Onde Investir 50 Mil? 5 Passos Valiosos Que Você Precisa Conhecer Antes de Investir Seu Patrimônio

“Ramiro, tenho 50 mil parados na poupança e tenho medo de riscos. Tesouro pré-fixado é a melhor saída?”

Essa pergunta foi feita pelo Pedro Oliveira, um leitor do Clube do Valor que sofre com uma dúvida que aflige boa parte dos investidores iniciantes:

Onde investir o dinheiro poupado?

Sabia que, segundo o “Raio X do Investidor Brasileiro”, criado pela ANBIMA, mais da metade dos brasileiros já admitiu que não consegue poupar?

E é incrível como aqueles que conseguem guardar alguma coisa ainda têm muitas dúvidas quando o assunto é investir…

Muitos me perguntam se o CDB é uma boa opção, se devem escolher uma LCI ou uma LCA, se o mercado de ações é o mais rentável…

Então, para ajudar você que está pensando em investir, decidi fazer este artigo completo para te mostrar onde investir 50 mil reais.

Além disso, vou te ensinar 5 passos importantes que você deve seguir antes de começar a investir!

Depois deste artigo, você, finalmente, estará pronto para escolher os seus investimentos da forma correta, com base nos seus objetivos financeiros.

E para ficar ainda mais fácil, vou compartilhar com você, no final do artigo, a nossa Planilha Comparativa de Investimentos em Renda Fixa, totalmente gratuita.

Então, fique comigo até o final para obter a sua planilha e conhecer o conteúdo dos tópicos a seguir:

Clique abaixo e baixe agora mesmo a nossa Planilha Comparativa de Investimentos

Clique no botão abaixo e solicite a sua cópia da nossa planilha gratuita!

EXISTE O MELHOR INVESTIMENTO DO MUNDO? O MITO QUE EMPOBRECE MUITOS INVESTIDORES INICIANTES

“Qual o melhor investimento?”

É uma pergunta extremamente recorrente e que não ajuda você a fazer boas aplicações.

Embora eu entenda perfeitamente por que as pessoas fazem essa pergunta, saiba que ela é fruto de uma visão distorcida sobre o mercado financeiro e seus produtos.

Ela é reforçada pela famosa “mídia financeira” e pela forma como o mercado está organizado.

Existe ainda muito destaque para “os melhores produtos”, deixando de lado a importância de se ter boas estratégias, que realmente proporcionem um investimento seguro.

Esse é, aliás, um dos motivos que me fizeram criar o blog e o canal Clube do Valor, onde eu defendo muito a aplicação de estratégias de investimentos.

Por isso, antes de saber onde investir, preciso desmistificar essa ideia do “investimento universal”:

Não existe o investimento perfeito para todo mundo!

E sabe por que digo isso?

Porque o melhor investimento vai depender de pessoa para pessoa.

Eu, por exemplo, com um horizonte temporal bastante longo para a conquista da minha independência financeira, tenho uma ótima carteira que se adequa ao meu perfil de investidor.

Agora, você que está assistindo, pode ter objetivos diferentes, pode ter que resgatar boa parte no futuro próximo ou pode ter um horizonte temporal ainda maior do que o meu.

Nesse caso, você precisará de uma carteira diferente.

E será assim sempre, porque o melhor investimento depende de fatores pessoais.

Sua situação financeira atual, seus objetivos, sua tolerância ao risco, seu conhecimento financeiro, enfim, uma série de fatores.

Então não existe o investimento ideal para todos!

Sabe o que existe e pode te ajudar a investir?

Existe um processo, uma estratégia que você pode seguir na hora de encontrar a melhor carteira de investimentos para você.

Ela é composta por 5 passos e é sobre eles que nós vamos falar agora!

PASSO #1: ENTENDA POR QUE VOCÊ QUER INVESTIR

Acredito que você vai concordar comigo:

Investir não é algo que foi feito para ser divertido.

Pelo menos para a maioria das pessoas, é uma tarefa que oferece mais trabalho do que lazer.

