Talvez você já saiba que todas as carteiras do Clube do Valor possuem classes de ativos com risco.

De forma prática, isso significa que uma variação na cotação dos ativos determina uma mudança nos pesos de cada classe dentro da carteira.

Ou seja: se o mercado de ações se valoriza, o peso desses ativos aumenta e, consequentemente, o percentual de ativos de risco cresce.

Aqui, é necessário que mantenhamos uma boa estratégia de rebalanceamento.

Continue lendo para saber o que é essa estratégia, quais os tipos e como aplicá-la na sua carteira de investimentos.

rebalanceamento de carteira de investimentos

O que é rebalanceamento de carteira?

Veja: as estratégias de rebalanceamento nada mais são do que regras para fazer as adequações e os ajustes necessários na carteira.

De nada adianta alcançar uma ótima diversificação da sua carteira se, com o tempo, você não realiza uma boa manutenção.

Por isso, hoje, queremos te falar sobre as 3 principais estratégias de rebalanceamento:

  1.  Buy and hold;
  2.  Constant-mix;
  3.  Constant-proportion portfolio insurance (CPPI)

Como fazer rebalanceamento de carteira?

Para te explicar melhor, vamos discutir cada um dos tipos citados acima e o porquê utilizamos a segunda alternativa na gestão do Clube do Valor. Olha só:

1. Buy and hold:

O principal fundamento por trás desta estratégia é o fato de, depois de definir uma alocação ideal em cada classe, não fazer nada.

Isso mesmo, independente de variações na carteira, o rebalanceamento deve ser desconsiderado e, os ativos, mantidos.

Todo aporte feito depois da formação da carteira é para realizar novas compras de forma a manter o percentual ideal. Mas, durante o percurso, não há trabalho ou movimentações.

Porém, a facilidade operacional desse método não compensa o fato de que não estaremos realizando vendas em períodos de alta do mercado das classes que mais se valorizaram.

Além disso, não estaremos aproveitando para comprar em momentos que os ativos de risco estiverem desvalorizados – que é o que acontece na próxima estratégia. Veja:

2. Constant-mix

***Essa estratégia é a que utilizamos na Gestora e a que acreditamos ser a melhor.

“Constant-mix” significa que vamos manter as proporções das classes de ativos iguais sempre que os valores relativos alterarem.

Ou seja, quando o mercado acionário tiver uma queda, nós vamos às compras.

Seja através de novos aportes, ou através do rebalanceamento.

O importante aqui é manter a alocação de acordo com o que foi definido inicialmente na política de investimentos.

Assim, a pergunta é: a estratégia “constant-mix” apresenta melhores resultados que a buy and hold?

A resposta: depende. Pense nisto:

Suponhamos que o valor da classe de ações em uma carteira é 100 reais, e isso representa 60% do seu portfólio. Uma queda de 10% nessa classe fará com que o valor das ações passe para 90. 

Na estratégia buy and hold, nada será feito. Já na “constant-mix”, serão adquiridos 10 reais em ações.

Se o mercado continuar caindo e o valor das ações passar para 80 reais, o investidor que não fez nada estará melhor. Afinal, não comprou mais ativos durante a queda.

Mas, e se o mercado voltar ao patamar que estava quando as ações valiam 100 reais? Quem estará melhor?

Com certeza o investidor que aproveitou a queda para comprar mais e manter sua alocação dentro dos percentuais pré-definidos.

Como acreditamos que o mercado no longo prazo apresenta tendência de alta, a “constant-mix” permite que façamos compras na baixa e vendas na alta, trazendo clareza e aproveitando as oportunidades sem nenhum tipo de influência ou subjetividade.

Vamos agora para a terceira, e última, estratégia:

3. Constant Proportion Portfolio Insurance (CPPI) 

Essa estratégia não foi deixada por última à toa. Ela é a mais complexa dentre as apresentadas. E qual é a lógica por trás dela?

A lógica é que façamos um ”seguro” do portfólio definindo um “piso”, ou a perda máxima tolerada com a carteira.

A partir daí, elaboramos uma alocação que garanta que as perdas não serão superiores a esse piso.

Para isso, o importante é ter clareza sobre qual a perda máxima que o investidor está disposto a enfrentar, e entender que uma desvalorização de alguma classe de renda variável pressupõe a venda dos ativos até o limite do piso da desvalorização.

Ao chegar nesse cenário, o investidor terá vendido toda sua posição nas classes de risco e terá todo seu portfólio em renda fixa.

Ou seja, venderíamos enquanto o mercado estivesse caindo.

estratégia de rebalanceamento investimentos

Qual a melhor estratégia de rebalanceamento de carteira?

No mundo dos investimentos é difícil responder de forma binária.

O “buy and hold” é mais simples de ser aplicado enquanto que a estratégia de CPPI é mais complexa e, eventualmente, adequada para um perfil de investidor que quer garantir que a perda máxima estabelecida será efetivamente respeitada em cenários extremos.

Por outro lado, no Clube do Valor, acreditamos que a “constant-mix” promove o melhor formato de rebalanceamento da carteira.

Garantindo, assim, que os pesos serão sempre iguais e que estaremos sempre comprando classes de ativos que – no relativo – tiveram desempenho inferior.

Além de vender classes de ativos que – também no relativo – apresentaram uma performance superior. Ou seja, comprando na baixa e vendendo na alta.

Fazemos isso pois acreditamos no longo prazo e no poder da Alocação de Ativos.

Estratégia de rebalanceamento de carteira do Clube do Valor

Veja o gráfico abaixo, que é a simulação feita através de backtest do nosso Modelo Moderado, entre 2004 e 2021:

Fonte: índices utilizados nos backtests extraídos do Economática

Ao escolhermos boas classes de ativos, com retornos consistentes, risco conhecido, definindo a quais fatores de risco queremos estar expostos e com metodologia clara de manutenção da carteira, temos uma excelente receita para o longo prazo.

Basta nos mantermos fiéis à alocação e ao plano, realizando rebalanceamentos e garantindo que a trajetória da carteira esteja sempre ajustada, sem riscos desnecessários.

Na rotina corrida entre trabalho, família, hobbies e outras coisas pode ser difícil arranjar tempo para escolher a melhor carteira de investimentos, que combine com o seu perfil de investidor e com a sua tolerância ao risco, e ainda seguir a melhor estratégia de rebalanceamento para você. 

Mas você pode contar com o Clube do Valor ao seu lado para te oferecer os melhores consultores financeiros – que tem um modelo de trabalho pensado para não gerar conflitos de interesses. Aqui, o nosso objetivo é fazer você ganhar dinheiro: sem ganhar comissão em cima de nenhuma recomendação (produto específico).

Se você quer saber mais sobre isso, ou falar sobre os seus investimentos com um de nossos consultores de forma gratuita, clique aqui.

Por fim, não deixe de conferir os conteúdos gratuitos e continue desenvolvendo a sua educação financeira no instagramyoutube e facebook.