buy and hold
Foto: Freepik | Como é o buy and hold?

A estratégia Buy and Hold é muito famosa entre os investidores, especialmente entre os amantes da Bolsa de Valores. 

Diferentemente de outras táticas, essa tem objetivos de longo prazo. Assim, os investidores passam a ter uma mentalidade muito mais madura. 

Não é atoa que grandes investidores como Warren Buffett e Luiz Barsi aplicavam e ensinavam essa estratégia como sendo uma das melhores. 

Mesmo assim, é comum surgirem dúvidas sobre o tema. Afinal, como a estratégia Buy and Hold funciona? Quais são as vantagens e as desvantagens dessa forma de investimento? 

Essas e outras perguntas serão respondidas no artigo de hoje! A equipe Clube do Valor desenvolveu este conteúdo completo, com todas as informações sobre o tema. Confira!

O que é o buy and hold?

A estratégia buy and hold significa, literalmente, comprar e segurar. Ela é voltada para a lucratividade com ações a longo prazo. Através dela, é possível comprar as ações e segurar consigo, sem vender. 

O conceito é que, com a supervalorização das ações, quaisquer volatilidades ou quedas que ela talvez sofra sejam compensadas. 

Assim, essa técnica é o oposto de outras como day trade, por exemplo, que consistem em comprar e vender ações em um mesmo dia, aproveitando a diferença entre o preço inicial e final. 

Sem dúvidas, essa é uma forma de investimento muito mais madura e resiliente, que resulta em excelentes frutos com o tempo. 

Para que o método seja bem-sucedido, porém, é essencial que o investidor ou “buy and holder”, como é chamado, estude bem as empresas que deseja ser cotista. 

Nesse sentido, é possível que o investidor invista tempo e recursos em conhecimento e análise das empresas, fazendo a gestão ativa. 

Ou, se preferir, pode deixar que outro profissional desempenhe essa função, enquanto se preocupa apenas com o valor que deseja investir. 

Em ambos os casos, é preciso desenvolver qualidades e características que facilitarão a jornada empreendedora e permitirão uma análise mais intensa de todos os prós e contras.

Gestão ativa x gestão passiva

Como você pôde notar acima, é possível que o investidor opte por uma gestão mais ativa ou passiva da sua estratégia de diversificação de ativos ou carteira de investimentos. 

Na gestão ativa, é comum que o investidor estude profundamente antes de decidir em qual empresa aplicar seu dinheiro. 

Com isso, ele acaba gastando mais tempo pesquisando e analisando os históricos de lucratividade e posicionamento de mercado de cada empresa que deseja investir. 

Nesse cenário, ele pode fazer sozinho toda essa análise e demorar mais para, de fato, aplicar o seu dinheiro. 

Em contrapartida, a gestão passiva considera os índices de referência do mercado, também chamados de “benchmarks”. 

Dessa forma, é muito mais rápido analisar se um investimento vale a pena ou não. 

Além disso, é possível solicitar a ajuda de profissionais da área para consultar quais os melhores indicadores do mercado para ações com valor justo ou fundos imobiliários.

Como funciona o investimento no buy and hold?

buy and hold como funciona
Foto: Freepik | Como funciona essa tática? 

O investimento em buy and hold é feito através da Bolsa de Valores — afinal, o processo de aquisição das ações é o tradicional, a única diferença é como você fará a gestão.

Utilizar o buy and hold como método é o mesmo que focar no longo prazo e não reagir impulsivamente às flutuações e volatilidade das ações e dos números. 

Para que isso seja possível, é necessário analisar quais ações e investimentos realmente valem a pena. 

Basta selecionar as ações que você mais se interessa para fazer um estudo mais aprofundado de mercado. 

Nesse momento, analise quais são seus critérios para realizar ou não um novo investimento — você pretende investir com base nos índices de referência ou própria pesquisa e experiência?

Leve em consideração também se o seu perfil e seus valores estão compatíveis com o investimento. 

Além disso, tenha em mente que, como um bom buy and holder, você não deve se deixar guiar pelas emoções ou pelo impulso ao ver que uma ação se valorizou e desejar vendê-la. 

Afinal, o seu objetivo é no longo prazo! Isso leva a outra questão: nunca investir porque algo está “na moda”. 

Quando o assunto é investir em ações, ir com a multidão pode ser catastrófico e desastroso, te fazendo até mesmo perder dinheiro na Bolsa.

Por fim, é importante fazer uma boa análise fundamentalista a fim de tomar decisões assertivas e aplicar o seu dinheiro com sabedoria. 

