Ah, os Fundos Imobiliários!

Um dos tipos de investimento que mais tem crescido nos últimos anos!

E não é por nada: essa é a forma mais inteligente de qualquer investidor investir no mercado imobiliário, mesmo com pouco dinheiro e tempo!

Se você tem alguma dúvida sobre o que são os Fundos Imobiliários, como eles funcionam, como investir nele e quanto eles rendem, este artigo vai te ajudar muito!

Então, sem mais delongas, vamos direto para o conteúdo para que você entenda como essa classe de ativos imobiliários pode colocar muito dinheiro no seu bolso!

O QUE SÃO FUNDOS IMOBILIÁRIOS?

LCI Letra de Crédito Imobiliário

Os famosos Fundos Imobiliários, também conhecidos como Fundos de Investimento Imobiliário ou simplesmente FIIs são basicamente uma forma de pessoas comuns investirem em empreendimentos imobiliários.

FIIs, assim como os Fundos de Ações, são uniões de cotistas que juntam seu patrimônio e o entregam a uma Gestora para que seja investido de acordo com uma estratégia clara.

No caso de um Fundo Imobiliário, a estratégia é investir esse patrimônio em empreendimentos do mercado imobiliário.

Isso pode incluir tanto o investimento direto em imóveis quanto o investimento em ativos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário, outros FIIs, permutas imobiliárias e outros.

Vou explicar essas diferenças mais a fundo na próxima seção do artigo…

Mas uma certeza que se pode ter sempre é essa: quando um investidor investe em um Fundo Imobiliário, ele está investindo seu patrimônio no mercado de imóveis.

Um FII pode ser dono de um Shopping e lucrar cobrando o aluguel das lojas…

Dono de um prédio de escritórios e cobrar aluguel das salas comerciais…

Ou até investir em CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e lucrar com os rendimentos fixos destes ativos!

E, sendo um cotista do FII, o investidor tem direito a uma participação em seus lucros.

Mais especificamente, por lei, o Fundo Imobiliário tem que distribuir pelo menos 95% dos seus lucros semestralmente aos seus cotistas sob a forma de dividendos!

A maioria deles, no entanto, faz isso mensalmente.

Isso faz com que Fundos Imobiliários sejam a forma mais regular e previsível de ter dividendos caindo em sua carteira de investimentos mensalmente!

Isso mesmo: ganhando até de ações tradicionalmente boas pagadoras de dividendos, como a Taesa (TAEE11), por exemplo.

Certo, mas agora que você já entende melhor o funcionamento dos Fundos Imobiliários, é hora de conhecer os diferentes tipos de FIIs presentes no mercado!

QUAIS OS TIPOS DE FUNDOS IMOBILIÁRIOS EXISTENTES?

Onde os ricos investem

Uma das coisas interessantes de Fundos Imobiliários é que eles não são todos iguais!

Existem FIIs com diferentes tipos de ativos em sua carteira e que investem em diferentes segmentos do mercado.

É possível dividi-los em alguns grupos principais:

1. De Tijolo: Aqueles FIIs que investem em imóveis físicos.

2. De Papel: Os que investem em ativos atrelados ao mercado imobiliário, como por exemplo as CRIs.

3. Fundos de Fundos: Fundos Imobiliários que possuem uma carteira composta por cotas de outros Fundos Imobiliários.

4. Híbridos: Aqueles que englobam 2 ou mais dos investimentos citados!

Além do tipo do FII, eles podem ser de vários diferentes segmentos.

O segmento do Fundo Imobiliário é o tipo de empreendimento no qual ele investe majoritariamente.

Ou seja, um FII pode ser de Lajes Corporativas (escritórios), de Shoppings, de Educação, Residencial, Hospitalar, de Logística, etc.

Isso depende se o FII está investindo, respectivamente, em prédios de negócios, imóveis comerciais, universidades, complexos residenciais, hospitais, galpões logísticos ou outros.

Além disso, o Fundo Imobiliário pode ser de Incorporação e Desenvolvimento, quando investe na construção de um imóvel em vez da compra de um imóvel já existente.

Esse é um tipo de FII mais arriscado para o investidor, mas vou falar mais dos riscos deste mercado na próxima parte do artigo!

Ah, e vale lembrar uma coisa:

Todas as informações sobre o tipo e segmento do Fundo Imobiliário estão presentes no regulamento do Fundo, bem como a estratégia que a Gestora irá utilizar para administrá-lo.

Assim, o investidor pode ter clareza de seu investimento e personalizar sua carteira de FIIs como achar melhor, o que é uma grande vantagem desse tipo de ativo!

Mas quais as desvantagens de investir em FIIs? Quais os riscos?

