o-que-e-asset-management

Procurando entender mais sobre Asset Management e como ela pode te ajudar a ter mais resultados investindo seu patrimônio? Excelente!

Com produtos financeiros surgindo a cada dia em um cenário econômico instável, contar com ajuda profissional para investir é uma ótima alternativa.

De modo geral, a Asset Management é utilizada por pessoas com pouco tempo ou conhecimento técnico para administrar o próprio dinheiro.

Além disso, o trabalho de gestão de ativos realizado por uma Asset também pode ser contratado para auxiliar as aplicações de uma empresa.

Quer saber o que é uma Asset Management, como funciona o seu serviço e o que avaliar antes de contratá-lo? Acompanhe a leitura deste texto!

O que é uma Asset Management (Gestora de Recursos)?

Asset Management é o processo de administração de patrimônio de um indivíduo ou empresa de acordo com seus objetivos e perfil.

Realizado por uma gestora de recursos, também chamada de Asset Management, esse serviço pode envolver a aquisição, manutenção, multiplicação e liquidação de bens.

Sendo assim, além de administrar carteiras de investimentos, o papel de um gestor de Asset Management é avaliar o portfólio e perfil de cada investidor.

Assim, conseguindo tomar decisões que aumentem a rentabilidade das suas aplicações.

De acordo com a KPMG, a indústria de asset tem se mantido firme e crescido nos últimos anos, mesmo em tempos de pandemia.

Sem esse apoio especializado, o investidor com pouco conhecimento ou tempo disponível para gerir seus recursos fica muito mais exposto aos riscos do mercado de ativos.

Asset x Corretora

Apesar de existir uma comum confusão entre corretoras e assets, tais organizações não são a mesma coisa.

Na prática, as corretoras de valores trabalham para criar um ambiente propício para que o investidor negocie no mercado financeiro.

Enquanto isso, a empresa de Asset Management tem a função de gerir, ela mesma, os recursos do cliente.

É até possível que uma corretora ofereça serviços semelhantes, como os de consultoria ou assessoria financeira.

Mas, nesse caso, a decisão final sobre o direcionamento das aplicações continua sendo do investidor.

Por outro lado, a equipe de gestores de uma asset possui total responsabilidade pelos investimentos do cliente. 

Esses profissionais se baseiam no perfil e portfólio do indivíduo para verificar as melhores possibilidades de aumentar sua rentabilidade.

Para garantir o alinhamento com seus objetivos, também é realizada uma prestação de contas para o cliente de forma periódica.

Custos

Numa corretora, o investidor que abre conta também precisa pagar uma taxa de corretagem para comprar e vender ativos.

Isso porque, em sua maioria, as corretoras que atuam no mercado operam em um modelo conhecido como commission-based.

Já nas Assets, em geral, cobra-se uma pequena taxa fixa para a gestão do portfólio de ativos e outra variável, atrelada ao resultado das aplicações.

Nesse caso, o percentual varia de acordo com o patrimônio total que o cliente tem aplicado ou nível de lucro dos investimentos.

Asset Management x Wealth Management

Outro tipo de empresa do mercado financeiro bastante confundida com as de Asset Management são as companhias de Wealth Management.

Apesar das semelhanças, o serviço de Wealth Management, ou gestão de riquezas, pode envolver questões para além dos investimentos.

Em alguns casos, a atividade inclui a administração de direitos, obrigações fiscais e sucessão patrimonial.

Em contrapartida, como já citado anteriormente, as Assets são empresas com serviço focado na gestão de ativos financeiros.

Portanto, sendo responsáveis pela manutenção de investimentos e tomada de decisões de alocação que otimizem seus resultados.

Custos

A remuneração das companhias de Wealth e Asset Management costuma funcionar de maneira semelhante.

Variando de acordo com cada gestora, a cobrança pode incluir:

  • Percentual fixo sobre o patrimônio total gerido;
  • Taxa variável de acordo com o nível de performance.
como funciona asset management

Qual é a função de uma Asset Management?

É dentro de uma Asset Management que atua o especialista conhecido como asset manager, ou gestor de investimentos.

Além de comprar ou vender ativos, esse profissional analisa o portfólio de ativos dos clientes para identificar as melhores alternativas para sua multiplicação.

Em busca de uma maior rentabilidade, o asset manager fica livre para tomar suas próprias decisões de alocação e executar estratégias, como:

  • Substituição de ativos;
  • Mudanças no prazo das aplicações;
  • Diminuição de custos;
  • Diversificação;
  • Rebalanceamento de ativos.

