe muito comum é quando o criminoso liga para a família da vítima avisando de um sequestro e pedindo resgate ou dizendo que é um primo distante e que precisa de ajuda. Na realidade, a história inteira é falsa e o criminoso só quer o dinheiro.

Em todos esses exemplos, os criminosos agem nas emoções das pessoas, que ficam desesperadas e agem por impulso.

No caso dos golpes financeiros feitos de forma online, os motivos mais comuns podem ser a aparência confiável do site, os amigos e familiares que já fizeram investimentos parecidos, o bom atendimento por parte dos profissionais (golpistas) e o desconhecimento da modalidade de golpe.

Qual o risco dos golpes financeiros?

O principal risco de um golpe financeiro é a perda do seu dinheiro.

Além disso, dependendo da complexidade do golpe, o criminoso pode, inclusive, ter acesso a seus cartões de crédito e a conta bancária. Por isso, é muito importante manter a segurança de seus dados em dia.

Como funcionam os golpes financeiros?

Os golpistas podem utilizar de diversos meios para aplicar os golpes financeiros.

Desde o meio online, como redes sociais, e-mails, mensagens no WhatsApp ou SMS, até por outros meios, como ligação telefônica ou até abordagem na rua.

Quais os tipos de golpes financeiros mais comuns?

Com o avanço da tecnologia, os golpes financeiros também foram se aprimorando. Hoje em dia, é muito comum os golpes no meio online. Eles podem acontecer de diversas maneiras, uns sendo mais explícitos enquanto outros são mais complexos e elaborados, sendo mais fáceis de cair.

Os tipos mais comuns de golpes financeiros são:

1- Phishing

Ele acontece por meio de e-mails, redes sociais e sites.

Assim, o criminoso divulga informações falsas se passando por uma empresa conhecida. Por ser muito bem elaborado, a vítima acredita e faz a compra de produtos falsos que nunca chegarão.

2- Telefone

O golpista pode inventar diversas histórias (se passar por um representante de banco, vender algum produto ou serviço, etc).

Isso para confirmar dados pessoais da vítima e aplicar o golpe.

3- WhatsApp

Essa rede de comunicação pode ser utilizada de diferentes maneiras para a aplicação do golpe financeiro, a como clonagem (o golpista envia um código de confirmação por SMS para acessar um app), a criação de uma conta falsa usando a foto e os dados da vítima, sorteio falso de uma empresa conhecida, etc.

4- Empréstimo

Se você possui muitas dívidas, cuidado com este golpe.

Os criminosos oferecem baixas taxas de juros, prometendo liberação de crédito fácil.

5- Cartão de crédito

Podem acontecer por meio de clonagem, compras em sites falsos, compras duplicadas, etc.

Uma maneira de se proteger é utilizar os cartões virtuais gerados pela instituição financeira e trocá-los periodicamente.

Como identificar um golpe financeiro?

como não cair em golpes financeiros

Apesar de tomar todos os cuidados necessários e se informar a respeito do assunto, qualquer um está sujeito a cair em golpes financeiros, principalmente no meio online quando estamos tão acostumados a nem ter contato visual com os outros.

Caso você note que a conversa tenha tomado outro rumo após a sua transferência bancária, pode ser que você tenha caído num golpe. Além disso, tente identificar o jeito como a pessoa fala e as promessas que ela faz.

Sempre peça por comprovantes ou mensagens de voz. Se o golpista simplesmente sumir ou não responder mais às suas mensagens, provavelmente o seu dinheiro foi perdido. Fique atento ao comportamento das pessoas e desconfie sempre.

Como não cair em golpes financeiros? 8 dicas

Apesar de todos os cuidados que você possa tomar, ainda é muito fácil cair em alguns golpes financeiros. Por isso, separamos oito dicas para você ficar ligado!

1. Desconfie de discursos mirabolantes

Se a promessa for muito boa, desconfie. Fique atento aos serviços e produtos vendidos na internet e compare se a oferta que está sendo oferecida para você não é boa demais. Além disso, o golpista costuma sempre facilitar a sua compra.

Dê prioridade a empresas cuja credibilidade você conhece.

2. Pesquise opiniões e informações antes de fechar negócio

Sabemos que as ofertas dos golpistas são irresistíveis e que você pode ficar tentado a comprar logo para não perdê-la.

Mas, é muito importante que você não aja por impulso e pesquise mais sobre o produto antes de fechar a compra: o preço está competitivo? O que as outras pessoas estão falando? O site é confiável?

3. Analise valores

Desconfie de valores muito baixos ou de investimentos cuja rentabilidade seja muito alta. Nenhum dinheiro vem tão fácil assim e estar atento à realidade poderá lhe salvar de cair num golpe financeiro.

