O que é Ibovespa? Entenda o que é esse Índice, Como ele é Composto e Quais são os Seus Impactos nos Investimentos

O que é Ibovespa?

“O Ibovespa fechou o dia com 94 mil pontos.”

Se você acompanha os noticiários, é muito provável que você já tenha ouvido uma frase parecida com essa.

Você pode até não entender, mas desconfia que seja algo importante.

E você não está errado!

Mas afinal, o que é o Ibovespa?

Neste artigo, eu vou explicar tudo o que você precisa saber sobre esse que é o principal índice da bolsa de valores brasileira, também chamado de Índice Bovespa.

Depois de ler este texto, tenho certeza que você não ficará mais boiando quando ouvir falar no Ibovespa.

Além disso, também mostrarei como esse índice pode impactar seus investimentos.

Ficou interessado?

Então continue lendo este artigo para dominar os seguintes pontos:

Bolsa de valores ou renda fixa? O que rendeu mais no Brasil?

Clique no botão abaixo e tenha acesso ao estudo completo que compara a rentabilidade da bolsa de valores com a rentabilidade da renda fixa no Brasil

O QUE É IBOVESPA?

O que é Ibovespa?

O Índice Bovespa é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3, a bolsa de valores brasileira.

Ele foi constituído em 1968, mas sofreu alterações significativas ao passar do tempo – principalmente na forma como o índice é composto.

Na teoria, o Ibovespa funciona como uma carteira teórica de ações.

Ao entrar na bolsa de valores hoje, o investidor pode negociar papéis de quase 500 empresas na B3.

Diante desse cenário, como seria possível obter uma “fotografia” da bolsa de valores?

Com tantas empresas disponíveis, pode ser um pouco difícil entender qual é a situação real do mercado de ações.

Ou seja, qual é o seu desempenho de um modo geral.

Se está caindo ou se está subindo, por exemplo.

É por isso que esse índice foi criado.

Ele tenta representar, de forma fiel e eficiente, o comportamento médio do mercado de ações.

Hoje o Ibovespa é calculado em tempo real, levando em conta todas as negociações realizadas no que é chamado de mercado à vista.

Atualmente ele é composto pelas ações de cerca de 60 empresas.

Mas isso pode variar dependendo do desempenho da bolsa como um todo.

Em suma, podemos entender o Índice Bovespa como um termômetro.

Ele tenta indicar a performance média da bolsa.

Se o Ibovespa caiu, assumimos que o desempenho médio das ações brasileiras (na verdade, das ações que compõem o índice), também caiu.

Se o índice subiu, estamos diante de um bom resultado dos papéis que compõem o Ibovespa.

E essa dinâmica é muito importante para entender o funcionamento do mercado financeiro.

OS PONTOS DO IBOVESPA: O QUE SIGNIFICAM?

O que é Ibovespa?

Antes de entendermos a importância do Índice Bovespa, vale a pena explicarmos um outro detalhe importante.

Afinal, o que significa os pontos do Ibovespa?

E isso é fácil de entender.

Se um investidor quisesse replicar o índice, buscando o seu desempenho, precisaria desembolsar uma determinada quantia em dinheiro.

Vamos assumir que, em um período específico, a bolsa de valores esteja avaliada em 60 mil pontos.

Isso significa dizer que esse mesmo investidor precisaria investir 60 mil reais para replicar as ações do Ibovespa.

Nesse caso, cada 1 ponto equivale a 1 real.

Simples, não é mesmo?

Mas isso não significa que basta apenas comprar as ações do índice e ponto final.

Como ainda vamos ver, a composição do Ibovespa varia com o tempo e não possui a mesma quantidade de papéis para cada uma das empresas.

Ou seja: o índice traz uma pequena participação de várias companhias de capital aberto.

E todas possuem o seu impacto no Ibovespa – umas mais do que outras.

É por isso que é normal ouvirmos dizer que “determinada empresa puxou o índice para cima ou para baixo”.

Isso significa dizer que, apesar de várias empresas participarem do índice, uma companhia de grande relevância para o Ibovespa “forçou” o resultado do índice como um todo.

Isso geralmente acontece com as grandes empresas, aquelas que possuem uma grande participação no Ibovespa.

E isso, como vamos ver a seguir, é muito importante para o mercado de ações.

QUAL É A IMPORTÂNCIA DO ÍNDICE BOVESPA?

O que é Ibovespa?

Diante do seu funcionamento, podemos entender que o Índice Bovespa acaba funcionando como um termômetro de otimismo e pessimismo da bolsa de valores.