Você abre mão de consumir hoje, poupa uma parte e investe, pensando em usufruir, no futuro,  o valor aplicado acrescido de juros.

E não há nada de errado com o fato de investir não ser algo divertido, já que essa não é a sua finalidade.

Investir serve para preservar seu patrimônio e gerar mais valor sobre o dinheiro aplicado.

Então fica muito mais nítido o porquê de as pessoas investirem:

Para ter uma vida melhor no futuro ou para conquistar algum objetivo.

Pode ser para uma aposentadoria tranquila, uma vida mais estável e segura financeiramente, ou com conforto de sobra, para fazer a viagem dos sonhos, comprar o carro do ano…

Por isso, o primeiro passo antes de saber onde investir é entender por que o dinheiro é importante para você e por que você quer investi-lo!

Defina de forma clara qual o papel que o dinheiro tem ou deve ter na sua vida para a conquista dos seus objetivos.

É importante que você anote tudo durante esse processo.

Seja no computador ou em uma agenda, manter esse registro é importante para que você se conheça mais e também possa completar os próximos passos que ensinarei a seguir.

PASSO #2: DEFINA SEUS OBJETIVOS FINANCEIROS E SAIBA AONDE VOCÊ QUER CHEGAR

Quando conseguir entender por que o dinheiro é importante para você, defina seus objetivos financeiros.

Da mesma forma que recomendei no passo anterior, continue anotando tudo.

Destaque o que você quer conquistar e o quanto você precisa para alcançar cada objetivo.

Depois, faça uma análise e perceba se seus objetivos estão alinhados com a importância que você atribuiu ao seu dinheiro.

E uma dica importante para ser aplicada a esse passo é:

Antes de definir qualquer objetivo, crie uma reserva de emergência – se você ainda não possui uma, é claro.

Qualquer investidor inteligente deve ter esse tipo de reserva criada antes mesmo de saber onde investir.

Resumidamente, uma reserva de emergência serve para cobrir despesas inesperadas sem comprometer o seu patrimônio e deixar você se afundar em dívidas.

E para que ela seja realmente útil, você precisa guardar uma quantia entre 3 a 12 meses do seu custo de vida mensal em uma aplicação com liquidez diária.

Com sua reserva montada, aí sim você deve elaborar o seu planejamento financeiro, onde você define seus objetivos, como, por exemplo:

A lista é infinita e depende apenas do que você quer e o quanto você está disposto a trabalhar, poupar e investir!

Com todos os objetivos listados, é hora de determinar os prazos para a conquista de cada um.

E é isso que vou te ensinar agora no passo 3!

PASSO #3: SEPARE SEUS OBJETIVOS DE ACORDO COM OS SEUS PRAZOS E DESCUBRA QUANTO TEMPO VOCÊ VAI LEVAR PARA ALCANÇÁ-LOS

Agora que você listou seus objetivos, estipule os prazos para a conquista de cada um deles.

Essa etapa é parte da elaboração do seu planejamento financeiro.

Aqui no Clube do Valor, eu estabeleço os seguintes critérios para os três tipos de prazo:

  • 1 ano, para objetivos de curto prazo;
  • Entre 1 e 5 anos, para objetivos de médio prazo;
  • Mais de 5 anos, para objetivos de longo prazo.

É um passo extremamente importante e, ao mesmo tempo, muito simples de ser executado.

Basta delimitar os prazos de cada objetivo e seguir para o passo 4!

PASSO #4: CONHEÇA O SEU PERFIL DE INVESTIDOR E DEFINA A ALOCAÇÃO DE ATIVOS IDEAL PARA VOCÊ

Antes de falarmos sobre esse passo, quero te fazer uma pergunta que tem tudo a ver com o assunto:

“Você já ouviu falar sobre a alocação de ativos?”

Se não, eu recomendo que você assista ao vídeo abaixo e entenda bem como essa estratégia funciona.

Para mim, a alocação de ativos é a melhor estratégia de investimentos do mundo.

