Você quer saber como ter sucesso na Bolsa de Valores?

Invista seguindo à risca uma estratégia de Value Investing, comprando ações que estejam muito descontadas em relação ao valor total da empresa que elas representam.

E, se essas companhias forem de menor capitalização – aquelas conhecidas como Small Caps – melhor ainda.

Isso porque essas empresas possuem mais espaço e potencial para crescer do que aquelas maiores e mais consolidadas.

E, mesmo assim, as Small Caps passam despercebidas por boa parte do mercado.

Nesse artigo, vou explicar exatamente o que são as Small Caps e como você pode usá-las para aumentar bastante os rendimentos de sua carteira.

E, depois disso, ainda vou disponibilizar um ranking das 5 melhores Small Caps no momento, de acordo com o método de seleção de ações que utilizamos aqui no Clube do Valor!

Então segue acompanhando esse artigo para sair dele entendendo tudo sobre essas empresas com amplo potencial de crescimento!

O QUE SÃO SMALL CAPS?

como-juntar-100-mil-reais

Muita gente, quando pensa na Bolsa de Valores, pensa apenas nas empresas muito famosas e gigantescas existentes na Bovespa.

Pensam na Vale, na Petrobras e no Itaú.

Porém, apesar de existirem realmente muitas empresas com capital gigantesco listadas na Bolsa brasileira, há também aquelas que estão na outra ponta desse espectro.

E essas são as chamadas Small Caps.

As Small Caps são aquelas empresas listadas em Bolsa que possuem menor capitalização.

Mais especificamente, são aquelas companhias que possuem valor de mercado entre R$ 300 milhões e R$ 2 bilhões.

Essas empresas, por serem muito novas ou por atuarem apenas em um nicho específico, não são tão grandes quanto as outras presentes na Bovespa.

E isso faz com que elas tenham algumas características específicas:

  • Muitas vezes, têm menor liquidez
  • Maior potencial de crescimento no longo prazo
  • Maior incerteza quanto ao futuro
  • Menor visibilidade no mercado

Esses pontos diferenciam as Small Caps das outras empresas na Bolsa, e basicamente são o exato oposto das Large Caps (ou Blue Chips), que têm muita liquidez e visibilidade, e menos incerteza e possibilidade de crescimento.

Vale adicionar que o desempenho das Small Caps na Bolsa é medido pelo Índice Small Cap (SMLL), da B3.

Esse índice consiste de uma carteira teórica com todas as Small Caps da Bovespa, em grau proporcional ao tamanho delas na Bolsa.

Você pode conhecer mais do índice SMLL aqui!

POR QUE INVESTIR EM SMALL CAPS?

investimentos-para-iniciantes

Você pode estar se perguntando:

“Mas se Small Caps são empresas menores, muitas vezes novas, com menos visibilidade e menos liquidez em média, vale mesmo a pena investir nelas?”

E eu respondo: Sim, vale.

Justamente por serem menores e ocuparem uma fatia menor de seus respectivos mercados, as Small Caps têm muito mais potencial de crescimento no longo prazo do que empresas já consolidadas.

Pense nos exemplos da Ambev e da cervejaria Tupiniquim.

A Ambev, em 2019, foi responsável por praticamente 70% do mercado de cervejas no Brasil – um número impressionante.

Já a Tupiniquim ainda ocupa uma fatia muito pequena desse mercado.

Para duplicar de tamanho, a Ambev precisaria não apenas comprar concorrentes mas também fazer com que os brasileiros tomassem MAIS cerveja (já que ela já é dona de mais da metade do mercado existente).

E os brasileiros já tomam bastante cerveja.

Já a Tupiniquim, ocupa uma parcela reduzida e nichada do mercado de cervejas do Brasil (porém crescente – em 2019, o ramo de cervejas artesanais cresceu de 3,5% para 4,5% do total).

Sendo assim, ela pode realisticamente duplicar de tamanho com mais facilidade.

Empresas menores dependem mais de si mesmas para crescer, enquanto para empresas maiores é necessário haver mudanças estruturais maiores.

Justamente por isso, empresas Small Caps de todos os ramos têm resultados interessantes.

Assim, o SMLL, índice das Small Caps, deixa o Ibovespa para trás, como mostra o gráfico abaixo!

