O mercado financeiro conta com diversas oportunidades de investimentos visando horizontes mais longos. Na renda fixa, um exemplo é o Tesouro IPCA, que acompanha a inflação. Já na renda variável, é possível pensar em compor uma carteira de ações para o longo prazo.

Ao adotar uma estratégia desse tipo, há como obter vantagens que, normalmente, não estão disponíveis em prazos menores. Porém, você deve saber como colocá-la em prática e quais erros evitar para ter mais chances de sucesso.

Neste artigo, você aprenderá como escolher ações para investir a longo prazo e por que incluir esse parâmetro em sua estratégia. Confira!

Como funciona o investimento em ações no longo prazo?

Primeiramente, é preciso saber o que é considerado longo prazo quando se trata de investimentos. Em regra, ele se refere aos aportes que terão duração superior a 5 anos.

Portanto, quando se fala em uma carteira de ações de longo prazo, a ideia é adquirir os papéis e manter a carteira por, no mínimo, esse período. Durante esse tempo, você receberá eventuais proventos distribuídos e tem chances de se beneficiar com a valorização dos papéis.

Assim, a intenção não é explorar oscilações pontuais ocorridas no preço das ações, mas aproveitar a construção de valor de modo progressivo.

Quais são as vantagens de investir em ações no longo prazo?

Devido ao funcionamento do longo prazo, o investimento em ações pode se beneficiar da estratégia.  Por exemplo, ela permite um gerenciamento de risco mais efetivo em seu portfólio.

Isso porque o prazo maior ajuda a diluir os riscos. Como consequência, o impacto da volatilidade é menor, o que pode favorecer a proteção e colaborar com os resultados obtidos.

Além disso, saber como escolher ações para o longo prazo pode ajudar a montar uma carteira de investimentos diversificada. Logo, em vez de todos os recursos estarem focados em um prazo menor, há uma distribuição que também considera o período do aporte.

Em relação às oportunidades trazidas pelo investimento a longo prazo, está o rebalanceamento. Dessa forma, o portfólio reflete as mudanças do mercado, mas não deixa de manter o foco no futuro.

Quais os riscos de não focar em uma carteira de longo prazo?

Agora que você sabe qual é a importância de compor uma carteira de ações para o longo prazo, vale entender quais são os riscos de não fazê-lo. Nesse sentido, o principal fator a considerar é a segurança.

Afinal, quando o investimento em ações é feito no curto prazo, o impacto da volatilidade é muito maior. Então, da mesma forma que uma valorização dos papéis pode gerar ganhos, uma queda pontual pode levar a prejuízos. Por isso, a estratégia aumenta o risco de mercado.

Outra questão que exige atenção é a dificuldade para tomar decisões mais seguras, devido à falta de previsibilidade. Tende a ser mais fácil avaliar o potencial de valorização de uma empresa no longo prazo do que em períodos menores. Logo, o foco no curto prazo aumenta as chances de erros.

Ademais, os prazos mais curtos fazem com que os proventos, como os dividendos, tenham pouco impacto nos resultados. Logo, a rentabilidade acumulada tende a ser menor quando comparada ao que é observado no longo prazo.

Como montar uma carteira de ações de longo prazo?

Após compreender a importância de ter uma carteira de ações para longo prazo, é preciso aprender como criar a sua. Para tanto, o foco deve estar no planejamento e no uso de um método que favoreça a sua tomada de decisão.

Na sequência, entenda como criar o seu portfólio de ações para o longo prazo!

Identifique suas características principais

Para investir corretamente, é necessário reconhecer quais são as suas características. O perfil de investidor, por exemplo, indica o nível de risco que você está disposto a assumir e qual é a sua capacidade de tolerar as oscilações do mercado.

Devido aos riscos da renda variável, investir na bolsa de valores exige um perfil moderado ou arrojado. Também é preciso alinhar seus objetivos com o prazo mais longo — por exemplo, construir patrimônio ou obter renda passiva. Desse modo, há como manter sua carteira por um período maior.

Selecione um método de escolha de ações

Para investir em ações no longo prazo, o foco deve estar nos fundamentos da companhia. Afinal, são eles que indicam a capacidade de o negócio se manter no mercado, crescer e se valorizar. Para tanto, você pode recorrer à análise fundamentalista.

Ao mesmo tempo, é preciso ter cuidado com critérios excessivamente qualitativos, já que podem tornar a avaliação mais subjetiva. Para eliminar esse risco, é possível focar em um método quantitativo de seleção de ações.

É o que fazemos no Clube do Valor, com o método D.O.B.R.A.R. Por meio dele, temos consistência na escolha de ativos, o que pode favorecer os resultados. Também é possível investir por meio de fundos de investimento, como um fundo de ações. Porém, isso reduz o seu poder de decisão, o que exige atenção.

Faça o rebalanceamento de carteira

Embora a ideia seja manter a carteira por um período superior a 5 anos, isso não significa que a composição do portfólio não possa ser revista, e nem que as ações individuais devem ficar esse tempo todo com você. Na verdade, é fundamental buscar o rebalanceamento para manter os resultados relevantes.

Se você utilizar o método de buscar ações descontadas, por exemplo, é relevante acompanhar o comportamento do mercado ao longo do tempo. Assim, pode encontrar novas oportunidades para adicionar à sua carteira.

Além disso, pode ser interessante pensar na distribuição de recursos entre os diferentes ativos. Nesse caso, o rebalanceamento é importante para manter a proporção da diversificação definida em sua estratégia.

Aumente seus conhecimentos sobre o mercado

Outra dica essencial é desenvolver seu conhecimento sobre o mercado acionário de maneira contínua. Afinal, quanto mais você souber sobre essa oportunidade, maiores são as chances de tomar decisões adequadas e ter um desempenho positivo.

Além de buscar informações sobre o mercado e as empresas, você pode recorrer a cursos na área, por exemplo. Assim, é possível desenvolver cada vez mais confiança para investir no longo prazo e conquistar os seus objetivos.

Como você viu, ter uma carteira de ações para longo prazo ajuda a diluir riscos, diversificar seu portfólio geral e obter os resultados desejados. Com essas dicas, você tem a chance de investir de forma mais estratégica e alinhada aos seus interesses.

Se quiser aprofundar seus conhecimentos, aproveite e confira o curso “Descomplicando o Mercado de Ações”!