É disso que vou falar a seguir!

QUAIS OS RISCOS DE INVESTIR EM FUNDOS IMOBILIÁRIOS?

Maior risco que você pode correr

Antes de dizer qualquer outra coisa, é importante mencionar que as cotas de Fundos Imobiliários SÃO RENDA VARIÁVEL.

Mas o que isso quer dizer?

Isso significa que o valor do seu investimento em FIIs pode subir ou cair em questão de minutos com base nas expectativas do mercado.

Veja bem: os Fundos Imobiliários são investimentos listados na Bolsa de Valores, assim como as ações de empresas. 

Isso garante a eles, em grande parte, uma alta liquidez, pois centenas ou até milhares de investidores estão constantemente comprando e vendendo suas cotas de FIIs em seus Home Brokers durante o pregão.

Isso faz com que as cotas dos seus FIIs sofram de uma coisa chamada volatilidade, ou seja, o sobe e desce constante dos preços.

Na maioria dos dias, isso não faz seu investimento variar muito de valor…

Porém, em uma situação de crise ou de extremo medo do mercado, as cotas de seus FIIs podem perder muito valor em um só dia. 

Isso é o risco sistemático, ou seja, que engloba todo o sistema financeiro.

Porém, os FIIs também sofrem do risco não sistemático, ou seja aquele que só diz respeito a um Fundo ou a um segmento de Fundos.

Isso é, por exemplo, o que ocorreu com o XPCM11, um Fundo Imobiliário com um imóvel e um inquilino apenas.

Quando a Petrobras, seu único inquilino, anunciou que sairia do Corporate Macaé, seu único imóvel, o FII teve uma queda de valor dessa magnitude em poucos dias:

É por isso que defendemos que FIIs, assim como ações, devem ser um investimento apenas para o longo prazo.

Isso porque essas quedas influenciam muito pouco quando se fala de 5, 10 ou 20 anos.

Porém, cabe o lembrete de que você nunca deve investir em Fundos Imobiliários dinheiro que pode precisar sacar em uma emergência ou para o curto prazo, pois você pode acabar perdendo bastante com a volatilidade.

É claro que até este risco pode ser reduzido, com uma boa estratégia, diversificação e um controle regular de sua carteira.

Porém, ele não pode ser ignorado.

E sabe o que falam, né?

O risco é recompensado com retorno.

E, no caso dos FIIs, assim como com ações, isso é verdade.

Então continua lendo para entender mais a rentabilidade dos Fundos Imobiliários nos últimos tempos!

QUANTO RENDE INVESTIR EM FUNDOS IMOBILIÁRIOS?

Escolhas financeiras erradas

Aquela coisa que todo mundo quer saber quando vai investir em um novo tipo de ativo!

O rendimento!

E, afinal de contas, quanto rendem os Fundos Imobiliários?

Isso, assim como para ações, é algo difícil de especificar e impossível de prometer.

Por serem ativos de Renda Variável, não há nenhuma garantia de rendimento mínimo como no caso da Renda Fixa.

Com o sobe e desce diários dos ativos e o pagamento de dividendos fica mais difícil ainda fazer cálculos futuros disso.

Porém, através de backtests, ou seja, olhar a rentabilidade passada é possível ter uma estimativa de rentabilidade futura (embora não seja nenhuma garantia).

No vídeo abaixo, o José e o Ramiro falam mais sobre quanto teria rendido o investimento de R$ 1.000 por mês em FIIs nos últimos anos. Dá uma olhada!:

COMO INVESTIR EM FUNDOS IMOBILIÁRIOS DA FORMA CERTA?

investimentos imobiliarios

Tenho certeza que, se você conheceu os Fundos Imobiliários só agora através deste artigo, já ficou com vontade de adicioná-los a sua carteira, não é?

Afinal, eles são a melhor forma de investir no mercado imobiliário e de receber dividendos mensais!

Porém, como qualquer tipo de investimento em renda variável, é preciso cuidado e estudo para investir em FIIs da forma certa. 

Para ter sucesso nesse mercado, você precisa de uma estratégia clara.

Um método como a nossa Estratégia S-Rank, que, baseada em investimento em valor, encontra para você aqueles FIIs mais descontados em relação ao seu valor intrínseco.

Ou seja, os mais baratos em relação ao resultado (rendimentos) que estão dando aos seus cotistas!

Para conhecer esse método vencedor melhor, recomendo que assista a essa aula gratuita na página do nosso curso completo “Como Investir em Fundos Imobiliários”!

Aperte aqui para assistir! 

E, com isso, me despeço por hoje!

Um forte abraço e bons investimentos!

Antonio Stein