Apesar da autonomia, o cliente deve ser mantido a par de todo o processo em uma frequência definida previamente.

O trabalho do asset manager também é resguardado por uma equipe de apoio especializada.

O grupo tem foco na coleta do máximo de informações que possam contribuir de algum modo para fundamentar as decisões do gestor.

Por esse motivo, na hora de contratar esse tipo de serviço, é importante analisar não só a reputação do gestor, mas de toda a companhia.

Além disso, vale a pena verificar o alinhamento do serviço da Asset Management com seus objetivos de curto a longo prazo.

Asset Management e Fundos de Investimento

Quando atrelada aos fundos de investimentos, a Asset Management funciona como uma modalidade de investimento coletiva.

Após o acesso de indivíduos (ou empresas) a partir da compra de cotas, o gestor utiliza os recursos disponíveis para montar um portfólio de ativos.

A alocação dos investimentos e decisões posteriores levam em conta o perfil dos investidores, assim como a estratégia pactuada entre eles.

Entre os principais tipos de fundos de investimento, temos:

Ao gerir os patrimônios dos fundos, a função das Assets é viabilizar o alcance de uma rentabilidade compatível aos objetivos traçados coletivamente.

gestão de recursos

Por dentro de uma Asset: entenda a sua estrutura

Uma Asset Management é dividida em cinco áreas com funções específicas para a realização do serviço de assessoria e gestão de ativos.

De acordo com a CVM, para poderem se responsabilizar pela gestão de recursos, os indivíduos devem:

  • Ter graduação em curso superior finalizada;
  • Ser aprovados em um exame de certificação aprovado pela CVM;
  • Não ter sido condenados a crimes contra a ordem financeira ou o sistema financeiro;
  • Não ter títulos levados a protesto.

Ao cumprir com esses requisitos, os asset managers podem atuar de forma autônoma ou vinculados a uma Asset.

No segundo caso, as empresas devem ser constituídas de acordo com a Instrução CVM 558 de 2015 e supervisionadas pela própria Comissão de Valores Mobiliários.

Agora, confira abaixo quais são as cinco áreas que constituem uma empresa de Asset Management:

Gestão de ativos

Considerado o ‘coração’ da Asset, o setor de gestão de ativos é responsável por elaborar e implementar todas as estratégias de investimento.

Por conta do nível de responsabilidade e exigência, essa costuma ser a área com maior número de profissionais dentro das Asset Managements.

Dependendo do porte da companhia, podem existir múltiplos times de gestão de recursos, liderados por diferentes gestores.

Essa dinâmica costuma ocorrer quando são necessárias diferentes habilidades para as atividades, como no caso das gestões de renda fixa e de renda variável.

Risco e compliance

A área de risco e compliance é a responsável por estabelecer alguns limites na atuação dos profissionais de gestão de recursos.

O objetivo é garantir que a administração dos investimentos não ultrapassem critérios definidos pelo fundo, como:

  • Tipos de ativos;
  • Limite de risco;
  • Percentual máximo de alocação.

Com esse controle, a Asset Management consegue manter com consistência uma atuação mais segura, responsável e alinhada às expectativas dos investidores.

Comercial

Como em qualquer empresa, a área comercial das Assets é a responsável pela captação de novos clientes.

Nesse caso, o setor busca por indivíduos que desejem aplicar nos tipos de investimento oferecidos pela companhia.

Backoffice

A área de backoffice serve para ajudar a manter as operações dos fundos de investimentos em ordem.

Com ela, é possível auxiliar e otimizar rotinas importantes, como as de abertura de conta, captação de recursos e emissão de relatórios.

Equipe de análise

Em uma gestora de recursos, a equipe de análise econômica é responsável por analisar os ativos que integram as carteiras de investimentos geridas (clientes ou fundos).

De modo efetivo, a área serve para analisar oportunidades de mercado que possam ser aproveitadas no serviço de gestão de recursos.

asset management

Tipos de abordagens na gestão de ativos

A rentabilidade de um fundo de investimento está diretamente relacionada com o seu tipo de gestão, que pode ser passiva ou ativa.

Para a escolher a melhor opção, fatores como o nível de tolerância ao risco e objetivos de curto, médio e longo prazo devem ser levados em conta.

Confira abaixo quais as diferenças e características principais da gestão ativa e passiva de ativos:

Gestão ativa

Na gestão ativa de fundos de investimento, o desempenho da carteira de ativos depende diretamente das decisões tomadas pelo gestor de recursos.

O trabalho envolve análises econômicas e de mercado para identificar as melhores opções disponíveis para alocação e rebalanceamento.