Ela te mostra como dividir os seus investimentos conforme os prazos estipulados e assim diminuir os riscos de cada categoria de ativo.

Em poucas palavras, é uma estratégia poderosa de diversificação!

Como você vai fazer a alocação dos seus ativos vai depender do quanto você vai investir e os prazos dos seus objetivos, além do seu perfil de investidor.

Para objetivos de curto prazo, por exemplo, você tem menos tempo para se recuperar de possíveis desvalorizações.

Nesse caso, evite ativos voláteis – que oscilam constantemente – e considere investir apenas em renda fixa, em especial, pós-fixada, onde há uma valorização pequena, mas contínua.

Investir pensando no médio prazo também deve considerar o tempo para recuperação, no caso de oscilações negativas bruscas.

Se você precisa do dinheiro em até 5 anos, recomendo que aplique em renda fixa ainda, mas pode optar por renda fixa de outros tipos, como pré-fixada ou atrelada à inflação.

Alguns exemplos são os Títulos Públicos, CDB’s, LCI’s ou LCA’s.

Agora, se você tem um longo horizonte temporal para algum objetivo, considere investir em ativos de renda variável, como ações, Fundos Imobiliários e ETF’s.

A sua tolerância ao risco também é importante e ela pode ser melhor compreendida descobrindo o seu perfil de investidor.

Conheça-se melhor, descubra o seu perfil e saiba a sua tolerância ao risco e qual a proporção de cada ativo ideal para você.

Se você é extremamente conservador, por exemplo, independentemente do objetivo, você precisará de uma carteira padrão, com ativos que sempre sobem um pouco.

Aliás, existe uma frase no mundo dos investimentos que diz que:

“Adotar uma postura conservadora pode ser uma atitude muito agressiva contra os seus objetivos financeiros ”

Essa colocação é conhecida como o paradoxo do investidor conservador.

Se ficou curioso para saber o que há por trás desse paradoxo, assista ao vídeo abaixo onde eu abordo o tema com profundidade:

 

PASSO #5: ENTRE EM AÇÃO E COMECE A INVESTIR!

Muito provavelmente você estava pensando nisso quando chegou neste artigo.

Escolher um ativo, pegar seu dinheiro e começar logo a investir.

É a primeira coisa que as pessoas pensam na hora de decidir sobre o que fazer com seu patrimônio.

E de fato, é um passo muito importante, pois, sem ele, tudo aquilo que você planejou não vai se concretizar e você não vai ver seu dinheiro se valorizar.

O grande problema é:

Os investidores iniciantes pulam os 4 passos anteriores e partem direto para a ação!

É por esse motivo que os “marinheiros de primeira viagem” acabam errando feio na hora de investir.

Compreenda que existe um processo bem definido, linear, para se chegar ao passo 5.

Somente depois de você se dedicar ao máximo aos passos anteriores é que você pode prosseguir.

Já entendeu perfeitamente o processo de 5 passos para definir os seus investimentos?

Então agora eu vou te mostrar algumas opções para você escolher onde investir 50 mil.

ONDE INVESTIR 50 MIL? CONHEÇA AS MELHORES SUGESTÕES ANTES DE DECIDIR O QUE FAZER COM O SEU DINHEIRO

Se você aplicar perfeitamente os 5 passos que eu acabei de te ensinar, escolher onde investir vai ficar muito mais fácil.

Para que você tenha uma ideia de quais opções existem para quem dispõe de 50 mil reais, eu fiz uma lista de sugestões, tanto para o curto, quanto para o médio e o longo prazo:

RENDA FIXA: Menor risco com valorização pequena e constante.

É a opção para alocar os seus investimentos de curto e médio prazo, bem como a sua reserva de emergência.

Apesar de terem uma valorização constante e risco muito baixo, são os ativos que oferecem os menores rendimentos.

CDB

Os Certificados de Depósito Bancário, ou CDB’s, são títulos de dívida emitidos por instituições financeiras para captação de recursos.

Os bancos, então, remuneram os investidores de acordo com regras específica, como forma de compensar essa captação.