O Ibovespa não reflete diretamente o desempenho econômico nacional, mas reflete bem as expectativas dos players de mercado em relação ao desempenho futuro do país.

É como se o mercado tivesse “emoções”.

Se a maioria dos investidores se torna otimista em relação ao desempenho futuro das empresas (e sobre a economia como um todo), o ibovespa tende a refletir esse otimismo.

E quando há muita incerteza e cautela no ar, o ibovespa também tende a refletir os temores dos investidores.

COMO É COMPOSTA A CARTEIRA DO IBOVESPA?

O que é Ibovespa?

Para compor o Índice Bovespa, as empresas listadas em bolsa precisam atender alguns critérios.

Esses critérios estão detalhadamente explicados neste link, no site da própria B3.

Mas vamos resumir aqui para você:

  • As ações precisam ser negociadas com regularidade (presentes em, pelo menos, 95% dos pregões dos últimos 12 meses)
  • O valor negociado pelas ações precisa ser financeiramente relevante (ao menos 0,1% do volume total negociado nos últimos 12 meses)

Além disso, o Ibovespa também possui alguns critérios de exclusão.

São eles:

  • Ações de empresas em recuperação judicial
  • As penny stocks, ações com cotação média inferior a R$ 1,00

Com base nesses critérios, as empresas são selecionadas e ordenadas de acordo com o que é chamado de índice de negociabilidade.

Esse indicador considera tanto a quantidade de negociações realizadas quanto o volume financeiro gerado.

Assim, são incluídas na carteira teórica as ações que representem (de forma cumulativa) 85% das negociações ocorridas no período.

Vale ressaltar que o peso de cada ação na carteira também é variável.

Ele é calculado com base no valor de mercado total das ações disponíveis para negociação (o que é chamado de free float).

Ou seja: quanto maior o valor de mercado de uma empresa, maior tende a ser sua participação.

Contudo, uma ação não pode ultrapassar o limite de 20% do total – o que poderia ocasionar um desequilíbrio indesejável do índice.

Além disso, a composição do Ibovespa é reavaliada a cada quatro meses.

Cada rebalanceamento é válido para os períodos de janeiro a abril, maio a agosto e setembro a dezembro.

Ao final de cada um desses períodos, os critérios de inclusão e exclusão, bem como os pesos de cada ação, são reavaliados, forçando um rebalanceamento.

Caso você queira verificar a composição atual do Índice Bovespa, você pode acessar este link.

Hoje, as empresas com maior participação no Ibovespa são: Itaú, Vale, Bradesco, Petrobras e Ambev.

COMO COMPRAR AÇÕES DO ÍNDICE BOVESPA?

O que é Ibovespa?

Como explicado até agora, a carteira teórica do Índice Bovespa possui uma grande variedade de ações, cada uma com uma participação diferente.

Na prática, para replicar o índice, seria necessário que o investidor aplicasse uma grande quantidade de dinheiro.

Além disso, ainda teria que comprar cada uma das ações na mesma proporção do Ibovespa, o que se tornaria praticamente inviável.

Porém, existe uma maneira muito prática de espelhar o desempenho do Índice Bovespa.

Através da aplicação em um ETF (sigla para Exchange Traded Fund, um fundo negociado na bolsa), o investidor pode fazer de forma rápida e fácil.

O ETF em questão é o BOVA11, cuja carteira replica a composição do Ibovespa.

Isso significa que, quando o investidor adquire cotas desse ETF, está garantindo um retorno muito próximo ao do índice.

E o melhor: sem precisar ficar comprando ações de diversas empresas.

Caso você tenha ficado interessado no assunto, recomendo que você assista ao vídeo abaixo.

Ele mostra, em poucos passos, como você pode fazer para investir em ETFs, o que incluir o BOVA11, fundo de índice que espelha o Índice Bovespa.

O IBOVESPA É CONFIÁVEL? VALE A PENA INVESTIR?

Agora que já entendemos bem o funcionamento do Ibovespa – e sabemos como investir nele –, chegou a hora de fazer aquela reflexão que todos estavam esperando.

Afinal, vale a pena investir no Ibovespa? O Índice Bovespa é confiável?

Essa é, certamente, uma discussão que renderia um artigo só para ela.

Porém, vamos tentar trazê-la, de forma resumida, para este artigo.

Mas afinal, qual é o sentido em questionar a confiabilidade do Ibovespa?

Toda essa discussão gira em torno de uma afirmação “perigosa”, que diz:

“No longo prazo, o CDI é superior ao Ibovespa.”