Mesmo com toda essa liberdade, o asset manager não pode deixar de seguir a estratégia de investimentos definida pelo fundo.

O gestor também pode trabalhar a partir de um índice de referência, buscando alternativas seguras para superar seu nível de rentabilidade.

Gestão passiva (ou indexada)

Os fundos de investimento com gestão passiva são aqueles que possuem desempenho atrelado ao de um índice específico, ou benchmark.

O objetivo, nesse caso, é apenas replicar a rentabilidade do índice de referência, e não ultrapassá-la.

Em sua maioria, os fundos de gestão passiva costumam ter como benchmark o CDI ou o Ibovespa.

As orientações sobre os ativos que deverão compor a carteira e o índice a ter sua rentabilidade reproduzida ficam descritas em um regulamento

O documento é elaborado no momento da constituição do fundo de investimento e contém todas as regras para o seu correto funcionamento.

Estratégias alocação de recursos na renda variável

A alocação de ativos possibilita a diluição de riscos e potencialização dos ganhos de uma carteira de investimentos.

Essa técnica costuma ser realizada por meio da diversificação, estratégia de aplicação em ativos não correlacionados para redução da volatilidade do portfólio.

Na prática, isso significa que, no momento em que certos ativos estiverem em baixa, o resultado positivo de outros conseguirá manter a estabilidade da carteira.

Veja abaixo as principais estratégias utilizadas por um gestor de Asset Management para fazer a alocação de ativos:

Market timing

O market timing consiste na compra de ativos em baixa e venda posterior quando eles estiverem em alta.

Bastante utilizada por grandes investidores, essa estratégia exige uma análise criteriosa do mercado para que seja possível prever tendências.

Quando realizado corretamente, o market timing pode ser bastante lucrativo

No entanto, até mesmo investidores profissionais podem errar suas previsões sobre os movimentos do mercado como um todo.

Por isso, recomenda-se que o market timing seja mesclado com o buy and hold.

Essa corrente indica a compra de boas ações a partir da avaliação de empresas e manutenção desses ativos durante um longo período.

Ao combinar essas duas estratégias, é possível otimizar os resultados de um portfólio sem abrir mão da sua qualidade e segurança.

Arbitragem

A arbitragem é uma estratégia que consiste na compra e venda de um ativo em mercados diferentes.

O objetivo da técnica é a obtenção de um maior lucro a partir da diferença entre cotações de instrumentos financeiros idênticos.

Para executar a arbitragem, o gestor de fundo pode operar com ações, no mercado à vista e com derivativos, no mercado futuro.

Além disso, existe também a opção de atuar no mercado de opções e com o aluguel de ações.

Apesar de oferecer vantagens, a busca por distorções de preços no mercado é uma tarefa bastante complexa.

No entanto, o uso de tecnologias capazes de monitorar o preço de ativos em diferentes mercados facilita o aproveitamento de oportunidades.

Stock picking

O stock picking é uma técnica que indica a compra de ações de empresas com potencial de crescimento acima da média do mercado.

Nesse caso, a média é indicada pelos índices de ações como o Ibovespa, um dos principais benchmarks da bolsa de valores brasileira (B3).

Para quem busca entender por que comprar uma ação em vez de outra e como escolher uma boa empresa para investir, o stock picking pode dar boas justificativas.

Entre as características buscadas nas empresas, se destacam dois critérios:

  • Potencial de valorização (margem de lucro elevada e bom percentual de retorno sobre o valor do patrimônio);
  • Baixo risco (taxas de endividamento reduzidas, solidez no mercado e boa qualidade de gestão).

Podendo influenciar o preço das ações, essas informações podem ser extraídas das demonstrações financeiras da empresa.

Deep Value Investing

O investimento em valor busca encontrar ativos que entreguem um bom potencial de valorização, independentemente do preço de negociação atual.

O value investing funciona com base em ativos que têm maior valor, mas que são negociados por preços menores.

Dessa forma, se você comprar uma ação descontada em relação ao seu valor real, e se as expectativas do mercado sobre ela não se concretizarem e ela der bons resultados, você pode ganhar bastante no longo prazo.

asset management

Por que investir com uma Asset?

Após entender o que é uma Asset e como funciona a gestão de recursos, é importante destacar quais os seus benefícios para os investidores.

Se você deseja multiplicar seu patrimônio com mais segurança e comodidade, não deixe de conhecer as vantagens de uma gestora de ativos, que incluem:

Gestão profissional dos seus investimentos

O apoio profissional é uma das principais vantagens de uma Asset Management. 