Análise fundamentalista

Investidores sérios nunca compram uma ação ou título sem antes analisar um conjunto de fatores fundamentais, como a governança corporativa, o balanço patrimonial da empresa e muito mais. 

O primeiro ponto a considerar é a análise de top bottom e bottom up da instituição. 

Isso corresponde ao estudo da economia nacional para decidir qual nicho ou ramo tem sido mais lucrativo. Daí, escolher comparar as melhores ações de empresas daquele nicho. 

Feito isso, é preciso avaliar sua governança corporativa. Descubra: 

  • Qual o nível de listagem dessa empresa na B3? 
  • Qual seu resultado na análise ESG? 
  • Quais tipos de ação ela oferece? 
  • Qual o nível de remuneração e satisfação dos colaboradores?

Em seguida, veja todas as principais métricas financeiras da corporação. Selecione:

  • a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE);
  • as variações do lucro (líquido, bruto, recorrente);
  • fluxo de caixa;
  • índice de endividamento;
  • evolução do patrimônio e outros.

Com esses números em mãos, será possível analisar se a empresa tem previsão de crescimento ou estagnação. 

Você deseja ser sócio apenas de organizações com boas perspectivas futuras, não acha?

Veja algumas das principais características do buy and hold

buy and hold características
Foto: Freepik | Principais características dessa modalidade. 

Existe ainda um conjunto de características que tornam a estratégia de buy and hold inconfundível, como o foco no longo prazo e qualidade. 

Entender a fundo esses princípios fará com que seus esforços sejam bem direcionados e assertivos.

Foco no longo prazo

A característica mais marcante do buy and hold é seu foco no longo prazo, evitando a empolgação ou impulsividade de vender as ações assim que elas se valorizam e atingem um patamar mais valorizado. 

Essa determinação em manter a ação consigo e analisar sua valorização crescente ao longo do tempo é o que motiva os holders a continuar. 

Baixo giro da carteira

O baixo giro da carteira nada mais é do que a baixa frequência de entrada e saída de ativos. 

Afinal, como uma pessoa visionária, o buy and holder não fica vendendo e comprando ações como um day trader. 

A rotatividade de ativos da carteira de ações é baixa e isso evita surpresas inesperadas ou grandes mudanças em um curto espaço de tempo. 

Assim, é possível que o investidor tenha uma carteira estável e bem desenvolvida, podendo diversificar ou redistribuir seus ativos como bem entender. 

Foco em qualidade

Para que a estratégia de buy and hold seja realmente benéfica e lucrativa, com grande rentabilidade de ações a longo prazo, as empresas escolhidas devem ser as melhores do mercado. 

Cabe ao investidor fazer uma seleção criteriosa das empresas, se apoiando em bons motivos para escolhê-las, conforme a análise fundamentalista que mostramos acima. 

Com isso, você só insere na sua carteira as empresas mais seguras e com maior expectativa de lucratividade para sua escolha de investimento.

Exemplos de investidores buy and holders

Se você ainda está com “um pé atrás”, ou desconfiado acerca da usabilidade e efetividade dessa estratégia, precisa conhecer os grandes nomes que tiveram sucesso com ela.

Grandes investidores como Warren Buffett, Luiz Barsi e Lírio Parisotto, os mais bem-sucedidos na Bolsa, utilizaram o buy and hold para gerenciar seus ativos.

Vale a pena conferir como cada um desenvolveu a estratégia de buy and hold para os seus negócios e como obtiveram sucesso com seus investimentos dessa forma. 

Warren Buffett

O famoso Warren Buffett se tornou um fenômeno no universo dos investimentos em ações justamente por seu êxito em comprar ações e mantê-las até que obtivesse o resultado esperado. 

Essa prática de comprar e segurar não foi inventada por ele. Mesmo assim, sua aplicação está entre as top 3 que mais surtiram efeito, de fato, no investimento a longo prazo. 

Buffett já conta com mais de 115 bilhões de dólares acumulados, em forma de patrimônio líquido. 

Um número tão incrível como este é resultado de mais de 80 anos de testes e compras de ações que valorizaram. 

A primeira ação que Warren Buffett comprou foi aos seus 10 anos de idade — um prodígio, não acha?! 

Toda essa trajetória precoce fez com que o investidor conseguisse acumular mais de 90 mil dólares antes mesmo de se formar no ensino médio. 

Desde o início, a estratégia que a lenda do mercado financeiro utiliza é a buy and hold, somada à sua experiência de mercado e visão de mercado. 

Luiz Barsi

Barsi é um investidor brasileiro, conhecido até mesmo como o “Warren Buffett do Brasil”. 

Luiz Barsi tem uma história de vida incrível, marcada pelas conquistas e rendimentos na Bolsa. 