O CDI, para quem não sabe, é o indicador que praticamente espelha a Taxa Selic.

A Taxa Selic, por sua vez, é a taxa básica de juros da economia.

Esse indicador é utilizado como parâmetro para os investimentos mais seguros do país.

É por isso que dizemos que os ativos atrelados a Selic ou CDI são os ativos livres de risco.

O Ibovespa (mais precisamente o ETF BOVA11) é um ativo de renda variável e apresenta certos riscos para o investidor.

Diante de todo esse cenário, muitos investidores podem simplesmente questionar:

“Se o CDI/Selic é mais seguro e ainda oferece uma rentabilidade maior que o Ibovespa, porque eu investiria no índice?”

E esse questionamento faz todo sentido.

Porém, somente se levarmos em conta a composição histórica do Índice Bovespa e as suas antigas regras de composição.

Eu explico.

Até 2014, as regras do Ibovespa eram diferentes e acabavam priorizando muito a liquidez (em vez do valor de mercado).

Isso significa que algumas empresas, só por serem muito negociadas, podiam entrar no índice a despeito de sua qualidade.

Além disso, o Índice Bovespa possuía uma carteira muito mais concentrada do que é atualmente.

Tudo isso quer dizer que o Ibovespa, no final das contas, é um índice interessante, mas que passou por “percalços” no passado.

Mas ele tem, sim, um grande potencial de espelhar o desempenho do nosso mercado se continuar evoluindo da forma como está.

Caso você queira se aprofundar ainda mais nessa discussão, recomendo fortemente que você assista ao vídeo abaixo.

Nele eu mostro, com gráficos, tabelas e argumentos fortes, como a afirmativa de que o “CDI bate o Ibovespa” não está totalmente correta.

O QUE É IBOVESPA: PERGUNTAS E RESPOSTAS DIVERSAS

Antes de finalizarmos o artigo, quero antes trazer a resposta para algumas perguntas bastante frequentes sobre esse assunto.

O que é Bovespa e para que serve?

Bovespa faz referência a Bolsa de Valores de São Paulo. Em 1980, a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) se fundiu a Bovespa e deu origem a BM&FBOVESPA.

Porém, ainda mais recentemente a BM&FBOVESPA se uniu a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP) para formar a B3, em referência às letras iniciais de Brasil, Bolsa, Balcão).

O que é o índice Bovespa?

O Índice Bovespa, o Ibovespa, é um dos índices mais importantes da economia brasileira.

Ele é uma espécie de termômetro que tenta medir o desempenho médio das ações no mercado de ações.

O que é e como funciona a Ibovespa?

O Índice Bovespa possui uma regra de cálculo que tenta demonstrar o desempenho médio das ações da bolsa.

Ele é medido em pontos e representa o quanto o investidor precisaria desembolsar para comprar as ações do índice em sua exata proporção.

O que significa a sigla BM&F?

A sigla BM&F faz referência a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), que se uniu a Bovespa em 1980 para formar a BM&FBOVESPA – hoje conhecida como B3.

CONCLUSÃO: A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR SOBRE INVESTIMENTOS

O que é Ibovespa?

E assim chegamos ao final de mais um artigo do Clube do Valor.

Nos últimos parágrafos, você pode compreender o que é o Ibovespa, como esse índice funciona e os seus impactos nos investimentos (e no mercado como um todo).

Vale ressaltar que nós temos uma opinião forte sobre a volatilidade do mercado (e os conflitos de interesse que isso acaba gerando).

Além disso, acreditamos que uma estratégia de investimento em ações pode proteger o investidor desses momentos turbulentos.

É por isso que nós estamos para te oferecer um material incrível.

Ele mostra que, na verdade, a renda fixa não venceu a bolsa de valores!

Para entender melhor o que eu estou dizendo, convido você a baixar este estudo que certamente vai surpreender você!

Bolsa de valores ou renda fixa? O que rendeu mais no Brasil?

Clique no botão abaixo e tenha acesso ao estudo completo que compara a rentabilidade da bolsa de valores com a rentabilidade da renda fixa no Brasil

É isso!

Vou ficando por aqui.

Um forte abraço,

Ramiro Gomes Ferreira.


Artigos Relacionados

close

Bolsa de Valores ou Renda Fixa? O que rendeu mais no Brasil?

Clique no botão abaixo e garanta acesso ao nosso estudo em PDF comparando a rentabilidade histórica da bolsa de valores com a rentabilidade da renda fixa no Brasil