Isso, principalmente no caso de investidores iniciantes ou que possuem pouco tempo para fazer a gestão dos seus próprios ativos.

Com a atuação de um asset manager, é possível aproveitar mais oportunidades do mercado de ativos sem comprometer o próprio patrimônio.

Afinal de contas, a gestão das aplicações é realizada por um profissional com um time especializado à sua disposição.

Reduzir riscos nas aplicações

Investir em ativos de renda variável significa, na maioria das vezes, uma maior exposição a riscos em busca de rentabilidades mais expressivas.

No entanto, uma maior possibilidade de lucro não significa necessariamente uma garantia de retornos.

Isso porque, diferente do que acontece na renda fixa, não dá pra saber o quanto uma aplicação variável vai render.

Sendo assim, é normal que ocorram rendimentos mais baixos do que o esperado ou até mesmo alguns prejuízos.

O problema mesmo é quando essas perdas financeiras são agravadas pela falta de conhecimento ou baixa dedicação à gestão dos ativos.

Nesses casos, o patrimônio dos indivíduos pode acabar gravemente comprometido por conta de erros e decisões equivocadas.

Felizmente, com o apoio de uma boa Asset, essa realidade se torna muito menos provável.

Inclusive, ao contarem com um gestor de recursos,  investidores “comuns” se sentem muito mais à vontade para se arriscarem em suas estratégias.

Assim, conseguindo aumentar o retorno dos seus portfólios.

vantagens do asset management

O que avaliar antes de investir com uma gestora de investimentos?

Na hora de escolher uma gestora de investimentos para o Asset Management, saber analisar alguns fatores pode fazer toda a diferença.

A princípio, é importante buscar por uma companhia com reconhecimento de mercado e avaliações positivas dos seus investidores.

Essa simples avaliação já pode evitar grandes dores de cabeça e prejuízos com organizações duvidosas ou mal intencionadas.

Mas além disso, outros fatores podem influenciar diretamente na definição da melhor Asset para investir, como:

Filosofia de investimento

Quando se trata da gestão de recursos, é fundamental avaliar qual a filosofia de investimento da Asset Management.

Essa definição costuma descrever os conceitos que orientam a busca de oportunidades da companhia, além da sua estratégia de administração de ativos.

Em alguns casos, é possível que a atuação da Asset seja voltada para uma maior exposição à riscos, um ponto negativo para investidores conservadores.

Para evitar frustrações, não deixe de identificar se os esforços da Asset estão alinhados com seu perfil e objetivo.

Taxas

Ao contratar uma Asset, os clientes concordam em pagar duas taxas para a gestão dos seus investimentos. São elas: taxa de gestão e taxa de performance.

A taxa de gestão, ou administração, costuma ter um valor fixo e serve para remunerar os gestores responsáveis pela condução do patrimônio.

Já a taxa de performance serve como um tipo de comissão variável, com cobrança periódica sobre o resultado dos investimentos.

Ausência de conflito de interesses e transparência

Para explicar a importância da ausência de conflito de interesses nas Assets, é preciso falar um pouco sobre o conceito de Chinese Wall.

O Chinese Wall, ou muralha da China, é um termo do mundo dos negócios que representa uma barreira que impede a troca de informações entre setores.

No caso dos fundos de investimento, essa norma de conduta representa a separação na gestão de recursos próprios e de terceiros.

De acordo com a Resolução 2486/98, do Banco Central, e a Instrução 306/99, da CVM, são objetivos do Chinese Wall:

  • Identificar e monitorar potenciais conflitos;
  • Segregar funções e responsabilidades;
  • Ocultar informações confidenciais para evitar situações de insider information.

Sendo assim, ao avaliar uma companhia de Asset Management, observe se sua Norma de Conflito de Interesses garante o bom uso de informações internas e externas.

Conclusão

Neste artigo, você entendeu o que é Asset Management e como as gestoras trabalham para administrar recursos através dos fundos de investimento.

Se você não está satisfeito com seus retornos e precisa de ajuda com a gestão patrimonial como um todo, nós podemos ajudar.

O Clube do Valor possui oferece um serviço de gestão patrimonial voltado para o aumento de rentabilidade e proteção contra crises e instabilidades políticas.

Cobramos taxas percentuais fixas e não possuímos nenhum patrocínio de bancos ou corretoras, o que evita qualquer conflito de interesses.

Além disso, não temos cláusula de fidelidade, garantindo sua permanência apenas pela qualidade do serviço prestado.

Conheça o serviço de Wealth Management do Clube do Valor!

Aproveite os mesmos benefícios do Asset Management a custos ainda mais baixos para aumentar sua lucratividade.