Este post foi desenvolvido pela equipe da SUNO Research

Investir em ações no exterior é o sonho de muita gente. No entanto, poucas são as pessoas que sabem como fazer isso.

Esse é inclusive um tema visto como quase um tabu. Porém, atualmente, existem formas simples de comprar ativos estrangeiros.

A principal delas é a negociação de BDR´s. Eles estão disponíveis na B3 e se tornaram cada vez mais acessíveis para todos os investidores.

O QUE É BDR?

comprar-um-carro

BDR é a abreviação de “Brazilian Depositary Receipts”. Eles nada mais são que certificados que representam ações emitidas por empresas em outros países.

Esses certificados são negociados na B3 e são como valores imobiliários com lastro em papéis de companhias estrangeiras.

Portanto, ao adquirir um BDR, o investidor não está comprando diretamente uma ação de uma empresa no exterior. Ele está adquirindo um título representativo dessa ação.

Por existirem de fato, essas ações ficam depositadas e bloqueadas em uma instituição financeira denominada custodiante.

Em outras palavras, é essa instituição que irá fazer a guarda das ações representadas pela BDR.

Além disso, a operação é assegurada por uma outra instituição financeira, chamada de depositária. Ela é a responsável por emitir os BDRs aqui no Brasil.

COMO É FEITA A NEGOCIAÇÃO DO BDR NA BOLSA?

Histórico da Bolsa de Valores

Primeiramente é necessário que a instituição depositária compre as ações da empresa no exterior.

Essas ações serão então mantidas em uma conta na instituição custodiante que é quem fará a guarda delas.

Posteriormente a instituição depositária precisa registrar o programa de distribuição de BDRs junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Feito isso, ela poderá então emitir os recibos aqui e fazer as negociações na B3. Os investidores poderão acompanhar essas ações pelo Home Broker.

No entanto, não pode haver um descasamento entre o número de ações mantidas no exterior e o dos BDR´s negociados aqui.

Caberá à instituição depositária também cumprir todas e quaisquer exigências específicas relacionadas à emissão dos BDRs.

QUAIS OS TIPOS DE BDRs EXISTENTES?

acoes-ordinarias

Basicamente existem dois tipos principais de BDRs: os patrocinados e os não patrocinados.

No caso dos BDRs patrocinados, a empresa emissora da ação participa do programa, sendo ela mesma quem faz a contratação de uma única instituição depositária.

Elas são subdivididas em três níveis diferentes, sendo cada um deles relacionado ao tipo de distribuição permitido.

Dessa forma, os BDRs de nível I não precisam do registro da companhia na CVM. Eles só podem, portanto, ser negociados em mercados de balcão não organizados. Ou então em segmentos especificamente criados para este tipo de papel na bolsa.

Já no caso dos BDRs de nível II e III, a empresa emissora precisa obter o registro na CVM.

Sendo assim, eles podem ser negociados no pregão da bolsa ou até mesmo em balcão organizado, sem precisar, desse modo, integrar um segmento específico.

E OS BDRs NÃO PATROCINADOS?

Os BDRs não patrocinados são sempre considerados de nível I. Nesse caso a iniciativa não parte da empresa emissora, mas sim, da própria instituição depositária.

Hoje em dia, a grande maioria dos BDRs negociados na Bolsa de Valores são desse tipo. O objetivo da instituição depositária ao oferecer esse tipo de BDR é ampliar a possibilidade de investimentos dos seus clientes.

Tanto os BDRs patrocinados quanto os não patrocinados são identificados por um código de negociação na B3.

O código é formado por quatro letras que indicam a que empresa ele se refere. Ele também possui dois números indicando que o papel é um BDR patrocinado ou não.

É VANTAJOSO INVESTIR EM BDR?

Vantagens gestão profissional

A vantagem de investir em BDR é que não é preciso abrir uma conta em uma corretora estrangeira.

Ou seja, só é necessário estar cadastrado em uma corretora de valores brasileira. Lembrando que todas as operações são realizadas em reais.

Portanto, não é preciso se preocupar com taxas extras oriundas da transferência de recursos para fora do país.

Desse modo, os BDRs se tornaram uma maneira de diversificar os investimentos, permitindo ao investidor acessar ações que não possuem representantes brasileiros listados na B3.

No entanto, os riscos são os mesmos que investir em ações de uma empresa brasileira. Assim como os custos envolvidos são bastante semelhantes.

Portanto, investir em BDR é mais uma opção para investidores mais arrojados que estão buscando diversificar os seus investimentos.

Vale ressaltar que investir moeda forte como o dólar pode ser uma excelente opção pois é uma moeda forte que existe há muito tempo. Se comparado ao real que existe apenas desde 1994, após ó plano real, investir em ativos atrelados ao dólar acaba por ser uma opção mais conservadora para o longo prazo.

COMO INVESTIR NOS EUA?

gestão de investimentos - avalie o investimento no exterior

Apesar dos BDRs serem uma forma interessante de investir seu capital nos EUA, não é assim que fazemos nossa diversificação internacional no Clube do Valor.

Preferimos fazer esse investimento através de Fundos de Índice, ou ETFs.

Essa é, inclusive, parte importante de nossa Estratégia Bull Bear de investimentos, que ensinamos no curso Minha Primeira Carteira de Ações!

Você pode conhecê-lo melhor clicando neste link!

E nesse artigo, você pode conhecer mais 2 formas de investir nos EUA, além dos BDRs e ETFs!

Sobrou alguma dúvida? Não esquece de deixá-la nos comentários abaixo!