Sua rentabilidade está atrelada à taxa CDI e, na maioria das vezes, as aplicações possuem prazo para resgate e investimento mínimo.

TÍTULOS PÚBLICOS

Esses títulos são semelhantes aos CDB’s, entretanto, são emitidos pelo Governo Federal.

Outra diferença importante é o fato de serem ativos livres de risco, simplesmente porque quem os emite é o próprio governo.

São uma forma de captar recursos para o poder público, o qual remunera os investidores de acordo com regras específicas, que variam de um título para outro.

Os Títulos Públicos divididos em:

LCI/LCA

As Letras de Crédito são títulos de dívida emitidos por bancos para financiar setores específicos.

Os dois setores que dispõem dessa modalidade de captação são o imobiliário e o de agronegócios.

Disso surgem então as LCI’s e LCA’s.

Ambas funcionam de forma semelhante, são isentas do imposto de renda, as aplicações geralmente possuem prazo para resgate e valor mínimo de aplicação.

Da mesma forma que a LCI, a LCA também tem isenção de IR, carência para resgate e investimento mínimo.

RENDA VARIÁVEL: Risco mais elevado com valorização maior e variável.

Se você tem objetivos de longo prazo, vale a pena analisar os ativos de renda variável.

Mesmo com um risco mais elevado, no longo prazo a possibilidade de retornos expressivos é muito maior.

AÇÕES

As ações são praticamente sinônimo de renda variável e é nesta classe que geralmente vemos as grandes oscilações de preços.

Negociadas na Bolsa de Valores, as ações são papéis que representam a menor parcela de uma empresa, portanto, ao comprar uma ação, o investidor se torna sócio da empresa.

Faça uma boa análise das ações antes de comprá-las, sempre levando em conta o valor real da ação, e não o seu valor de mercado.

Se quiser aprender mais sobre isso, eu explico melhor neste vídeo:

FUNDOS IMOBILIÁRIOS

Os chamados FII’s representam a união de investidores que juntos aplicam no setor imobiliário.

Trata-se da forma mais barata – e a que eu mais gosto – de se investir em imóveis!

Esses ativos se destacam pela distribuição regular dos rendimentos decorrentes dos imóveis, que são isentos de imposto de renda para pessoas físicas.

ETF’s

Os Exchange Traded Fund são fundos de índice negociados na Bolsa de Valores.

Eles são compostos por uma carteira teórica de ativos que espelha algum índice, como o Ibovespa ou o S&P500, dos Estados Unidos, por exemplo.

Os ETF’s representam uma ótima alternativa para diversificar seus investimentos, especialmente para quem tem interesse em investir no exterior.

IDEIAS DE NEGÓCIOS: Maior risco com rentabilidade imprevisível.

Se você está pensando em investir em alguma ideia de negócio, mas não sabe o que consegue fazer com 50 mil, vou deixar duas sugestões para você:

FOOD BIKE

Se você conhece os food trucks – aqueles caminhões que vendem comida de rua – fica fácil de entender que uma food bike é uma versão menor, em cima de uma bicicleta.

É uma boa opção de negócio para quem quer começar com pouco e gosta de cozinhar.

O total a ser investido depende da sua proposta de negócio.

Se optar por uma bicicleta simples e o seu produto não exigir equipamentos caros, é possível iniciar com algo entre R$ 8.000,00 e R$ 10.000,00.

JARDINAGEM

É um segmento que depende de certa estabilidade econômica, mas ainda assim é uma boa opção.

Você pode explorar diversos nichos dentro do setor além da típica manutenção de jardins, como projetos paisagísticos, tratamento de gramados esportivos, serviços para clubes…

Para uma pequena empresa, onde você vai executar o serviço com a ajuda de mais uma pessoa e os equipamentos são novos, o investimento inicial fica próximo dos R$ 50.000,00.

ONDE INVESTIR 50 MIL: OUTRAS DÚVIDAS COMUNS

COMO CALCULAR OS JUROS DA POUPANÇA?