Cresceu em um bairro humilde do Brás e hoje conta com mais de 2 bilhões de reais em conta. 

Tudo isso, graças à sua estratégia de buy and hold, com uma visão apurada de quais empresas poderiam pagar os melhores dividendos

O brasileiro estudava as empresas com um olhar analítico e cauteloso, para que, assim que houvesse uma baixa, comprasse as ações a um preço mais acessível.

Lírio Parisotto

Seguido de Barsi, Lírio Parisotto é outro investidor brasileiro de sucesso, nascido no Rio Grande do Sul. 

O investidor gaúcho percorreu uma longa jornada entre ajudar na fazenda dos pais, cursar medicina, cuidar do seu negócio e, então, descobrir a bolsa de valores e começar a investir. 

 Foi na década de 70 e início dos anos 80 que Lírio iniciou sua carreira como investidor. Apesar de ter fracassado algumas vezes, Parisotto não desistiu da Bolsa. 

Segundo ele, a melhor estratégia para ter sucesso é comprar ações e segurá-las consigo por um bom tempo, até que se tornem valorosas o suficiente para ganhar muito com seus dividendos. 

Quais as vantagens do buy and hold?

Como você já deve estar imaginando, existem vários pontos positivos em se seguir a filosofia de Buy and Hold para investir em ações.

Primeiramente, e talvez a mais óbvia, é o fato de que essa é uma estratégia que usa o melhor que a Bolsa tem a oferecer a seu favor a longo prazo.

Em períodos curtos, as ações podem oscilar bastante mas, no longo prazo, elas tendem a corresponder ao valor intrínseco das empresas que elas representam.

Como diria o grande Benjamin Graham: “No curto prazo, a Bolsa é como uma urna de sentimentos, mas, no longo prazo, ela é como uma balança”.

Essa tendência é mostrada no gráfico abaixo:

buy and hold ação

Ainda, existem outros fatores considerados como vantagens enormes nessa modalidade. 

Custos mais baixos

Os custos sobre os investimentos usando buy and hold são muito menores, afinal, a frequência de movimentações e transações é menor. 

Isso possibilita que também incidam menores custos de transações, como corretagem e incisão do Imposto de Renda (IR)  sobre as vendas.

Simplicidade

Após estudar a fundo a empresa e a característica do negócio, fica muito mais simples apenas manter as ações em sua carteira, segurando-as até o momento em que achar necessário. 

Basta comparar essa realidade, mais simples e estável, com o cenário de quem compra e vende ações diariamente, de modo constante e intenso.

Desconsidera ruídos de curto prazo

É fato que o objetivo do buy and hold não é ganhar muito dinheiro ou lucrar intensamente em termos de curto prazo. 

A valorização das ações se dá com o tempo e a redução de custos também é gradual. 

Por isso, qualquer ruído de curto prazo, com promessas imediatistas do tipo “fique rico hoje mesmo com a Bolsa”, é desconsiderado. 

Quais as desvantagens do buy and hold?

Como nem tudo são flores, assim como outras estratégias, a buy and hold também apresenta suas desvantagens, que podem ser vistas durante a escolha e o amadurecimento das ações. 

Subjetividade

Apesar de eficaz, essa é uma estratégia muito subjetiva. 

Afinal, antes de investir em uma ação, é necessário analisar diversos fatores qualitativos, que podem ter intensidade diferente a depender do investidor.

É exatamente por isso que não existe uma regra na escolha de empresas para ser acionista — os parâmetros não se baseiam apenas em números ou estatísticas. 

Isso abre espaço para equívocos e, mais importante, vieses comportamentais – como enquadramento, confirmação, ancoragem e disponibilidade.

Esses vieses, unidos às suas emoções de medo e ganância, podem te levar a escolhas erradas na hora de investir.

Custo de oportunidade

Investir pensando no longo prazo tem um custo. Quem pensa apenas no longo prazo, como é o caso do buy and hold, pode acabar perdendo excelentes oportunidades no curto prazo. 

Assim, a ânsia por minimizar ao máximo os movimentos da sua carteira de investimentos pode te “fechar os olhos” para bons negócios com menor tempo de retorno. 

Disciplina exigida para seguir estratégia

Por fim, outro ponto antagônico é o modo como a estratégia exige disciplina dos seus investidores. 

É impossível seguir essa metodologia se você tem atitudes imediatistas e impulsivas, por exemplo. Isso poderia prejudicar (e muito!) a sua jornada.

Vale a pena investir seguindo o”buy and hold”?

Vou direto ao ponto na resposta: nós não seguimos o Buy and Hold aqui, e não acreditamos que ele valha a pena para nós.