4. Não passe dados pessoais sem ter confiança

É muito comum que o criminoso se passe por uma pessoa confiável, como um gerente de banco por exemplo.

Contudo, o seu gerente não lhe ligaria para confirmar dados pessoais. Por isso, desconfie de ligações duvidosas e não passe os seus dados pessoais sem ter a certeza de quem está ligando e por qual motivo.

5. Acompanhe sempre seu extrato de despesas

Entrar no aplicativo do seu banco todos os dias é outra maneira de acompanhar os usos do seu cartão de crédito

Lá, é possível que você veja todas as movimentações, como compras feitas e o local. Fique atento a qualquer uso estranho e entre em contato imediatamente com a instituição.

6. Nunca informe a senha ou dados do seu cartão

Os dados do seu cartão de crédito são de uso pessoal. Por isso, nunca informe sua senha e outros dados para ninguém, mesmo para pessoas de confiança como familiares e amigos – principalmente se eles tiverem o hábito de fazer compras on-line e deixar as informações salvas no navegador.

Quanto mais usos do seu cartão de crédito e diferentes computadores, são mais chances para os golpistas encontrarem seus dados e conseguir aplicar o golpe financeiro.

7. Estude sobre educação financeira

A ferramenta mais poderosa para o combate aos golpes financeiros é o conhecimento.

Por isso, estudar sobre finanças irá lhe dar as informações necessárias a respeito de como as aplicações financeiras funcionam. Assim, quando uma promessa for muito “fora da realidade”, você já desconfiará que se trata de um golpe financeiro.

8. Não tome decisões apressadas

Os golpistas costumam se aproveitar de fraquezas emocionais para aplicar os golpes.

Eles podem utilizar até gatilhos emocionais de urgência e de oportunidade única para apressar a sua decisão de compra. Por isso, pensar e pesquisar antes de fechar o negócio é muito importante.

O que fazer em caso de golpes financeiros?

golpe financeiro

O importante, neste momento, é agir para tentar minimizar os danos. Logo que você tiver identificado o golpe financeiro, há algumas medidas que você deve tomar. Vamos a elas:

Cancele os seus cartões

Como comentamos anteriormente, um dos golpes mais comuns é a clonagem do cartão de crédito ou a descoberta da senha.

Por isso, assim que você identificar que caiu em um golpe financeiro, entre em contato imediatamente com a sua instituição financeira e cancele todos os seus cartões.

Faça um boletim de ocorrência

Fazer um boletim de ocorrência pode ser necessário para ações futuras de burocracias, como a abertura de uma nova conta ou a emissão de outro cartão de crédito. Por isso, esta é uma etapa essencial para quem percebeu que caiu em um golpe financeiro.

Além disso, hoje em dia é muito fácil fazer um boletim de ocorrência. Basta entrar no site da polícia da sua cidade e relatar o caso. Assim, você estará comprovando o acontecido e poderá usar para quaisquer eventualidades.

Acione a justiça

Por se tratar de um crime, você deve acionar a justiça para buscar os seus direitos enquanto cidadão.

Mas, nem sempre você sabe quem cometeu o crime, já que é muito fácil se esconder na internet. Além disso, dependendo de quanto foi o rombo financeiro, os custos com justiça e advogado podem até sair mais caros. 

Avalie a real necessidade e acione a justiça caso julgue que vale a pena.

Avise pessoas próximas

Divulgue às pessoas próximas que você caiu num golpe financeiro, principalmente se foi por meio do WhatsApp ou redes sociais, pois o golpista poderá se utilizar destes meios para se passar por você e vender produtos.

Assim, você evitará que seus amigos e familiares também caiam num golpe.

Contate uma instituição financeira

Caso o seu cartão tenha sido clonado ou tenha sido realizado saques indevidos, é importante que você entre em contato com a sua instituição financeira para bloquear a sua conta.

Além disso, pode ser que a instituição financeira saiba lhe orientar de alguns outros passos necessários que eles tomem internamente.

Segurança financeira com o Clube do Valor

Na maioria dos casos, o dinheiro perdido num golpe financeiro não é recuperado. Por isso, o ideal é agir na prevenção e ficar atento a todos os sinais que podem indicar a fraude.

Uma das maneiras de se evitar cair em golpes financeiros é desenvolvendo a sua educação financeira. Um bom jeito de fazer isso e vendo cursos e estando por dentro de tudo que você faz com o seu dinheiro.

Por fim, não deixe de conferir os nossos conteúdos gratuitos para continuar desenvolvendo a sua educação financeira no instagramyoutube e facebook.