Porém, apesar de todas essas vantagens e do desempenho das Small Caps, elas são muitas vezes ignoradas por investidores individuais, por não terem tanta visibilidade como empresas maiores.

Além disso, muitos gestores de fundos de ações não investem em Small Caps.

E não é por acharem elas ruins, mas porque não conseguem.

Afinal de contas, se um gestor é responsável por um Fundo de R$ 5 bilhões, e vai comprar 20 ações com esse dinheiro, ele vai colocar 250 milhões de reais em cada.

E esse valor é quase o suficiente para comprar as menores Small Caps disponíveis inteiras.

Não é tão simples abrir o seu Home Broker e comprar uma empresa inteira, ou metade, ou mesmo 20% de uma.

Todos esses fatores conspiram para que as Small Caps sejam deixadas de lado por boa parte do mercado, e seu valor ignorado.

QUANDO INVESTIR EM SMALL CAPS?

Antes de eu mostrar quais as 5 melhores Small Caps no momento de acordo com a minha estratégia, eu sinto que devo fazer alguns avisos.

Ao investir em Small Caps, é necessário ter exatamente os mesmos cuidados que se tem ao investir em ações de qualquer outro tipo.

Ou seja:

  • NÃO INVISTA se estiver endividado(a) com dívidas caras
  • NÃO INVISTA se ainda não tiver formado sua reserva de emergência
  • NÃO INVISTA se você tiver apenas planos de curto e médio prazo (menos de 5 anos)
  • NÃO INVISTA se você ainda não entende o básico do mercado de ações (nesse caso, recomendamos esse vídeo nosso)
  • NÃO INVISTA se você não tem tolerância ao risco, e não aguenta ver seu patrimônio se desvalorizar no curto prazo

Agora, se você passa em todos esses critérios, está apto a começar a investir em ações – e, consequentemente, em Small Caps.

QUAIS AS MELHORES SMALL CAPS PARA 2020?

Tesouro Selic

Antes de qualquer outra coisa, vale mencionar que, aqui no Clube do Valor, não investimos com foco em Small Caps apenas.

Seguimos, para nossas carteiras e para as dos nossos clientes de gestão, uma estratégia de Value Investing que eu batizei de D.O.B.R.A.R., que está toda documentada em nosso curso Descomplicando o Mercado de Ações.

Essa estratégia se baseia na compra de ações descontadas no mercado – independentemente de serem Small Caps ou não.

No entanto, quando aplicamos esse filtro que usamos para selecionar as melhores ações, algumas Small Caps acabam figurando entre as primeiras colocadas.

E são essas que vamos apresentar a seguir.

Portanto, o Top 5 que você irá ver não é uma recomendação.

Trata-se apenas das 5 Small Caps que figuraram nas melhores posições de nosso ranking de ações que atualizamos mensalmente com base em nossa estratégia!

Além disso, todas as empresas dessa lista tiveram que passar pelos seguintes critérios:

  1. Deve pertencer ao Índice Small Cap (SMLL)
  2. Tem que ter pelo menos R$ 200 mil de liquidez diária média nos últimos 12 meses
  3. Tem que ter valor de mercado de no máximo 2 bilhões de reais

E, após aplicarmos esses filtros e nossa estratégia, ficamos com o seguinte Top 5:

Essas são as 5 Small Caps mais bem colocadas no Ranking formado através da nossa estratégia em Abril de 2020.

COMO MONTAR UMA CARTEIRA DE AÇÕES VENCEDORA

Como comprar ações

Se você está nesse artigo e chegou até aqui, certamente é de seu interesse montar uma carteira de ações vencedora, não é?

Sendo assim, uma carteira de ações selecionadas por Value Investing, incluindo algumas Small Caps bem ranqueadas pode ser uma estratégia boa!

Mas, para investir dessa forma, é necessária uma quantidade maior de dinheiro.

E é para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores sem desembolsar tanto dinheiro que eu criei o Minha Primeira Carteira de Ações!

Nesse pequeno curso introdutório às ações, vou te ensinar a criar do zero uma carteira de investimentos com uma estratégia segura, simples e diversificada!

Você pode conhecer o curso aqui!

Com isso, me despeço por hoje!

Bons investimentos e um forte abraço!

Ramiro Gomes Ferreira