Todo mundo que decide começar a investir o seu dinheiro no mercado financeiro, busca isso com a finalidade de multiplicar o seu patrimônio. Por isso, avaliar o risco e retorno dos ativos é muito importante para evitar surpresas no futuro.

Isso porque cada tipo de investimento irá possuir um risco diferente. A boa notícia é que é possível calcular essa variável em cada aplicação.

Além disso, é muito importante que o risco esteja alinhado com o seu perfil de investidor, para que você tome decisões certeiras sem se precipitar.

Apesar de todo investimento correr um risco, será que quanto maior o risco, maior o retorno? Continue a leitura para entender mais sobre risco e retorno!

O que é risco nos investimentos?

Relação entre retorno e risco financeiro

As chances de um investimento dar errado é proporcional a possibilidade de que o mesmo dê certo. E, por isso, o grande risco está muitas vezes ligado a um grande retorno.

Por exemplo, investir em uma startup decorre em um grande risco, já que não há garantia nenhuma de que a nova empresa irá prosperar. Porém, se ela crescer, os retornos investidos serão proporcionais.

Já o risco de investir em uma empresa consolidada é muito menor, pois as chances de ela vir à falência são baixíssimas. Com isso, o retorno acaba sendo menor também.

Ou seja, o risco no mercado financeiro representa o potencial do investidor em ter prejuízos. No geral, as mudanças que ocorrem estão associadas a fatores econômicos, oscilações de mercado, política monetária, inflação, e outros indicadores.

Por isso, apesar de ser possível prever um certo tipo de risco, não é possível garanti-lo.

O que é retorno de investimentos?

O retorno é a rentabilidade que o investidor espera ter ao investir. Ou seja, se você investe R$ 100 e espera ter um retorno de 10% sobre este investimento, ao final deverá somar R$ 110.

Os investimentos podem variar o retorno dependendo de vários fatores, inclusive do risco. A renda fixa costuma possuir um risco menor. Como consequência, o retorno é mais baixo também.

Já investimentos em renda variável, como a bolsa de valores, possuem uma expectativa de retorno maior, caso o ativo da empresa se valorize. Porém, o risco de perda também é maior caso a empresa quebre, por exemplo.

Qual a relação entre risco e retorno nos investimentos?

Risco e retorno estão relacionados. Ou seja, em regra geral, quanto maior o risco de um investimento, maior o retorno – sendo o contrário também verdadeiro.

Apesar de serem conceitos interligados, há diversos fatores que podem incorrer no risco de um investimento. Por isso, estudar, planejar e criar estratégias para os seus investimentos continua sendo muito importante.

Quanto maior o retorno maior o risco?

No geral, os investimentos que possuem maiores retornos são aqueles que também impõem mais riscos, como ações e investimentos em empresas pequenas.

Quanto maior o risco maior o retorno?

O contrário também é verdadeiro. Ou seja, quanto maior o risco de perder dinheiro, caso as oscilações sejam negativas, maior o risco de ganhar um retorno maior, caso as mudanças sejam positivas.

Como calcular risco e retorno?

Como calcular retorno e risco financeiro

Até é possível tentar prever o risco e retorno de um investimento. Porém, não há garantias de quanto será esse retorno.

Alguns fatores podem ser analisados, como a economia, informações sobre a empresa e sobre o setor, o histórico, entre outros.

Há, também, uma fórmula matemática em que se pode calcular o retorno esperado de um investimento. Porém, ela é melhor utilizada em investimentos sem risco ou com um risco baixo, pois é impossível prever a taxa de juros livre de risco em investimentos de renda variável, por exemplo.

Por isso, apesar de haver meios de tentar se aproximar de um retorno esperado num investimento, não há como prever com certeza quanto ele será nem se ele ocorrerá de fato.

Qual a importância da análise da relação risco e retorno para o profissional de finanças?

É imprescindível que os profissionais de finanças entendam a fórmula matemática de cálculo de risco.

Isso porque, apesar de não se conseguir chegar a um valor final, ela pode aproximar o profissional de um resultado esperado. Ou seja, é possível analisar se um investimento vale mais a pena do que outro, mesmo não sabendo ao certo quanto será o investimento deles.

Além disso, analisar os riscos de um investimento é vital para que o profissional do mercado financeiro possa estabelecer a melhor estratégia para o seu cliente, podendo diversificar a carteira de ações para chegar aos resultados esperados pelo investidor.

Como medir o risco de crédito?

Existem diversos tipos de risco, como o de mercado, de liquidez, operacional, legal, regulatórios e o de crédito.

O risco de crédito está associado à possibilidade de uma empresa não honrar com os pagamentos dos investidores. Ou seja, são as chances de uma organização não pagar de volta – tanto em acionistas, no caso do mercado de ações, quanto em renda fixa, no caso de você ter comprado um CDB, por exemplo.

Apesar de as chances de isso acontecer serem baixas, é importante ter cautela. Portanto, buscar informações a respeito da instituição, ver o que os outros acionistas falam, estudar o histórico da organização, etc.

Invista com o Clube do Valor

Aqui no Clube do Valor, nossos especialistas calculam o risco e retorno para que você obtenha o melhor nos seus investimentos, respeitando sua estratégia e o seu perfil de investidor.

Além disso, não deixe de conferir os nossos conteúdos gratuitos para continuar desenvolvendo a sua educação financeira no instagramyoutube e facebook.