E isso não é um ataque a ninguém que segue essa filosofia de investimento – na nossa opinião ela é, inclusive, uma das melhores disponíveis!

Isso também não significa que somos especuladores ou traders – nós investimos com foco em longo prazo também, apenas realizando mais negociações ao longo do tempo.

Porém acreditamos que alguns pontos dela são muito opostos a nossa forma de investir. 

Estratégia Deep Value Investing, por que investir em valor?

Aqui no Clube do Valor, nós seguimos uma estratégia baseada em Deep Value Investing, ou Investimento em Valor Profundo.

Esse é o método de escolha de ações mostrado no livro A Fórmula Mágica de Joel Greenblatt, e o mesmo que Warren Buffett seguia no começo de sua carreira.

Inclusive, ele tinha ganhos maiores nessa época – até 31,6% a.a. com suas partnerships – e só parou de utilizar esse método porque seu capital ficou muito grande para ele participar em empresas cases de valor.

Basicamente, essa estratégia se baseia na compra de ações descontadas, e a venda delas quando se tornam caras.

E é bom lembrar: esse método funciona.

Ações ficam caras porque os investidores esperam que elas mantenham os lucros, e outras ficam baratas por falta dessa crença do mercado.

Dá uma olhada na imagem abaixo, do livro The Acquirer’s Multiple, que mostra esse cenário:

buy and hold ou deep value investing

Porém, o fato de uma ação estar barata não significa que ela perdeu seu valor intrínseco, e ações baratas tendem a vencer o mercado, enquanto ações caras tendem a perder:

buy and hold comparado deep value investing

Nos nossos estudos, nosso método que usa esse princípio teve bons resultados, transformando R$ 100 em quase R$ 50.000 entre 1996 e 2020:

buy and hold ações

Vale lembrar: resultado passado não é garantia de resultado futuro.

Deep Value Investing x Buy and Hold

O Deep Value Investing e o Buy and Hold apresentam muitas diferenças. Nesse sentido, é comum se perguntar qual escolher para a sua estratégia de investimentos. 

A verdade é que, no caso do Deep Value Investing, o objetivo é lucrar com a venda de ações adquiridas por um preço baixo. 

Para esses investidores em valor, ações boas não são necessariamente empresas boas, apenas empresas com potencial de se valorizarem.

Isso vai contra o conceito de Buy and Hold, já que os holders preferem investir em uma ação mais cara, de uma empresa mais sólida e bem posicionada no mercado. 

Aqui no Clube do Valor, investimos em ações descontadas em vez de caras. 

Ações populares entre Buy and Holders, como WEG, Magazine Luiza e Via Varejo, por exemplo, estão entre as últimas posições do nosso ranking de ações:

buy and hold exemplos

Além disso, outro ponto de divergência total que temos com o Buy and Hold é a existência de aspectos qualitativos em seu modelo de seleção de ativos.

Nossas estratégias são totalmente quantitativas, baseadas em números, e não em opiniões, e é assim que nos sentimos mais seguros para investir.

Como investimos na Clube do Valor?

Como mencionei na última seção do artigo, aqui no Clube do Valor nós preferimos investir com base no Investimento em Valor Profundo.

Se você quer entender melhor como funciona:

  • Nossa estratégia de Value Investing para escolha de ações descontadas 
  • Nossa estratégia Bull Bear de investimento no Brasil e nos EUA
  • Nossa estratégia S-Rank de seleção de Fundos Imobiliários baratos e bons pagadores
  • E nossa Técnica da Escada para aumentar os rendimentos na Renda Fixa

Tenho o material certo para você…

Trata-se de um ebook gratuito no qual ensinamos todas essas estratégias que usamos para investir centenas de milhões de reais para centenas de clientes de Gestão de Investimentos!

Você pode baixar esse material de graça apertando aqui – embora nós pudéssemos muito bem cobrar por um guia tão completo…

Conheça agora todas as estratégias incríveis que utilizamos no Clube do Valor!

Conclusão

Percebeu como a estratégia de Buy and Hold pode ser interessante para aqueles investidores mais conservadores, que preferem estabilidade em sua carteira? 

Ao considerar qual estratégia seguir, é essencial que o investidor reflita e considere as diversas opções existentes no mercado, ao invés de escolher uma “de cara”. 

Tão interessante quanto o buy and hold é a Deep Value Investing, que pode ser aplicada no seu caso, se desejar. 

O importante é estudar sempre e aprender com quem já está há muito tempo no mercado. Uma fonte de informação incrível é o Blog Clube do Valor. Nele, você pode encontrar artigos sobre diversos assuntos do mercado financeiro!