Para podermos calcular quanto a poupança pode render para você, precisamos saber:

  • O valor que você vai investir;
  • O período em que o dinheiro ficará aplicado;
  • Se haverá aportes mensais e;
  • A taxa de juros.

As três primeiras informações dependem exclusivamente de você.

Mas, você sabe qual a taxa de juros atual da poupança?

Se você ainda não sabe, o rendimento da poupança depende da taxa SELIC e da Taxa Referencial (TR).

Para fazer o cálculo o banco utiliza duas fórmulas simples:

Então basta saber o valor da SELIC e da TR, aplicar uma das duas fórmulas e descobrir a taxa anual.

Com o resultado dessa operação e os outros três fatores destacados acima, você está pronto para calcular os juros da poupança.

Quer saber como fazer o cálculo?

No próximo tópico eu te ensino, passo a passo!

QUANTO RENDE UMA POUPANÇA DE 50 MIL?

Já que estamos falando sobre onde investir 50 mil, vou te mostrar quanto esse montante pode te oferecer aplicado na poupança.

Como já sabemos o valor a ser investido, precisamos saber por quanto tempo o dinheiro ficará aplicado, se haverá aportes mensais e qual o valor da taxa atual.

Para o nosso exemplo, vou estipular um prazo de 24 meses, ou seja, dois anos.

Consideremos também que você vai depositar R$ 100,00/mês.

Quanto à taxa de juros, a SELIC hoje está em 6,40% e a TR em 0%, então, seguindo a regra ensinada no tópico anterior, o resultado é 4,48% a.a. (ao ano).

Como estamos calculando em meses, a taxa precisa ser dividida por 12, então passa a ser, aproximadamente, 0,37%.

O resultado obtido de uma poupança de 50 mil reais, com aportes mensais de 100 reais, em dois anos é:

R$ 57.139,09

Agora, tem um detalhe que você deve ficar atento quando colocar seu dinheiro na poupança:

Os juros são calculados e repassados a cada 30 dias, portanto, se você fizer saques com intervalos menores do que 30 dias, você não terá rendimentos nesse período.

Isso acontece por conta do chamado “aniversário da poupança”.

Então, apesar da liquidez da poupança, ou seja, a possibilidade de poder sacar quando quiser, tome cuidado, pois essa regra afeta diretamente seus rendimentos.

CONCLUSÃO: ESCOLHA ONDE INVESTIR SEU DINHEIRO E COMECE AGORA MESMO!

Se você estava em dúvida sobre onde investir 50 mil, tenho certeza que agora tem em mente tudo o que precisa fazer antes de aplicar seu dinheiro.

Eu sei o quanto você gostaria de entender as suas aplicações, para poder assumir riscos de forma mais racional e segura.

É por isso, inclusive, que trabalho incansavelmente para oferecer mais conteúdo sobre investimentos para você!

Mas, mais arriscado do que qualquer aplicação, é não ter seus objetivos financeiros bem definidos e escolher seus investimentos sem saber o que você espera deles.

E ciente da importância de escolher investimentos que estejam alinhados com o seu perfil, eu vou compartilhar agora a nossa Planilha Comparativa de Investimentos em Renda Fixa.

Com ela você pode analisar os diferentes ativos de renda fixa e entender como cada um deles pode ser melhor ou pior para você!

E antes de ir embora, comente abaixo se você já tem 50 mil reais prontos para investir!

Quero saber quanto da nossa audiência já está conseguindo poupar para ter um futuro melhor.

Não se esqueça também de compartilhar com o máximo de pessoas, ajudando o Clube do Valor a levar conhecimento para mais pessoas.

Clique abaixo e baixe agora mesmo a nossa Planilha Comparativa de Investimentos

Clique no botão abaixo e solicite a sua cópia da nossa planilha gratuita!

Eu vou ficando por aqui.

Um grande abraço,

Ramiro Gomes Ferreira.

 

Onde Investir 50 Mil? 5 Passos Valiosos Que Você Precisa Conhecer Antes de Investir Seu Patrimônio

Avalie-nos


Artigos Relacionados